Atlético bate o Junior Barranquilla e é campeão da Sul-Americana

13/12/2018 08:420 comments
Atlético bate o Junior Barranquilla e é campeão da Sul-Americana

O Atlético é campeão da Copa Sul-Americana. Por mais simples que seja a frase, nada é mais representativo após a sufocante vitória nos pênaltis desta noite sobre o Junior Barranquilla na Arena da Baixada. O título coroa o trabalho do técnico Tiago Nunes e dos jogadores, que saíram do fundo do poço para praticar o futebol mais elogiado do Brasil neste final da temporada, e fecharem 2018 com uma inédita conquista internacional.

O título, que veio pela primeira vez numa finalíssima no estádio Joaquim Américo, garante também uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores, uma alta premiação em dinheiro, a disputa da Recopa contra o River Plate e ainda a Copa Suruga, no Japão. Além de tudo, é o salto que o Rubro-Negro buscava para se transformar em um dos protagonistas do futebol sul-americano. O projeto prevê que esta seja apenas a primeira taça de um Atlético que a partir de agora se chama Athletico e que quer entrar de vez no ‘clube dos grandes’.

Quem acompanhou a derrota do Atlético para o Botafogo, no dia 12 de junho, certamente não acreditaria se ouvisse que exatos seis meses depois o clube estaria comemorando um título continental. Naquela noite no Engenhão, o Furacão era um time inofensivo, vulnerável e derrotado sob o comando de Fernando Diniz. O treinador que buscava revolucionar o nosso futebol deixava a equipe, à época, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. E sem esperanças de melhora.

Foi aí que veio a parada para a Copa do Mundo. E a troca no comando técnico, que parecia apenas uma medida para estancar a crise, se tornou o ponto de partida para uma arrancada que se completa na festa na Baixada com o título da Sul-Americana. Praticamente com os mesmos jogadores, Tiago Nunes assumiu como interino. E mesmo sem ser oficialmente efetivo pela diretoria, transformou o Atlético.

Ele trouxe o time para o estilo que o consagrou, de agressividade e alta rotação ofensiva. Arrumou a defesa. Fez com que jogadores como Pablo, Raphael Veiga e Lucho González voltassem a brilhar. E apostou nos jovens Bruno Guimarães, Renan Lodi e Léo Pereira. O impacto foi sentido rapidamente. A zona de rebaixamento no Brasileirão virou passado. E o sonho do título internacional foi, aos poucos, virando realidade.

Após uma classificação sofrida diante do Newell’s Old Boys, o Furacão passou por cima do Peñarol, com direito a uma goleada por 4×1 em Montevidéu. Depois, foi o Caracas, eliminado com tranquilidade e duas vitórias, na Venezuela e em Curiitba. Nas quartas de final, um desafio dificílimo com o Bahia. Vitória fora e derrota em casa (a única nessa “era Tiago Nunes), e a vaga só veio nos pênaltis. Já na semifinal a superioridade atleticana ficou evidente nos dois confrontos com o Fluminense.

No jogo de ida da final com o Junior Barranquilla, um empate emocionante em 1×1, com Santos sendo decisivo no último lance da partida. Em casa, na Baixada lotada, veio a conquista tão esperada pela torcida. Hora de gritar, de vibrar, de comemorar. E tudo resumido em uma simples frase: o Atlético é campeão da Copa Sul-Americana.

Tribuna do Paraná

River vence por 3 x 1 o Boca Juniors e conquista a Libertadores

10/12/2018 08:320 comments
EFE/JuanJo Martín

Em uma partida emocionante, o River Plate venceu por 3 x1 o Boca Juniors, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha), no jogo de volta da final da Taça Libertadores, nesse domingo (9). A partida foi decidida na prorrogação, após o jogo ter terminado em 1 a 1, no tempo normal.

EFE/JuanJo Martín

O jogo final da Libertadores, realizada no estádio do clube espanhol Real Madrid, foi cercada de segurança e apreensão, depois que há 15 dias, torcedores do River atacaram o ônibus em que estavam os atletas do Boca Juniors, antes da partida, em Buenos Aires.

