Palmeiras vence na Argentina na estreia da Libertadores

05/03/2020 11:010 comments

Na noite desta quarta-feira (04), o Palmeiras foi a cidade de Victoria, na Argentina, região localizada a aproximadamente 30 quilômetros da capital Buenos Aires, enfrentar a equipe do Tigre-ARG, pela primeira rodada da fase de grupos da Libertadores 2020. Com gols de Luiz Adriano, aos 17 do primeiro tempo, e Willian Bigode, aos 19 do segundo tempo, o Verdão bateu a equipe local por 2 a 0 e estreou com vitória no Continental.

O jogador Luiz Adriano, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CA Tigre, durante partida válida pela primeira rodada, fase de grupo, da Copa Libertadores, no Estádio José Dellagiovanna. (Foto: Cesar Greco)

Com o resultado, o Verdão manteve a sina de não perder em estreias de Libertadores desde 1979. Desde então, são 11 vitórias e três empates em duelos inaugurais de cada uma das respectivas edições disputadas pelo Verdão ao longo de suas participações, já atualizando o saldo com a atuação no duelo de debute de 2020.

Individualmente, a partida foi marcante para o goleiro Weverton, que chegou ao seu 100º jogo no Verdão. No clube desde 2018, o arqueiro acumula 58 vitórias, 28 empates e 14 reveses, além de uma média muito baixa de gols sofridos, de apenas 0,61 por partida (ou seja, 61 gols nas 100 partidas disputadas). Este número coloca o acreano Weverton no top 2 dentre os arqueiros palmeirenses (com no mínimo 10 jogos pelo clube) menos vazados de todos os tempos, atrás apenas do paraguaio Benítez, com 0,54 de média (vazado 13 vezes em 24 jogos); em seguida, figura o também paraguaio Gato Fernández, 0,62 (22 gols em 35 jogos).

Destaques também para Willian e Bruno Henrique. O atacante, camisa 29, marcou o segundo gol do Verdão na etapa derradeira e ainda sofreu um penal não marcado pela arbitragem. Já o volante palestrino, camisa 19, chegou ao seu duelo de número 150 pelo clube.

E não são apenas os jogadores. A partida também foi especial para Luxemburgo, que voltou a comandar o Palmeiras em um jogo de Libertadores pela primeira vez desde 17/06/2009, empate sem gols com o Nacional do Uruguai, em Montevidéu. Com três edições de Libertadores disputadas pelo Palmeiras (1994, 2009 e, agora, 2020), Vanderlei Luxemburgo é o segundo técnico que mais vezes dirigiu o Verdão no torneio continental: 21 vezes, atrás apenas de Luiz Felipe Scolari (41 vezes). Luxemburgo também é o segundo que mais acumula vitórias na Libertadores – são dez triunfos e, neste quesito, também fica atrás somente de Felipão, com 24.

No hall dos técnicos brasileiros com mais partidas pela Libertadores, considerando os jogos somados por qualquer clube, Vanderlei Luxemburgo figura no top 5, na quinta colocação, com 60 duelos. À sua frente, estão Renato Gaúcho (4º, com 63), Tite (3º, com 67), Luiz Felipe Scolari (2º, com 74) e Muricy Ramalho (líder no quesito, com 79 duelos de Liberta disputados).

Atualmente em sua quinta passagem, Vanderlei Luxemburgo soma 385 partidas à frente do Palmeiras, já com esta, acumulando 234 vitórias, 84 empates e 67 derrotas. O comandante esmeraldino já tem no currículo uma coleção de conquistas amistosas pelo Palmeiras. São sete títulos grandes pelo clube: contabiliza-se o bicampeonato brasileiro (1993 e 1994), os quatro campeonatos paulistas (1993, 1994, 1996 e 2008) e um torneio Rio-São Paulo (1993). Somando também os títulos de menor expressão (torneios amistosos e taças únicas), são 17 conquistas no total. São cinco canecos válidos por torneios (Copa Brasil-Itália 1994, na Itália, Torneio Lev Yashin 1994, na Rússia, Copa Euro América 1996, em Fortaleza-CE, Copa da China 1996, na China, e a Florida Cup 2020, nos Estados Unidos) e outros cinco válidos por jogos únicos (Taça Reggiana 1993, na Itália, Taça Nagoya 1994, no Japão, e as Taça Jihan, Taça Xangai e Taça Pequim, todas em 1996, na China).