Palmeiras vence Vasco e conquista 10º título brasileiro

26/11/2018 08:440 comments
Palmeiras vence Vasco e conquista 10º título brasileiro

Palmeiras é campeão da Série A 2018! Na tarde deste domingo (25), o Verdão derrotou o Vasco por 1 a 0 pela 37ª rodada do Brasileirão. Em São Januário, Deyverson marcou o gol do título alviverde. Com o 77 pontos e quase 70% de aproveitamento, a equipe paulista ficou com a taça da competição com uma rodada de antecedência. Do outro lado, o time carioca caiu para 15ª posição, com 42 pontos.

O jogo

Buscando o título do Brasileirão, o Palmeiras controlou o jogo nos primeiros minutos. No entanto, foi o Vasco que obrigou o goleiro alviverde a trabalhar. Aos dez minutos, Andrey arriscou de fora da área e Weverton fez grande defesa. Quatro minutos depois, o Cruz-Maltino chegou de novo. Em rápido contra-ataque, Pikachu apareceu pela direita e bateu cruzado para mais uma defesa do arqueiro palmeirense. Ainda com maior posse de bola, o Verdão não conseguiu encontrar os espaços da defesa vascaína. O lance de maior perigo da equipe paulista aconteceu aos 42 minutos. Bruno Henrique bateu de fora da área rente à trave de Fernando Miguel.

Na volta do intervalo, o Palmeiras dominou as ações ofensivas do jogo, mas pouca efetividade durante a primeira metade do segundo tempo. Até que aos 26 minutos, Deyverson colocou o Verdão em vantagem. Dudu deu passe em profundidade para Willian, que ajeitou para o atacante empurrar para o fundo das redes: 1 a 0. Com o resultado em mãos, o Palmeiras se fechou no campo defesa e garantiu o título da Série A 2018!CBF

