Após estar perdendo por 2 a 0, Paraná vira nos acréscimos e segue na Copa do Brasil

27/02/2020 10:090 comments
Após estar perdendo por 2 a 0, Paraná vira nos acréscimos e segue na Copa do Brasil

Foi um verdadeiro “teste para cardíaco”. Na raça e na persistência, o Paraná Clube foi buscar uma virada histórica, nos acréscimos, e garantiu classificação à terceira fase da Copa do Brasil. Pior para o Bahia de Feira, que chegou a abrir dois gols, mas não conseguiu sustentar a vantagem. Na noite desta quarta-feira (26), o Tricolor fez 3×2 e, agora, irá encarar o Botafogo-RJ.

O Paraná começou o jogo cumprindo o seu papel: pressionando o adversário e buscando, insistentemente, jogadas pelos flancos para tentar minar a defesa baiana. Mesmo chegando algumas vezes, o Tricolor não conseguia uma boa finalização. Do outro lado, o técnico do Bahia, com 25 minutos, já foi obrigado a mexer duas vezes na equipe. A melhor chance do Paraná surgiu aos 30 minutos, num chute de Michel, que Alan mandou pela linha de fundo.

Apesar do controle das ações, o Tricolor era pouco contundente e foi para o intervalo amargando o empate sem gols. Logo no início do segundo tempo, Allan Aal trocou Carlos Dias – que tinha cartão amarelo – por Renan Bressan. Aos 12 minutos, num chute cruzado, Marcelo quase abriu o placar. Mas, então veio a ducha fria. Numa bola esticada para Léo Porto, o atacante do Bahia bateu cruzado e abriu o placar.

Logo depois, o Paraná teve a chance do empate. Marcelo recebeu na área e, cara a cara com o goleiro, carimbou o travessão. O quadro se complicaria ainda mais aos 23 minutos. Alex Cazumba, em uma falta distante, acertou um “balaço” no ângulo esquerdo: 2×0. Com Rodrigo Rodrigues e Andrey em campo, o Tricolor tentava, mas não conseguia criar uma grande oportunidade. Os chutes de Michel e Fabrício, de fora da área, pararam nas mãos de Alan.

Quando tudo parecia perdido – a torcida protestava contra time e diretoria –, veio a reação. Aos 46 minutos, numa cobrança de escanteio, Thales apareceu na área para conferir, de cabeça. O Paraná não deixou o Bahia respirar e empatou o jogo no minuto seguinte. Na jogada de Thiago Alves, pela esquerda, Fabrício bateu de primeira, no canto: 2×2. Nesse momento, com a Vila novamente “fervendo”, o Paraná chegou à virada heroica.

O Tricolor reclamou de pênalti, aos 50 minutos. O lance polêmico gerou confusão e a expulsão de Paulo Paraíba. A falta foi marcada fora da área e, aos 53, com um chute preciso no ângulo esquerdo, Renan Bressan definiu a virada e a classificação. Com a vitória, além de avançar na Copa do Brasil, o Tricolor garantiu a premiação de R$ 1,5 milhão.

 

Paraná Clube 3×2 Bahia de Feira

Paraná: Marcos; Paulo Henrique, Thales, Fabrício e Juninho; Carlos Dias (Renan Bressan), Kaio e Michel; Marcelo (Rodrigo Rodrigues), Raphael Alemão (Andrey) e Thiago Alves. Técnico: Allan Aal

Bahia: Alan; Escuro, Paulo Paraíba, Menezes e Alex Cazumba; Diones, Capone e Jefferson; Neguinho (Pelé), Deon e Jonathan (Léo Porto). Técnico: Barbosinha

Local: Durival Britto (Curitiba-PR)

Árbitro: Andrey da Silva e Silva (PA)

Assistentes: Hélcio Araújo Neves (PA) e José Ricardo Guimarães Coimbra (PA)

Renda: R$ 121.625,00

Público pagante: 6.277

Público total: 6.612

Gols: Léo Porto aos 14’, Alex Cazumba aos 23’, Thales aos 46’, Fabrício aos 47’ e Renan Bressan aos 53’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Carlos Dias, Fabrício, Andrey, Renan Bressan e Michel (Paraná). Alan (Bahia)

Expulsão: Paulo Paraíba aos 50’ do 2º tempo

 

Departamento de Comunicação – PRC

Paraná Clube faz seu melhor jogo do ano e vence o Operário: 1×0, na Vila

17/02/2020 09:180 comments
Paraná Clube faz seu melhor jogo do ano e vence o Operário: 1×0, na Vila

O Paraná Clube fez a lição de casa e com um golaço do estreante Renan Bressan derrotou o Operário, neste domingo (16). Foi a primeira vitória do Tricolor na Vila Capanema, nesta temporada, e que valeu a permanência no G8 do Campeonato Paranaense. “Foi a nossa atuação mais equilibrada, diante de um adversário de qualidade. Senti a equipe leve e propondo o jogo. É isso que projeto para a sequência da competição”, analisou o técnico Allan Aal.