Esse episódio levou a Conmebol, a Confederação Sul-Americana de Futebol, a marcar a partida final fora da Argentina. Com a conquista da Libertadores, o River Plate se habilita a disputar o Campeonato Mundial de Clubes, no dia 18 deste mês, nos Emirados Árabes.

Nas semifinais do mundial de clubes, a equipe argentina vai enfrentar o vencedor dos jogos entre o Espérance de Tunis, da Tunísia, Al Ain, dos Emirados Árabes, e Team Wellington, da Nova Zelândia, esses dois últimos, que se enfrentam na abertura da competição. Na outra chave da competição, estão o Real Madrid, Kashima Antlers (campeão da Ásia) e o Chivas Guadalajara (campeão da Concacaf).

A final da Libertadores foi acompanhada por celebridades do esporte, como o argentino Lionel Messi, o técnico Diego Simeone, ídolo do River como jogador e técnico, e o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Gianni Infantino. O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, também assistiu ao jogo.

Agência Brasil

Furacão segura o Junior na Colômbia e está a uma vitória do título da Sul-americana

06/12/2018 08:430 comments
Furacão segura o Junior na Colômbia e está a uma vitória do título da Sul-americana
Atlético Paranaense e Junior Barranquilla empataram na primeira partida da decisão da Conmebol Sul-Americana, na noite desta quarta-feira (5). No Estádio Roberto Meléndez, um gol para cada lado, na segunda etapa, e 1 a 1 no placar. Pablo marcou o gol atleticano e González o do time da casa.
O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira (12), em Curitiba. Vale a taça da Conmebol Sul-Americana!
Sem oportunidades na primeira etapa
O jogo começou com a característica de uma final sul-americana: muita marcação e poucas chances criadas. O time da casa tentou uma pressão inicial e chegou ao ataque em algumas oportunidades, mas sem colocar perigo ao gol de Santos.
A primeira boa chance foi com Díaz, aos 28 minutos. Após passe de cabeça, o jogador da equipe colombiana dominou e mandou de perna direita, mas por cima do gol.
A reta final da etapa inicial não trouxe chances para nenhuma das equipes, que foram para o vestiário com o placar de 0 a 0.
Segundo tempo movimentado, com um gol para cada lado
A grande chance não criada no primeiro tempo apareceu logo no primeiro minuto da segunda etapa. Veiga cobrou escanteio e Léo Pereira subiu mais que a defesa, mas cabeceou para fora.
E quando o time da casa tentou dar a resposta, deixou espaço para o contra-ataque atleticano. Aos cinco minutos, a bola chegou até Nikão, que ganhou na força e na velocidade e tocou para Pablo. O camisa 5 invadiu a área e bateu de primeira para abrir o placar. 1 a 0!
Só que, dois minutos depois, veio o empate. A bola ficou viva dentro da área e González bateu dentro da pequena área. 1 a 1.
Aos 21 minutos, Lucho cobrou escanteio, Léo Pereira desviou de cabeça e Thiago Heleno foi para a dividida com o goleiro. A defesa deu o chutão e afastou.
Três minutos depois, cobrança de falta ensaiada e a bola é tocada para Nikão, dentro da área. O camisa 11 não pegou como queria e a bola ficou com o goleiro.
Aos 25 minutos, o árbitro assinalou pênalti para a equipe colombiana. Pérez cobrou e acertou o travessão!
Bom ataque aos 37’. Nikão viu a entrada de Bruno Guimarães na área e fez o passe. O camisa 16 fez o drible, mas na segunda tentativa a zaga afastou o corte, quase dentro da pequena área.
Santos fez ótima intervenção nos acréscimos. Ruiz foi lançado e ficou cara a cara com o arqueiro rubro-negro, que fechou o ângulo e ficou com a bola.
Logo depois, mais uma ótima defesa. O chute de fora da área foi uma pancada no canto direito, mas Santos se esticou todo e evitou o gol.
Final de partida na Colômbia, Junior Barranquilla 1 x 1 Atlético Paranaense!
Ficha técnica: Junior Barranquilla 1×1 Atlético Paranaense
Conmebol Sul-Americana: Final – Jogo de ida
Data: 05/12/2018 [quarta-feira]
Horário: 22h45 [horário de Brasília]
Local: Estádio Roberto Meléndez
Árbitro: Diego Haro [Peru]
Auxiliares: Jonny Bossio [Peru] e Victor Raez [Peru]
Quarto árbitro: Carlos Orbe [Equador]
Árbitro de vídeo: Gery Vargas [Bolívia]
Árbitros de vídeo auxiliares: Alexis Hererra [Venezuela] e Carlos Astroza [Chile]
Junior Barranquilla: Viera; Piedrahita, Gómez, Pérez e Gutiérrez; Narváez (Hernández, aos 38’ dp 2ºT), Sánchez (Moreno, aos 25’ do 2ºT), Cantillo e Barrera; González (Ruiz, aos 21’ do 2ºT) e Díaz.
Técnico: Julio Comesaña
Gol: González, aos 7’ do 2º tempo.
Cartão amarelo: Pérez
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Bruno Guimarães e Lucho González (Marinho, aos 41’ do 2ºT); Nikão, Raphael Veiga (Wellinton, aos 32’ do 2ºT) e Marcelo; Pablo (Rony, aos 15’ do 2ºT).
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Pablo, aos 5’ do 2º tempo;
Cartão amarelo: Léo Pereira, Bruno Guimarães, Thiago Heleno