Jogando com reservas, Furacão fica no empate contra o Ceará

08:300 comments
Jogando com reservas, Furacão fica no empate contra o Ceará
O Atlético Paranaense fez seu último jogo em casa pelo Campeonato Brasileiro 2018. Na tarde deste domingo (25), o Rubro-Negro empatou com o Ceará, em 2 a 2, pela 37ª e penúltima rodada da competição nacional.
Após sair atrás no placar, o Furacão virou com gols de Marcinho e Lucho. Felipe Alves ainda defendeu um pênalti na segunda etapa, mas o time de Fortaleza (CE) chegou à igualdade.
Na última rodada, no próximo fim de semana, o Atlético Paranaense enfrenta o Flamengo, fora de casa, no encerramento do Brasileirão.
O jogo
A partida não teve muitas oportunidades nos primeiros minutos. O Atlético teve maior posse, mas não conseguiu ser efetivo nas jogadas.
Efetividade teve o Ceará, que conseguiu abrir o placar na primeira finalização para o gol. Em um contra-ataque, a bola foi virada para Leandro Carvalho, que pegou de primeira e marcou o gol, aos 25 minutos.
O Rubro-Negro assustou aos 37’, com Bergson. Marcinho cruzou da direita, José Ivaldo escorou de cabeça e o camisa 30 bateu de primeira. A bola passou perto da trave e saiu pela linha de fundo.
Dois minutos mais tarde, Camacho recebeu no meio e arriscou o chute. A bola foi por cima. Aos 44’, Márcio Azevedo cobrou escanteio e Marcinho desviou de cabeça, pelo lado esquerdo do gol.
Nos acréscimos, a melhor chance atleticana. Guimarães achou Rossetto na entrada da área. O camisa 20 dominou, cortou para o meio e bateu de perna esquerda. O goleiro defendeu o chute rasteiro.
O Furacão voltou melhor para a segunda etapa. Logo no primeiro minuto, Lucho recebeu passe dentro da área e tocou para Bergson, que ficava na cara do gol. A arbitragem marcou impedimento do camisa 3, que estava na mesma linha da defesa.
Um minuto mais tarde, Marcinho arriscou de fora da área e a bola passou muito perto do gol.
E de insistir, veio o empate, aos sete minutos. Diego fez o cruzamento na área, a zaga afastou mal e Marcinho não perdoou, mandou de perna esquerda para o fundo das redes!
A virada também não demorou. Escanteio cobrado pelo lado esquerdo, Rony desviou na pequena área e Lucho González apareceu na segunda trave para estufar as redes, em seu centésimo jogo com a camisa rubro-negra. 2 a 1 Furacão!
Perigo para o gol atleticano aos 17 minutos. Cruzamento na área e, após desvio, a bola tocou na trave e saiu pela linha de fundo.
O terceiro quase saiu aos 25’. A troca de passes chegou até Lucho, que tocou para Bergson, na meia-lua da grande área. Ele bateu de perna esquerda, mas pegou muito forte e a bola foi por cima do gol.
Se lá na frente o ataque fazia sua parte, a defesa não ficava por menos. Aos 28’, Felipe Azevedo bateu forte da entrada da área e Felipe Alves fez ótima defesa, espalmando para escanteio.
Aos 30 minutos, o time atleticano saiu jogando e perdeu a bola na entrada da área. Camacho puxou o atacante adversário e o árbitro assinalou pênalti. Richardson cobrou, dois minutos depois, e Felipe Alves pulou no canto esquerdo para espalmar e garantir a vantagem no placar!
Rony teve boa chance aos 36’. A bola chegou até Nikão, que segurou e fez o passe. Rony chegou batendo, mas mandou por cima.
Só que, no minuto seguinte, o Ceará empatou. Wescley aproveitou cruzamento da esquerda e marcou.
No final, o time atleticano correu em busca do gol da vitória, mas não conseguiu sair com os três pontos.
Ficha técnica: Atlético Paranaense 2×2 Ceará
Campeonato Brasileiro: 37ª rodada
Data: 25/11/2018 [domingo]
Horário: 17h
Local: Estádio Joaquim Américo
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho – SP [categoria AB]
Auxiliares: Daniel Luis Marques – SP [categoria AB] e Daniel Paulo Ziolli – SP [categoria AB]
Quarto árbitro: Fabio Rogerio Baesteiro – SP [categoria AB]
Árbitros assistentes adicionais: Adriano de Assis Miranda – SP [categoria CD] e José Claudio Rocha Filho – SP [categoria CD]
Público total: 11.059
Público pagante: 9.632
Renda: R$ 191.850,00
Atlético Paranaense: Felipe Alves; Diego, Wanderson, José Ivaldo e Márcio Azevedo; Camacho e Bruno Guimarães (Lucho González, no intervalo); Marcinho, Rossetto (Nikão, aos 27’ do 2ºT) e Marcelo (Rony, no intervalo); Bergson.
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Marcinho, aos 7’ do 2º tempo; Lucho González, aos 12’ do 2º tempo;
Cartão amarelo: Camacho, Bergson
Ceará: Everson; Samuel Xavier, Valdo (Felipe Azevedo, aos 18’ do 2ºT), Tiago Alves (Luiz Otávio, aos 8’ do 1ºT), Eduardo Brock e Felipe Jonatan; Richardson, Juninho e Ricardinho (Wescley, aos 28’ do 2ºT); Leandro Carvalho e Arthur.
Técnico: Lisca
Gols: Leandro Carvalho, aos 25’ do 1º tempo; Wescley, aos 37’ do 2º tempo.
Cartão amarelo: Juninho, Leandro Carvalho, Wescley, Éverson

No Maracanã, Flamengo vence Grêmio e segue vivo na briga pelo título

22/11/2018 08:450 comments
No Maracanã, Flamengo vence Grêmio e segue vivo na briga pelo título

Na reta final do Campeonato Brasileiro, o Flamengo recebeu o Grêmio nesta quarta-feira (21), no Maracanã, em busca da vitória para seguir com possibilidades de título. Pela 36ª rodada, o Rubro-Negro fez valer o mando de campo e venceu a equipe gaúcha por 2 a 0.

Com o resultado, o Fla segue no segundo lugar, agora com 69 pontos – o líder Palmeiras, que venceu o América-MG nesta quarta, tem 74. O Grêmio, com 62, permanece na quarta posição.

