Rapaz é inocentado da acusação de estupro de adolescente de 13 anos

17/05/2016 19:300 comments

erickArapoti – A Justiça da Comarca do Município decidiu absolver o réu Erielton Costa Lemes, conhecido como Erick (Cenzão), da acusação de estupro de vulnerável. Ele havia sido preso em 13 de junho do ano passado pela Polícia Civil em frente a uma igreja no bairro Jardim Ceres, após supostamente ter forçado uma adolescente de 13 anos a ter relações com ele dentro de seu veículo.

Após passar 84 dias preso na Cadeia Pública de Arapoti, Erick foi liberado. Neste mês de Abril, recebeu a sentença, assinada pelo Juíz Dawber Gontijo Santos, absolvendo-o de qualquer ato criminoso. O ponto principal, que descartou a denúncia, foi o exame de DNA que comprovou que o sêmen encontrado na calcinha da suposta vítima não era de Erick, e sim de outra pessoa. O exame foi realizado pelo Instituto de Criminalística do Paraná, em Curitiba.

Segundo o despacho do Juiz, após o resultado negativo do exame de DNA, a mãe da adolescente a teria pressionado para que contasse a verdade. Conforme os autos, a jovem confessou à mãe que Erick não teria abusado dela e que ela tivera relações escondidas com outro adolescente. Em depoimento à polícia, a mãe e a filha declararam em junho do ano passado, que o rapaz teria forçado a jovem a manter relações com ele após ambos saírem de uma igreja e Erick ter levado a adolescente até a casa em seu carro.

O Caso

O suposto estupro, delatado pela menina, teria ocorrido dentro do carro de Erick, antes de ele entregá-la na casa de sua mãe e seu padrasto, por volta das 22h15min do sábado 12 de junho de 2015. A mãe teria pressionado a filha ao perceber sua roupa íntima lavada logo na manhã seguinte. À época, ela informou para a mãe que teria sido abusada por Erick. Após os fatos desmentirem, tanto a mãe como filha, decidiram contar a verdade a polícia.

A garota disse que mentiu à mãe e que, após Erick deixá-la em sua casa, teria saído escondido e foi se encontrar com outro adolescente, com quem teve, segundo os autos, relações sexuais de forma consentida. Diante dos fatos e das evidências coletadas ao longo do processo, o Juízo da Comarca de Arapoti decidiu inocentar o réu de todas as acusações a ele imputadas.

O pai de Erick, Jauri Lemes, ficou feliz com o resultado. “Ninguém sabe o que nossa família passou esse tempo todo. É triste você ver um filho preso injustamente, chorando sobre uma Bíblia afirmando categoricamente não ter feito nada. Passamos três meses por esta luta, mas graças a Deus a justiça foi feita e hoje ele pode comprovar a todos que não deve nada” falou o pai, aliviado com absolvição do filho.

Matéria Publicada na Edição Impressa da Folha Paranaense de 16 de Maio de 2016