Fluminense vence América-MG e escapa do rebaixamento

03/12/2018 09:050 comments
Fluminense vence América-MG e escapa do rebaixamento

Em jogo decisivo da 38ª rodada do Campeonato Brasileiro, Fluminense e América-MG se enfrentaram neste domingo (2), no Maracanã, com triunfo do time carioca por 1 a 0. O resultado garantiu o Tricolor na Série A do ano que vem e rebaixou o Coelho para a segunda divisão.

Livre do rebaixamento, o Fluminense termina o Brasileirão deste ano na 12ª posição, com 45 pontos, sendo 12 vitórias, nove empates e 17 derrotas. Já o América, com 40, encerra no 18º lugar – foram dez triunfos, dez empates e 18 derrotas.

O jogo

Pressionados com o risco do rebaixamento, Fluminense e América-MG fizeram um primeiro tempo movimentado no Rio de Janeiro. O Coelho teve as melhores chances no início. Primeiro, aos 16 minutos, Marquinhos ficou com a sobra de bola e arriscou chute fraco, defendido por Júlio César. Na sequência, Matheusinho pegou cruzamento de Aderlan e arriscou de primeira, mas a bola passou à esquerda do goleiro tricolor. Depois, aos 25, Luan cobrou pênalti para o time mineiro, mas Júlio César salvou o Fluminense. Embalado pela boa atuação do defensor, o Tricolor das Laranjeiras passou a ser mais ofensivo e quase marcou com Marcos Junior aos 33, quando o atacante chutou de primeira e obrigou João Ricardo a pular e fazer boa defesa. E, aos 40, as redes balançaram no Maracanã. Marlon cobrou escanteio, e Richard subiu para cabecear no canto e colocar o Flu na frente: 1 a 0.

Na volta do intervalo, o América começou tendo boas chances de empatar. Aos seis minutos, Aderlan recebeu lançamento, que cruzou na boca do gol, mas forte demais. No lance seguinte, a bola sobrou na área do Flu após escanteio e Aderlan bateu para o gol, mas Júlio César fez boa defesa. Aos nove, Matheusinho encheu o pé, mas mandou para fora. O Coelho seguiu insistindo, enquanto o Flu administrou o resultado até o apito final.

Palmeiras bate o Vitória e recebe a taça de campeão brasileiro

08:590 comments
Palmeiras bate o Vitória e recebe a taça de campeão brasileiro

Festa completa! Campeão do Campeonato Brasileiro 2018, o Palmeiras recebeu a taça da competição neste domingo (2) diante de sua torcida, no Allianz Parque, pela última rodada da Série A. Para completar as comemorações, o Verdão bateu o Vitória por 3 a 2 e terminou a temporada com chave de ouro.