O jogo

Jogando em casa, o Flamengo dominou os primeiros minutos do jogo contra o Grêmio. Com maior posse de bola e investindo bem nas jogadas pelas laterais, o Rubro-Negro começou bem ofensivo. A primeira chegada foi pela esquerda, após Diego cruzar para o centro da área buscando Uribe, mas o goleiro Paulo Victor saiu e afastou o perigo de soco. Depois, Diego tocou para Uribe na direita, e o atacante finalizou em cima do marcador. Aos 11, Éverton Ribeiro avançou pela direita, limpou para o meio e arriscou de longe, mas a bola saiu por cima. Aos 21, Vitinho levantou na primeira trave, Uribe cabeceou, a bola desviou em Jael e explodiu na trave. O Grêmio, sem conseguir furar a marcação, chegou bem pela primeira vez aos 31, quando Ramiro tentou a finalização de fora da área e viu César fazer a defesa. O Fla seguiu insistindo, mas não balançou as redes.

O Rubro-Negro manteve o ritmo no segundo tempo. No primeiro minuto, após boa jogada trabalhada com Vitinho, Uribe, Éverton Ribeiro e Arão, Pará recebeu na área e finalizou rasteiro no canto direito de Paulo Victor, que jogou para escanteio. E então, Éverton Ribeiro cruzou para a área, Réver tocou de cabeça, e Uribe subiu para marcar de voleio: 1 a 0. O Grêmio seguiu tentando furar o bloqueio do time carioca, mas sem sucesso. O Fla seguiu com a proposta ofensiva, mas viu a equipe gaúcha se fechar bem e frear os contra-ataques adversários. Assim, o Flamengo também apertou a marcação nos últimos minutos e segurou o resultado. E, aos 44, Diego matou o jogo finalizando no canto direito de Paulo Victor para fazer 2 a 0.

Palmeiras goleia o América-MG e fica a dois pontos do título

08:430 comments
Palmeiras goleia o América-MG e fica a dois pontos do título

Cada vez mais perto do título! Na noite desta quarta-feira (21), o Palmeiras goleou o América-MG por 4 a 0, no Allianz Parque, e ficou ainda mais próximo de soltar o grito de campeão do Campeonato Brasileiro. A comemoração do time paulista poderia ser já nesta 36ª rodada, mas foi adiada por causa da vitória do Flamengo sobre o Grêmio, no Rio de Janeiro.

Com o resultado, o líder Palmeiras agora tem 74 pontos – cinco à frente do Flamengo. E o América-MG, com 37, ocupa o 17º lugar na tabela.

O jogo

Apesar do placar elástico, nenhum gol foi marcado no primeiro tempo, mesmo com o Palmeiras tendo finalizado 14 vezes. Entre as boas chances, a melhor foi com Borja, aos 43 minutos. Dudu recebeu a bola na grande área e tocou para o colombiano, que estava livre de marcação e chutou por cima do gol. O América não finalizou nenhuma vez.

Na volta do intervalo, no entanto, o Verdão não desperdiçou mais chances. Mantendo o ritmo do primeiro tempo, o time da casa pressionou desde o início e abriu o placar aos 13 minutos. Lucas Lima cruzou da esquerda, Messias tentou tirar, mas a bola bateu em Luan e entrou: 1 a 0. Aos 30, Dudu driblou Carlinhos e tocou para Mayke, que cruzou na área. A bola sobrou para Dudu, que ajeitou para Willian fazer o segundo. Dois minutos depois, saiu o gol de Dudu. Bruno Henrique lançou o atacante no campo de ataque, e o camisa 7 dominou e bateu de fora da área, no ângulo, para fazer mais um. E, aos 36, Deyverson recebeu cruzamento de Mayke e fechou a conta de cabeça: 4 a 0.

