Governo do Paraná investe R$ 7 milhões em obras nas escolas da rede estadual

03/04/2016 15:490 comments

Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Colégio Estadual Leoncio Correia no Bairro Bacacheri, vai receber obras elétricas. 31-03-16. Foto: Hedeson Alves

O Governo do Paraná vai realizar obras em 23 prédios escolares. O investimento é de R$ 7 milhões. Em algumas escolas a Secretaria de Estado da Educação já iniciou as obras. Diversos outros contratos estão sendo assinados com as construtoras, com emissão de ordens de serviço. As obras contemplam um pacote de melhorias que o Governo do Estado irá desenvolver ao longo de 2016.

No município de Quedas do Iguaçu, no Centro Sul do Estado, será finalizada a construção da nova sede do Colégio Estadual Chico Mendes. O novo prédio vai atender a uma demanda antiga da Comunidade Renascer, pertencente ao Assentamento Celso Furtado, que esperava há nove anos por uma escola própria.

Por quase uma década o colégio funcionou em prédios adaptados ou escolas cedidas pelo município. Com a nova unidade, alunos, professores e funcionários terão um espaço próprio e adequado para o ensino dentro de todas as normas técnicas de segurança. O colégio poderá atender até 2.200 alunos nos três turnos. Hoje a escola atende 335 alunos do ensino fundamental e médio.

“Teremos uma estrutura adequada que vai melhorar e facilitar o nosso trabalho. Os alunos terão melhores condições de aprender e os professores de realizar um bom trabalho pedagógico e isso vai resultar na qualidade da educação que queremos”, comemorou a diretora Lourdes Uliano.

A obra foi interrompida em 2013, com apenas 40% dos trabalhos concluídos, após a empresa responsável desistir do projeto. Para atender ao pedido da comunidade escolar e terminar a espera, o Governo do Paraná liberou R$ 2,4 milhões. O investimento total será de R$ 3 milhões.

A nova unidade do Chico Mendes vai contar com saídas de emergência, pista tátil (para alunos cegos), rampa de acessibilidade, refeitório e quadra poliesportiva coberta, laboratórios de informática e ciências, biblioteca, sala multiuso e casa para o permissionário (funcionário que cuida da escola no período em que Grandes Rios, no Vale do Ivaí, já começou a construção do novo bloco do Colégio Estadual Marechal Floriano Peixoto.não há aulas), além de cozinha e sanitários (sendo um adaptado para alunos cadeirantes).

REVITALIZAÇÃO – No município de Grandes Rios, no Vale do Ivaí, já começou a construção do novo bloco do Colégio Estadual Marechal Floriano Peixoto. A estrutura vai abrigar cozinha, depósito para alimentos, laboratório de informática, sanitários, central de gás e uma passarela coberta. A escola toda irá passar também por reformas no telhado, forro e rede elétrica.

A nova ala irá substituir o antigo bloco que foi interditado após apresentar problemas na estrutura. O novo bloco teráinvestimento de cerca de R$ 940 mil. “Para nós é a realização de um sonho ter a escola com toda estrutura necessária para oferecermos uma boa educação aos alunos. É uma obra que vai trazer benefícios em todos os aspectos, desde o ânimo dos alunos aos resultados de ensino e aprendizagem”, disse a diretora Rejane Mara Ribeiro.

Também no Vale do Ivaí, no município de Mauá da Serra, as obras de reparos gerais já começaram no Colégio Estadual João Plath. Todo o colégio vai passar por obras de melhorias com investimento superior a R$ 500 mil.

DESCENTRALIZADAS – De outubro de 2015 até agora, a Secretaria de Estado da Educação já liberou recursos para 61 obras descentralizadas, aquelas que custam até R$ 150 mil. No total, são cerca de R$ 6 milhões liberados. Somente no mês de março, foram liberados recursos para importantes obras em escolas de Curitiba (Leôncio Correia e Maria A. Teixeira), cada uma no valor aproximado de R$ 100 mil.

Também foram beneficiados os colégios estaduais Bragantina (Assis Chateaubriand), Jardim Consolata (Cascavel), Santa Cruz (Cascavel), Boa Vista (Céu Azul), São João do Pinhal (São Jerônimo da Serra), Monteiro Lobato (Dois Vizinhos), Eduardo Michelis (Missal), Industrial (Francisco Beltrão), Olavo Bilac (Ubiratã) e Domingos Francisco Zardo (Palotina).