Campeão desde a última rodada, o Palmeiras termina a competição com 80 pontos, sendo 23 vitórias, 11 empates e apenas quatro derrotas. O Vitória encerra com 37 pontos, na 19ª posição – foram nove triunfos, dez empates e 19 derrotas.

O jogo

A despedida de Palmeiras e Vitória do Brasileirão 2018 foi com sentimentos distintos. Enquanto o Verdão entrou em campo para comemorar o título, o Leão fez seu último jogo já confirmado na Série B do ano que vem. Por isso, o primeiro tempo em São Paulo foi mais tranquilo do que o de costume. Com muitos espaços, os times tiveram muitas finalizações, mas só a equipe da casa marcou, aos 42 minutos.  Bruno Henrique chutou da entrada da área, mas a bola parou na defesa do Vitória. Na sobra, Dudu cruzou com perfeição para Edu Dracena cabecear forte e fazer 1 a 0.

Na volta do intervalo, o Vitória quase empatou aos quatro minutos, quando Luan pegou a sobra e chutou colodado, mas viu a bola passar muito perto da trave. E, logo na sequência, Gustavo Scarpa ampliou para o Palmeiras após cobrança de falta ensaiada com Dudu. O Leão não se intimidou e descontou aos 25, com Yago, em cobrança de pênalti. Embalado, o time baiano empatou dois minutos depois. Luan recebeu na entrada da área, girou sobre a marcação e chutou forte, sem chances para Weverton: 2 a 2. Já na marca dos 44, após rápido contra-ataque, Bruno Henrique recebeu de Guerra e chutou de primeira para decretar a vitória alviverde por 3 a 2.

Com Maracanã lotado, Atlético-PR vence Flamengo com os reservas

08:070 comments
Com Maracanã lotado, Atlético-PR vence Flamengo com os reservas

Neste sábado (1), Flamengo e Atlético-PR se despediram da edição 2018 do Campeonato Brasileiro. Diante de um Maracanã lotado, com mais de 66 mil presentes, o Furacão venceu o time carioca por 2 a 1, de virada.

Com o resultado, o Flamengo termina a competição no segundo lugar, com 72 pontos, sendo 21 vitórias, nove empates e oito derrotas. O Furacão, com 54, encerra na sétima posição, com 16 triunfos, nove empates e 12 derrotas.

O jogo

O último jogo pelo Brasileirão para o Flamengo também foi de despedida para Lucas Paquetá, que viu a torcida lotar o Maracanã para encerrar a temporada e homenageá-lo. O jovem meia foi negociado com o Milan. O Atlético-PR, focado na final da Sul-Americana, entrou em campo com time reserva, mas dominou as ações no primeiro tempo. Aos cinco minutos, Márcio Azevedo mandou uma pancada para boa defesa de César. Depois, após boa trama, Cirino tocou para Camanho, que acabou finalizando em cima de Renê. O Fla marcava bem, mas deixava o Furacão à vontade. Ainda assim saiu na frente aos 22 minutos em jogada de bola parada. Diego cobrou escanteio, e Rhodolfo escorou no cantinho de Felipe Alves: 1 a 0. Com a vantagem no marcador, a equipe carioca passou a ficar mais ofensiva e ainda criou boas chances com as finalizações de Diego e Éverton Ribeiro nos minutos finais.

Na volta do intervalo, o Furacão partiu para cima desde os primeiros minutos e conseguiu o empate aos 19. Após boa troca de passes, Lucho deu assistência para Matheus Rossetto dominar, girar e deixar tudo igual. Depois, aos 25, o Furacão conseguiu a virada. Marcio Azevedo deu uma caneta em Berrío, passou para Lucho, que tocou para Rony mandar uma bomba na gaveta: 2 a 1. Antes do apito final, o Flamengo ainda chegou perto de marcar, como no chute forte de Arão de longe, que tirou tinta da trave. No entanto, o placar não foi mais alterado no Rio de Janeiro.