Atlético vence Corinthians e segue na briga pelo G6

08:410 comments
Atlético vence Corinthians e segue na briga pelo G6
O Atlético Paranaense venceu mais uma partida no Campeonato Brasileiro, chegou aos 53 pontos na competição e segue na cola do G6! Na noite desta quarta-feira (21), o Furacão bateu o Corinthians, por 1 a 0, no Caldeirão, com gol de Léo Pereira. O jogo foi válido pela 36ª rodada.
O Rubro-Negro volta aos gramados no domingo (25), quando recebe o Ceará, no estádio atleticano, às 17h, pela penúltima rodada da competição nacional.
Primeiro tempo sem gols
O jogo começou equilibrado, com muita troca de passes no meio-campo e sem grandes chances criadas. O Furacão chegou com Pablo, que desviou de cabeça após cobrança de escanteio, sem perigo.
O Corinthians chegou bem com Pedrinho, aos 12 minutos. Ele tabelou no meio-campo e bateu forte de fora da área, rasteiro. Santos caiu no canto esquerdo para praticar a defesa.
Aos 30’, Pablo cobrou falta com bastante força. Cássio deu um soco para afastar o perigo. Quatro minutos depois, Nikão arriscou o chute de fora. O goleiro adversário fez firme defesa no canto.
No minuto 45, Pablo cobrou mais uma falta, mais uma bomba em direção ao gol de Cássio. O goleiro caiu bem no canto para praticar boa defesa.
Furacão pressiona e abre o placar no início do 2º tempo
Na segunda etapa, o time rubro-negro voltou melhor e criou boa oportunidade logo aos dois minutos. Nikão bateu de fora da área e obrigou Cássio a fazer uma grande defesa. Na sobra, Veiga pegou mal na bola e não conseguiu colocar na direção da meta.
E não demorou para sair o gol. Aos seis minutos, Raphael Veiga cobrou escanteio pelo lado esquerdo e Léo Pereira subiu mais que todo mundo para cabecear no cantinho. Sem chances para o goleiro. 1 a 0 Furacão!
Nikão estava procurando o gol, mas parou em Cássio mais uma vez. Aos 18’, o camisa 11 ajeitou e mandou colocado, lá no cantinho. O goleiro corinthiano praticou uma ótima defesa, com a ponta dos dedos.
E a artilharia continuou pesada para cima do camisa 12 adversário. Renan Lodi recebeu de Wellington, adiantou e soltou a bomba. Cássio foi buscar e espalmou para escanteio, aos 20’.
Na reta final da partida, o time visitante até tentou chegar ao ataque com bolas na área, mas sem sucesso, com grande desempenho da defesa atleticana. O time rubro-negro teve a seu favor alguns contra-ataques, mas também não conseguiu balançar as redes.
Ficha técnica: Atlético Paranaense 1×0 Corinthians
Campeonato Brasileiro: 36ª rodada
Data: 21/11/2018 [quarta-feira]
Horário: 21h45
Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba (PR)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique – RJ [categoria MTR]
Assistentes: Michael Correia – RJ [categoria AB] e Thiago Henrique Neto Correa Farinha – RJ [categoria AB]
Quarto árbitro: Thiago Gomes Magalhães – RJ [categoria CD]
Árbitros assistentes adicionais: Alexandre Vargas Tavares de Jesus – RJ [categoria AB] e Rodrigo Nunes de Sa – RJ [categoria CD]
Público pagante: 14.320
Público total: 16.332
Renda: R$ 422.925,00
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Thiago Heleno e Renan Lodi; Wellington e Lucho González (Matheus Rossetto, aos 39’ do 1ºT); Nikão (Marcinho, aos 36’ do 2ºT), Raphael Veiga e Rony (Marcelo, aos 24’ do 2ºT); Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
Gol: Léo Pereira, aos 6’ do 2º tempo;
Cartão amarelo: Wellington, Rossetto
Corinthians: Cássio; Fagner, Henrique, Léo Santos e Danilo Avelar; Ralf (Emerson, aos 36’ do 2ºT) e Thiaguinho (Angelo Araos, aos 28’ do 2ºT); Matheus Vital (Clayson, aos 21’ do 2ºT), Jadson e Pedrinho; Danilo.
Técnico: Jair Ventura
Cartão amarelo: Ralf, Danilo Avelar, Thiaguinho, Fagner