O Tricolor iniciou o jogo com uma novidade: Michel entre os titulares e uma variação tática. Allan Aal ajustou o time num 4-1-4-1 e partiu em busca da segunda vitória no Estadual. Logo no primeiro minuto, Raphael Alemão dominou no peito e bateu à esquerda do gol. Melhor em campo, o Paraná ocupava vem os espaços e chegava com tranquilidade no ataque. Na jogada de Michel, pela direita, aos 12 minutos, Rodrigo Rodrigues não conseguiu alcançar o chute cruzado.

O Paraná seguiu na pressão e, aos 30 minutos, após cobrança de falta da esquerda, Carlos Dias cabeceou com perigo. No lance seguinte, a melhor oportunidade do Tricolor no primeiro tempo. Na jogada de Kaio pela direita, o goleiro fez a defesa parcial e, na sobra Rodrigo Rodrigues bateu pra fora. No final, o Operário reagiu. Primeiro em um cebeceio perigoso, no canto direito, que Alisson defendeu. O goleiro paranista voltou a salvar a meta nos acréscimos. Após escanteio, Jefinho carimbou a trave e Alisson defendeu sobre a risca.

Com alguns ajustes, Allan Aal pediu para a equipe seguir na pressão na etapa final. Logo aos 4 minutos, o goleiro André Luiz teve que se virar para impedir o gol em chute de Michel. Procurando aumentar o volume ofensivo, o treinador paranista colocou em campo Marcelo e Renan Bressan. E as trocas deram certo. Logo na sequência, Raphael Alemão fez a jogada pela esquerda e lançou Michel. O meia rolou para a entrada da área e Renan Bressan acertou a “bomba”, no ângulo esquerdo: 1×0, aos 15 minutos.

O Paraná, com a vantagem, passou a explorar os contragolpes e teve algumas boas chances para ampliar o marcador. O segundo gol não saiu, mas a vitória estava garantida. “Foi uma semana muito boa, de entrega total dos atletas. A vitória foi um prêmio a tudo que foi feito. Mas, é só o começo. O time fez um bom futebol, com leveza e sem pressão”, analisou Aall. Na próxima rodada, o Tricolor vai a Cornélio Procópio, sábado, onde encara o PSTC.

 

Paraná Clube 1×0 Operário

Paraná: Alisson; Paulo Henrique, Thales, Fabrício e Juninho; Carlos Dias (Renan Bressan), Kaio e Michel (Gabriel Kazu); Raphael Alemão, Rodrigo Rodrigues (Marcelo) e Thiago Alves. Técnico: Allan Aal.

Operário: André Luiz; Sávio, Rafael Bonfim, Sosa e Danilo; Jardel, Régis Potiguar (Cleyton) e Tomas Bastos; Bustamanete (Rafael Chorão), Jefinho e Douglas Coutinho (Lucas Batatinha). Técnico: Gérson Gusmão.

Local: Durival Britto (Curitiba-PR)

Árbitro: Murilo Ugolini Klein

Assistentes: Sidmar dos Santos Meurer e Giovani Marlus de Oliveira Massoquetto

Renda: R$ 54.325,00

Público pagante: 2.238

Público total: 2.501

Gol: Renan Bressan aos 15’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Allan Aal (Paraná). Sosa e Tomas Bastos (Operário)

 

Departamento de Comunicação – PRC

Coxa perde para o Cascavel CR pelo Paranaense

09:170 comments
Coxa perde para o Cascavel CR pelo Paranaense

Neste domingo (16), o Coxa foi a campo, pela sétima rodada do Campeonato Paranaense, no estádio Olímpico Regional, para enfrentar o Cascavel. O resultado, porém, foi a derrota da equipe coxa-branca pelo placar de 3×2.

O técnico Eduardo Barroca escalou para esta partida Alex Muralha, Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino, William Matheus, Matheus Sales, Renê Junior (Matheus Galdezani), Robson, Thiago Lopes (Wellissol), Rafinha e Sassá (Igor Jesus).

