Arapoti terá campanha eleitoral “limpa” e “barata”

21/07/2016 12:570 comments

Arapoti – Um acordo proposto pelo Ministério Público (MP) aos partidos políticos permitirá uma campanha eleitoral com baixo custo e sem a tradicional poluição sonora e visual. Através de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), o promotor público, Dr. Eduardo Henrique Germano sugeriu um “pacto” prontamente aceito pelas lideranças políticas locais.

Dentre as principais proibições estão; o uso de carros de som, cavaletes, bandeiras, placas nas casas, adesivos de qualquer tamanho e a contratação de cabos eleitorais. Basicamente será permitido somente a distribuição dos tradicionais santinhos, folders e a realização de comícios e pequenas reuniões para apresentações de propostas.

Promotor promete rigor na fiscalização

Promotor promete rigor na fiscalização

Nós queremos priorizar o debate de ideias entre o candidato e o eleitorado e evitar a compra de votos” afirmou o promotor. O teto para gastos de campanha também foi reduzido, sendo de R$ 110 mil para candidatos a prefeito e de R$ 10 mil para candidatos a vereador. “Com isso ficará mais fácil identificar candidatos que estejam gastando acima do limite permitido” complementou Dr. Eduardo.

Ele afirmou que o Ministério Público (MP) investigará distribuição de combustíveis nos postos e distribuição de cestas básicas nos supermercados. “Vamos exigir prestação de contas até de cada foguete estourado” disse. O promotor deixou a disposição o seu gabinete para denúncias de abuso e descumprimento das regras durante o período eleitoral. A campanha terá início oficial no dia 16 de agosto.