Seleção Brasileira vence Camarões em último amistoso do ano

21/11/2018 08:560 comments
Seleção Brasileira vence Camarões em último amistoso do ano
A Seleção Brasileira encerrou 2018 com mais uma vitória! Na tarde desta terça-feira (20), o Brasil venceu Camarões por 1 a 0, no MK Stadium, em Milton Keynes, na Inglaterra. Richarlison ainda no primeiro tempo marcou o último gol da Canarinho no ano. Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Tite fechou o ciclo de amistosos pós-Copa do Mundo com 100% de aproveitamento. Foram seis jogos e seis vitórias, com 12 bolas na rede e nenhum gol sofrido.
O teste inédito para comandante Tite diante de uma seleção africana começou com seis alterações em relação ao time que iniciou a partida contra o Uruguai, na última sexta-feira (16). Entraram Ederson, Pablo, Alex Sandro, Allan, Paulinho e Willian para as saídas de Alisson, Miranda, Filipe Luís, Walace, Renato Augusto e Douglas Costa.
O jogo
A Seleção Brasileira dominou o primeiro tempo do confronto tendo mais posse de bola e criando as melhores chances. Logo aos quatro minutos, Alex Sandro deu belo passe em profundidade para Allan que, dentro da área, driblou a marcação e bateu forte para a defesa do goleiro Onana. O lateral-esquerdo brasileiro apareceu de novo, aos 13 minutos. Em cobrança de falta na área, o camisa 12 cabeceou com perigo. Aos poucos o Brasil subiu a marcação e passou a pressionar os camaroneses já no campo de ataque. A mudança deu resultado na marca dos 21, após roubada de bola, a Canarinho trabalhou de pé em pé até Willian encontrar Firmino na pequena área. O atacante dominou e chutou bonito para mais uma boa defesa do goleiro adversário.
Nos minutos finais da primeira etapa, a Seleção Brasileira ainda criou outras três oportunidades. Aos 40, Richarlison cruzou na medida para Firmino que, de cabeça, mandou para fora. Três minutos depois, Allan arriscou de fora da área, a bola bateu na marcação e quase surpreendeu o goleiro camaronês, que jogou para fora. No escanteio, Richarlison subiu livre para marcar o primeiro gol brasileiro: 1 a 0. O único lance de perigo de Camarões saiu dos pés do camisa 6 Malong que experimentou da intermediária, aos dez minutos de jogo.
Na volta do intervalo, o segundo tempo começou mais equilibrado. Aos três minutos, Willian pela direita cruzou rasteiro, mas nem Gabriel Jesus nem Richarlison alcançaram a bola. Aos sete foi a vez de Camarões chegar ao ataque. Ekambi achou Bahoken na área que finalizou renta à meta Canarinho. Na resposta brasileira, Gabriel Jesus aproveitou uma saída errada do goleiro Ondoa e carimbou a trave. Aos 14, mais uma boa chance do Brasil. Danilo cortou para o meio e bateu com perigo. Na marca dos 22, Arthur chutou colocado de fora da área e bola explodiu no travessão. A partir dos 25 minutos, a Seleção Brasileira voltou a ter maior controle da partida. Aos 40 minutos, Allan recebeu dentro da área e mandou um bomba para boa defesa do goleiro camaronês. Dois minutos depois, mais duas oportunidades em sequência: a primeira com Gabriel Jesus e a segunda com Richarlison, ambas pararam em mais uma boa participação do arqueiro Ondoa.
Brasil: Ederson, Danilo, Marquinhos, Pablo, Alex Sandro; Arthur, Allan, Paulinho (Walace); Neymar (Richarlison), Willian (Douglas Costa) e Firmino (Gabriel Jesus).

Pênalti duvidoso define o placar de 1×1 entre Paraná Clube e Palmeiras

19/11/2018 08:340 comments
Pênalti duvidoso define o placar de 1×1 entre Paraná Clube e Palmeiras

Um pênalti “duvidoso” impediu que o Paraná Clube derrotasse o líder do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, recheado de garotos, fez um bom jogo e ficou no 1×1 com o Palmeiras, na tarde deste domingo (18), em Londrina. O Estádio do Café recebeu quase 30 mil torcedores, quase todos eles palmeirenses. Mas, o Paraná não se intimidou com a torcida contrária e esteve sempre mais perto da vitória.