Logo nos primeiros oito minutos de bola rolando, o zagueiro Rhodolfo abriu o placar para o Coxa. Patrick Vieira cobrou o escanteio e ele subiu mais que todo mundo para balançar as redes. O Cascavel reagiu, aos 33’, empatando o jogo. O Coxa, então, partiu pra cima do adversário, em jogadas trabalhadas principalmente pela direita, com Rafinha. Teve uma hora que Renê Junior mandou de fora da área, mas o goleiro espalmou. Aos 41’, o Cascavel surpreendeu o time coxa-branca quando, depois de cobrança de escanteio, marcou seu segundo gol, ficando em vantagem no placar.

Aos dois minutos do segundo tempo, Matheus Sales deixou tudo igual no placar. Ele recebeu de Matheus Galdezani, de fora da área, e arriscou uma bomba para o gol. O Coxa foi superior nesta etapa. Foi apenas aos 17’que o Cascavel reagiu e exigiu trabalho da defesa coxa-branca. Muitas foram as investidas do Coxa, que tinha a maior posse de bola e chegava muito perto de ficar na frente no placar, mas não acertava na finalização. O goleiro do cascavel, Fernando Nunes, também foi o responsável por muitas defesas importantes. Aos 40’, Rone arrancou em velocidade, aproveitando o contra-ataque, e cravou a vitória do Cascavel na partida.

O próximo compromisso do Coxa agora é sexta-feira (21), contra o Cianorte, às 20h, no Couto Pereira.

Palmeiras derrota Mirassol de virada em estreia de gramado sintético

09:150 comments
O jogador Luiz Adriano, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Mirassol FC, durante partida válida pela sexta rodada, do Campeonato Paulista, Série A1, na arena Allianz Parque.

O Palmeiras recebeu a equipe do Mirassol pela 6ª rodada do Campeonato Paulista, no Allianz Parque, e venceu por 3 a 1 de virada. Todos os gols da partida aconteceram no segundo tempo. Os gols do Verdão foram anotados por Gustavo Gómez, de cabeça, Raphael Veiga e Luiz Adriano.

O jogador Luiz Adriano, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Mirassol FC, durante partida válida pela sexta rodada, do Campeonato Paulista, Série A1, na arena Allianz Parque.

Com 13 pontos (4v, 1e e 1d), o Palmeiras é o atual vice-líder do Grupo B – portanto, na zona de classificação –, atrás apenas do Santo André, com 15, sendo o segundo também na classificação geral do torneio. O Verdão detém o melhor ataque do torneio, com 13 gols – à frente do Mirassol, com 12; e também a segunda melhor defesa: apenas três gols sofridos, assim como o Santos e o Mirassol (o Novorizontino é o que menos sofreu gols, com dois tentos sofridos no certame).

O próximo compromisso do Palmeiras é contra o Guarani, novamente no Allianz Parque, na próxima quinta-feira (20), às 21h30, pela 7ª rodada. Já a 8ª rodada marcará o próximo compromisso fora de casa do Alviverde, contra o Santos, na Vila Belmiro, no sábado (29/02) – ou seja, só após o Carnaval.

O JOGO

Com um primeiro tempo morno e sem muitas chances neste domingo de pré Carnaval, o Palmeiras foi a equipe que mais dominou as ações e manteve a posse da bola. Com a partida estática, Vanderlei Luxemburgo resolveu mexer suas peças de xadrez e, já no intervalo, fez duas alterações: trocou Mayke por Gabriel Menino e Lucas Lima por Raphael Veiga.

O segundo tempo começou bem mais dinâmico, com as duas equipes buscando o resultado. Nos primeiros 10 minutos de bola rolando na etapa derradeira, o Alviverde chegou com perigo pelo menos três vezes: com Zé Rafael, Gabriel Veron e Felipe Melo. Aos 14 minutos porém, Rafael Silva arrancou pela esquerda para receber cruzamento de Maranhão e inaugurar o marcador. (Palmeiras 0x1 Mirassol)

Aos 20 minutos, sem nada a perder, o treinador esmeraldino fez sua última alteração: trocou Zé Rafael por Bruno Henrique no meio de campo. Em momento algum, apesar do tento sofrido minutos antes, o Verdão se deixou abalar. Mostrou um lado psicologico equilibrado e partiu com força para cima do adversário, princplamente depois de um gol oriundo de cobrança de escanteio batida por Gabriel Menino seguida de cabeceio certeiro de Gustavo Gómez aos 23 minutos (Palmeiras 1×1 Mirassol)

