Arapoti teve quatro ganhadores no prêmio Agrinho 2018

06/11/2018 09:070 comments

Arapoti – Cerca de 1,5 mil pessoas entre alunos, professores, pais e lideranças rurais de todas as regiões do Estado, participaram nesta segunda-feira, 05, da premiação do Concurso Agrinho 2018, realizada no ExpoTrade Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Durante a cerimônia foram revelados os 318 alunos vencedores do concurso nas categorias desenho e redação e as seis professoras premiadas na categoria experiência pedagógica. As docentes recebem como prêmio um carro zero quilômetro, enquanto os estudantes levam para casa tabletes e laptops.

Escola Dezidério José Correia venceu na Categoria Escola da Rede Pública. Foto: Divulgação

A cidade de Arapoti alcançou o primeiro lugar em quatro categorias; Escola da Rede Pública – Dezidério José Correia, 1º ano particular com a aluna do SESPP, Maria Vitória Penna, 4º ano particular com o aluno do SESPP Daniel Augusto da Silva Santos e 7º ano particular com o aluno Matheus Chiaradia Zadra, também do Colégio SESPP.

Realizado há 23 anos, o Agrinho é desenvolvido nas escolas ao longo do ano, período no qual os professores irão utilizar os materiais didáticos do programa para trabalhar temas transversais em sala de aula, como ética, cidadania, saúde e meio ambiente. Este ano, a iniciativa mobilizou 800 mil estudantes e 50 mil docentes em todo Paraná.

Segundo o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, ao longo deste tempo o programa tem contribuído para a formação de gerações de cidadãos mais críticos e conscientes. “Peço licença ao governador eleito e à governadora aqui presentes para homenagear as grandes autoridades nesta festa que são os professores que veem formando as nossas crianças”, destacou.  “O Agrinho, não canso de repetir, é o programa que olho com mais carinho no SENAR-PR. Porque é dedicado aos jovens e porque leva a eles lições importantes de cidadania e sustentabilidade. Ajuda a prepará-los para uma vida correta e de respeito”, disse.

Como é tradição nestes eventos, a cerimônia de premiação deste ano contou com diversas atrações para entreter e encantar os visitantes – em sua maioria crianças -, como oficina de produção de cupcakes (bolinhos) corrida de mini drones, cascata digital e várias outras que mostram que a atividade rural está afinada com as inovações tecnológicas.

O evento começou com uma apresentação circense que tratou da importância da preservação do meio ambiente. Malabaristas, equilibristas e outros artistas prenderam a atenção da plateia com um espetáculo de habilidade e equilíbrio. O encerramento ficou por conta da cantora Raissa Fayet e do grupo Felchak.

Discursando na cerimônia de premiação governadora Cida Borghetti destacou o papel do Agrinho em promover a reflexão sobre sustentabilidade e produção de alimentos. “Esse programa fez com que pensássemos sobre a preservação, nossas cidades devem ser sustentáveis. Parabéns por essa demonstração de carinho e amor pelo nosso Estado, em especial às nossas crianças e mestres”, parabenizou.

O governador eleito, Carlos Ratinho Massa, também participou da abertura do evento. Segundo ele, ao longo desses 23 anos de história o Agrinho já esse tornou patrimônio do Estado. “O Paraná é o maior produtor por metro quadrado do planeta, é a grande fazenda do mundo. O que o Agrinho vem fazendo é o despertar das nossas crianças para uma agricultura responsável e inovadora”, disse.

Representando as entidades parceiras do programa, Eduardo Pellegrina da empresa Rumo Logística, lembrou em seu discurso da importância do produtor rural na sociedade. “Na correria do dia a dia acabamos esquecendo da agricultura. É preciso lembrar que dependemos dela pra viver, para o desenvolvimento regional e do Estado” pontuou.