O Palmeiras até teve um bom volume de jogo no início e perdeu boas chances com Moisés e Dudu. Mas, aos 35 minutos, quem abriu o placar foi o Paraná. No contragolpe de Igor, a bola foi tocada para Juninho que cruzou e o garoto o garoto Keslley foi mais rápido que a zaga e conferiu:1×0.  No final do primeiro tempo, o Tricolor quase ampliou com Wesley Dias , mas Weverton espalmou pela linga de fundo.

Na etapa final, o Palmeiras veio com Willian no lugar de Lucas Lima. E foi do atacante a jogada do empate. Ele chutou para o gol, aos 6 minutos. A bola tocou no braço de Jhony Santiago – colado ao corpo – mas o árbitro assinalou o pênalti. Na cobrança, Gustavo Scarpa deslocou Thiago Rodrigues e empatou o jogo: 1×1. O jogo seguiu equilibrado e o Paraná até teve chance de novamente ficar à frente no placar, com Alesson e Jean Lucas. Mas, o jogo seguiu mesmo para o empate em 1×1, o 4º na história dos confrontos.

 

Paraná Clube 1×1 Palmeiras

Paraná: Thiago Rodrigues; Wesley Dias, Jesiel, Renê Santos e Igor; Jhony Santiago, Leandro Vilela e Alesson (Jean Lucas); Keslley, Rafael Grampola (Felipe Augusto) e Juninho (Torito Gonzalez). Técnico: Dado Cavalcanti.

Palmeiras: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima; Gustavo Scarpa, Deyverson e Dudu. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Local: Estádio do Café (Londrina-PR)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Renda: R$ 1.953.570,00

Púbico pagante: 25.076

Público total: 27.610

Gols: Keslley aos 35’ do 1º tempo. Gustavo Scarpa (pênalti) aos 8’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Jhony Santiago, Keslley, Igor e Renê Santos (Paraná). Gustavo Scarpa ( Palmeiras)

 