Depois disso, rapidamente, o Maior Campeão do Brasil se impôs em sua casa para os 26.538 torcedores presentes. Logo em seguida, aos 28 minutos, o volante Bruno Henrique sai em velocidade e cruza com classe, na medida para Raphael Veiga dar um toquinho de leve na bola e marcar o segundo do Alviverde, o gol da virada! (Palmeiras 2×1 Mirassol)

Mas o Palmeiras fechou mesmo o caixão do time visitante com Luiz Adriano, aos 31 minutos, após Gabriel Veron receber bola no lado esquerdo do campo, cruzar para o meio e tocar par ao camisa 10. O atacante, por sua vez, fez o que sabe fazer de melhor: balançou as redes ao dominar a bola e chutar colocado de direita. (Palmeiras 3×1 Mirassol)

Os três gols marcados em oito minutos pareceram desmotivar a equipe do Leão, que pouco conseguiu criar até a reta final do duelo. Gabriel Menino, até os minutos finais do prélio, chegou duas vezes com perigo ao ataque.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 1 MIRASSOL

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/hora: 16/2/2020, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público/renda: 26.538 presentes/R$ 1.543.471,14
Cartões amarelos: Gustavo Gómez e Felipe Melo (PAL) e Rafael Silva, Neto Moura, Kewin (MIR)
Cartão vermelho: –

GOLS: Rafael Silva 14’/2ºT (0-1), Gustavo Gómez 23’/2ºT (1-1), Raphael Veiga 28’/2ºT (2-1) e Luiz Adriano 31’/2ºT (3-1)

PALMEIRAS: Weverton, Mayke (Gabriel Menino intervalo), Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Patrick de Paula, Zé Rafael (Bruno Henrique 20’/2ºT) e Lucas Lima (Raphael Veiga intervalo); Gabriel Veron, Willian e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

MIRASSOL: Kewin, Daniel Borges, Luiz Otávio, Reniê e Romário; Luís Oyama, Neto Moura (Matheus Rocha 11’/2ºT), Juninho e Chico; Maranhão e Rafael Silva (Marcelo Toscano 32’/2ºT). Técnico: Ricardo Catalá.

Flamengo vence Athletico e conquista Supercopa

09:120 comments
Flamengo vence Athletico e conquista Supercopa

Pode soltar o grito torcedor do Mengão! O título da Supercopa do Brasil 2020 é do Rubro-Negro carioca! Dono do Brasileirão 2019, o Flamengo venceu o duelo de campeões diante do Athletico Paranaense, detentor da Copa do Brasil 2019, e faturou a primeira taça do ano. No Mané Garrincha, o Fla bateu o Furacão por 3 a 0, na tarde deste domingo (16), com gols de Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta.

O jogo

O duelo dos campeões rubro-negros começou com a equipe carioca controlando a posse de bola. Logo aos três minutos, Arão tabelou com Gabigol e bateu forte para boa defesa de Santos. O Athletico tentou responder em jogadas de Léo Cittadini e Rony. Mas ainda com maior domínio do jogo, o Flamengo transformou a pressão em bola na rede. Novamente aparecendo como garçom, Gabigol cruzou na medida para Bruno Henrique cabecear certeiro e abrir a contagem no Mané Garrincha, aos 14.

No embalo da torcida, o Fla continuou no ataque. Aos 19, Arrascaeta colocou a bola na área e Rodrigo Caio fez o desvio por cima da meta paranaense. E assim como em 2019, hoje também teve. Gabigol, na marca dos 28, aproveitou uma falha da defesa adversária após cruzamento de Felipe Luís e com oportunismo de artilheiro ampliou a vantagem carioca: 2 a 0.

Correndo atrás do prejuízo, o Athletico criou boas chances de gol na parte final do primeiro tempo. Aos 34, Marquinhos Gabriel cobrou falta que passou rente à meta. Na sequência, o camisa 10 da equipe paranaense chegou de novo e dessa vez parou em grande defesa de Diego Alves, aos 40. Dois minutos depois, Rony apareceu pela esquerda, cruzou rasteiro, Erick se esticou todo, mas por centímetros não conseguiu empurrar para a rede.

Na etapa complementar, o jogo ganhou em equilíbrio. Nikão e Erick assustaram para o Furacão. Enquanto Bruno Henrique, aos 15, teve grande oportunidade de fazer o terceiro do Flamengo, mas viu Santos fazer ótima defesa. Já aos 24, Arrascaeta foi quem apareceu para os cariocas. Bruno Henrique saiu em velocidade, invadiu a área e tentou o toque para o meio, a bola desviou no meio do caminho e sobrou limpa para o meia fazer 3 a 0.