Departamento de Comunicação- PRC

Atlético derrota o Vitória no Barradão e chega aos 50 pontos

08:320 comments
Atlético derrota o Vitória no Barradão e chega aos 50 pontos
O Atlético Paranaense derrotou o Vitória, em Salvador, na noite deste sábado (17). Pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Furacão fez 2 a 1 e chegou aos 50 pontos na competição. Os gols atleticanos foram de Ramon (contra) e Bruno Guimarães. Neilton descontou, no final da partida.
Agora, o Furacão terá duas partidas como mandante pelo Brasileirão. Já nesta quarta-feira (21), às 21h45, o adversário será o Corinthians. Na sequência, o Rubro-Negro recebe o Ceará, às 17h de domingo (25).
O jogo
Assim como aconteceu na maioria das partidas no Brasileirão, mesmo jogando fora de casa, foi o Furacão quem começou propondo o jogo. Logo aos seis minutos, Pablo recebeu e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, Veiga mandou rasteiro e João Gabriel fez a defesa.
Melhor no jogo, o Furacão abriu o placar aos 25 minutos. Veiga cobrou falta na área, Pablo desviou de cabeça, o goleiro espalmou e a bola foi na trave. No rebote, ela bateu no zagueiro Ramon, que acabou marcando gol contra.
A primeira boa chegada do Vitória veio apenas aos 38 minutos. Após jogada pela direita, Erick recebeu na área e arriscou. A bola foi para fora. No minuto seguinte, Léo Ceará tentou chute de longa distância. Bem posicionado, Santos defendeu.
A última chance do primeiro tempo foi atleticana. Marcelo recebeu na área e fez o pivô para Raphael Veiga. O meia bateu firme, mas o goleiro do Vitória fez boa defesa.
Na segunda etapa, o time da casa foi em busca do empate, mas foi o Furacão quem chegou primeiro. Com um minuto, Rony arrancou em velocidade e tocou para Marcelo, que tentou de pé esquerdo e chute foi para fora.
O Vitória apareceu aos cinco minutos. Lucas Fernandes fez jogada individual e bateu para o gol. A bola desviou e Santos fez a defesa.
Outro bom ataque atleticano aconteceu aos 20 minutos. Rony recebeu na esquerda, puxou para o meio e mandou no alto. O goleiro defendeu.
Aos 35 minutos, o Atlético carimbou a trave. Nikão dominou na entrada da área e bateu forte para o gol. A bola parou na trave esquerda de João Gabriel.
Mas o Furacão garantiu a vitória cinco minutos depois. O volante Bruno Guimarães recebeu passe perfeito de Marcinho, ganhou na velocidade da marcação e tocou na saída do goleiro, fazendo o segundo do Atlético.
O time baiano ainda diminuiu, aos 47 minutos. Wanderson fez falta dentro da área. Neilton cobrou o pênalti no canto esquerdo de Santos e fechou o placar em 2 a 1.
Fica técnica: Vitória 1×2 Atlético Paranaense
Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Data: 17/11/2018 [sábado]
Horário: 19h
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza – SP [categoria AB]
Assistentes: Alex Ang Ribeiro – SP [categoria AB] e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo – SP [FIFA]
Público pagante: 4.075
Público total: 8.440
Renda: R$ 61.140,00
Vitória: João Gabriel; Jeferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; Willian Farias (Yago, aos 16’ do 2º T), Léo Gomes e Rhayner (Neilton, aos 27’ do 2º T); Erick (Nickson, aos 23’ do 2º T), Lucas Fernandes e Léo Ceará.
Técnico: João Burse
Gol: Neilton, aos 47’ do 2º tempo
Cartões amarelos: Rhayner, aos 30’ do 1º tempo; Jeferson, aos 8’ do 2º tempo; Lucas Fernandes, aos 25’ do 2º tempo
Cartão vermelho: Jeferson, aos 43’ do 2º tempo
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, Wanderson, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho e Bruno Guimarães; Rony (Wellington, aos 40’ do 2º T), Raphael Veiga (Marcinho, aos 16’ do 2º T) e Marcelo (Nikão, aos 25’ do 2º T); Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Ramon (contra), aos 25’ do 1º tempo; Bruno Guimarães, aos 40’ do 2º tempo
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, aos 32’ do 1º tempo; Léo Pereira, aos 41’ do 1º tempo; Jonathan, aos 11’ do 2º tempo

Ceifador marca, César pega pênalti e Flamengo vence Santos

16/11/2018 08:370 comments
Ceifador marca, César pega pênalti e Flamengo vence Santos

A festa que começou de manhã se encerrou na tarde desta quinta-feira, no Maracanã, com a vitória sobre o Santos, por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. Foi uma partida de pouca emoção no primeiro tempo, mas com uma etapa final eletrizante e com lances decisivos até o fim. Com o resultado, o Mengão chegou a 63 pontos, ficando na segunda colocação, ainda a sete do líder Palmeiras. No dia do aniversário, mais de 46 mil torcedores estiveram no Maracanã para cortar o bolo da festa.

O Flamengo entrou em campo para superar a derrota da última rodada e voltar à briga pelo título. A torcida encheu a arquibancada e desde o início o time apertou o Santos, teve mais posse de bola e mais chances de gol. Mas a bola teimava em não entrar. Foram 13 finalizações a favor e uma do Santos. Mas os chutes foram para fora ou com pouco perigo, o que não mudou muito o panorama da partida. No final do primeiro tempo, o 0 a 0 era o resultado mais justo mesmo.

A conversa no vestiário deu certo. Dorival colocou Henrique Dourado no lugar de Uribe e o time também voltou para matar a partida. Quem teve a melhor chance, porém, foi o Santos, aos 20, com Gabriel entrando frente a frente com César, mas o goleiro fez sua primeira grande defesa na partida. O melhor ainda estava por vir.

Antes, aos 27, o Maracanã explodiu. Berrio fez grande jogada e serviu Dourado. O Ceifador pegou de primeira e não perdoou. O gol para o aniversário estava pronto. O estádio foi abaixo e o Mengão finalmente tirou o grito do gol da garganta do torcedor. Porém, futebol é cruel e às vezes tem algo esperando ali no final.

Aos 43, o árbitro de fundo apontou um pênalti para o Santos, que o árbitro de campo não viu. Mas o estádio não emudeceu. Gritou o nome de César sem parar. Gabriel foi para a cobrança e o jovem goleiro rubro-negro pegou com autoridade. Foi abraçado pelo time inteiro. Aí não tinha mais jeito. Resultado garantido, vitória na conta e Feliz Aniversário, Flamengo.

São Paulo empata com o Grêmio no Morumbi

08:360 comments
São Paulo empata com o Grêmio no Morumbi

Na reestreia de André Jardine no comando do time e diante de um dos melhores times do país, o São Paulo empatou com o Grêmio por 1 a 1 na noite desta quinta-feira (15), no Morumbi, em duelo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Everton marcou o gol dos gaúchos, enquanto Michel (contra) anotou o tento são-paulino. Com o resultado, o Tricolor se manteve na quinta colocação do torneio nacional, agora com 59 pontos. No próximo final de semana, novamente no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o São Paulo enfrentará o Cruzeiro.

Para encarar os gremistas, o time paulista não contou com Diego Souza (entorse no joelho direito), Luan (entorse no tornozelo direito), Igor Gomes (trauma pulmonar), Gonzalo Carneiro (estiramento no músculo posterior da coxa direita) e Rojas (cirurgia no tendão patelar do joelho direito).

Assim, com Helinho entre os titulares pela primeira vez, Jardine escalou a equipe com Jean; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nene; Helinho, Tréllez e Everton. Já o adversário atuou com Paulo Victor; Madson, Paulo Miranda, Geromel e Cortez; Michel, Maicon e Jean Pyerre; Ramiro, Jael e Everton.

Na primeira etapa, o São Paulo buscou mais o gol e chegou com perigo em duas oportunidades: Helinho, logo nos instantes iniciais, assustou em chute que raspou a trave. Depois, o jovem revelado no CFA serviu Tréllez, que bateu cruzado e parou na defesa do goleiro rival.

Nos contragolpes, os gaúchos também tentaram surpreender, mas Jean foi seguro quando exigido e conteve as investidas dos visitantes. Dessa forma, apesar de ser bem jogado e disputado, o primeiro tempo terminou sem que o placar fosse alterado.

Após o intervalo, o Tricolor tentou retomar a postura ofensiva, mas largou atrás no marcador: aos 11 minutos, Everton testou e colocou o Grêmio em vantagem. 1 a 0. Para fazer o time reagir, Jardine mexeu e promoveu a estreia do garoto Antony, formado no CFA e que ocupou o lugar de Helinho.

Mais tarde, aos 27 minutos, o treinador fez uma alteração decisiva: colocou Shaylon, que herdou a vaga de Nene e iniciou a jogada que resultou no gol de empate. O armador recebeu pelo meio e acionou Everton, que cruzou para a grande área. Michel tentou cortar e mandou contra a própria meta aos 28. 1 a 1!

O gol deu animou ao time são-paulino, que partiu para cima dos gremistas e pressionou até o apito final. No entanto, diante de um rival bem fechado defensivamente, o Tricolor não conseguiu balançar as redes novamente. 1 a 1.

SÃO PAULO 1 x 1 GRÊMIO

Local: Morumbi, em São Paulo-SP
Data: 15/11/2018 (quinta-feira)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Marcelino Castro de Nazare (PE)

Gols: Everton (14min/2ºT) e Michel (contra, 28min/2ºT)

Cartões amarelos: GFBPA: Everton (17min/1ºT), Jael (45min/2ºT); SPFC: Nene (33min/1ºT)

Público pagante: 24.757
Renda Bruta: R$ 759.161,00

SPFC: Jean; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson (Liziero, 33min/2ºT), Nene (Shaylon, 27min/2ºT) e Helinho (Antony, 24min/2ºT); Tréllez e Everton. Técnico: André Jardine.

GFBPA: Paulo Victor; Madson, Paulo Miranda (Matheus Henrique, 16min/1ºT), Geromel e Cortez; Michel, Maicon (Cícero, 14min/2ºT), Ramiro e Jean Pyerre (Alisson, 27min/2ºT); Everton e Jael. Técnico: Renato Gaúcho.