Na base do tudo ou nada, o Athletico acertou o travessão em finalização de Bissoli, aos 29. Nos minutos finais, o atacante arriscou mais um chute, mas parou em Diego Alves. Com o 3 a 0 no placar, o Fla soube controlou o jogo para garantir a primeira taça do ano.

Coritiba perde para o Manaus FC e está fora da Copa do Brasil

13/02/2020 09:250 comments
Coritiba perde para o Manaus FC e está fora da Copa do Brasil

O jogo contra o Manaus, na noite desta quarta-feira (13), na Arena da Amazônia, não terminou do jeito que a nação coxa-branca queria. O time do norte do país venceu a partida por 1 a 0 e ficou com a vaga na segunda fase.

O Coritiba treinou dois dias no norte do país e a comissão técnica coxa-branca escalou o Verdão com Alex Muralha, Patrick Vieira, Sabino, Rhodolfo, William Matheus, Matheus Sales, Renê Junior, Ruy, Robson, Rafinha e Sassá.

O jogo começou com o Coxa indo para cima, com Ruy cobrando falta aos três minutos, e o goleiro Jonathan defendeu. O time da casa aproveitava o apoio da torcida que compareceu em bom número na Arena da Amazônia e também tentava criar as jogadas, principalmente no contra-ataque.

Logo aos 13’, Barroca precisou fazer a primeira substituição colocando Thiago Lopes no lugar de Ruy. Aos 26’, Rafinha teve boa chance, mas foi travado na hora do chute. Porém, o Manaus abriu o placar já nos acréscimos da primeira etapa, com  Rossini que aproveitou a sobra e mandou para as redes.

No segundo tempo, o Coxa voltou com a mesma formação. A história do jogo poderia ter mudado aos oito minutos, quando Derlan bateu com a mão na bola na área após cruzamento de William Matheus. Sassá foi para cobrança, mas o goleiro Jonathan defendeu.

A segunda substituição no Coxa foi com a entrada de Igor Jesus no lugar de Renê Júnior. Aos 15’, o Verdão mandou na trave. Depois, o time coxa-branca ia tentando achar espaço e o time do Manaus aproveitava das paradas de bola para gastar tempo de jogo. A terceira alteração no Coxa foi a entrada de Matheus Galdezani no lugar de Matheus Sales.

O Manaus ficou com a marcação muito forte até o último minuto de partida dificultando a saída do Coxa, e ainda teve o atleta Panda expulso. O Coritiba até pressionou, mas o resultado foi a eliminação precoce do Coxa na Copa do Brasil.

Flamengo vence Fluminense está na final da Taça Guanabara

09:230 comments
Flamengo vence Fluminense está na final da Taça Guanabara

Um Fla x Flu eletrizante! Com a presença de 59.025 torcedores, o rubro-negro superou o tricolor por 3 a 2. O resultado leva o time de Jorge Jesus à final da Taça Guanabara, no sábado (22) de Carnaval contra Boavista ou Volta Redonda, que jogam neste domingo (16).

No Maracanã, nesta quarta (12) à noite, o Flamengo saiu na frente com um minuto de jogo. Após cruzamento do uruguaio Arrascaeta, Bruno Henrique cabeceou para as redes tricolores. Aos 8, Gabriel Barbosa ampliou o marcador. No segundo tempo, o artilheiro Gabigol passou de letra para Felipe Luís chutar forte e vencer o goleiro Muriel. Foi o primeiro gol do lateral-esquerdo com a camisa do Flamengo.

Com três gols de vantagem, a partida parecia liquidada, mas o Fluminense reagiu e diminuiu a diferença com Luccas Claro e Evanílson. Como o empate classificava o tricolor, a equipe do treinador Odair Hellman lutou até o apito final do juiz, que só foi ouvido após 8 minutos de acréscimos.

Apesar do esforço, o Flu não conseguiu igualar o marcador e agora vai ao Chile encarar o Unión La Callera pela Copa Sul-americana. Já o Flamengo viaja a Brasília, onde decide a Super Copa do Brasil contra o Athlético-PR.

Agência Brasil

Corinthians vence Guarani do Paraguai, mas está eliminado da Libertadores

09:170 comments
durante o jogo esta noite entre Corinthians/Brasil x Guarani/Paraguai, na Arena Corinthians, jogo de volta valido pela pre Libertadores 2020. Juiz: Nestor Pitana - São Paulo/SP/Brasil - 12/02/2020. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Nesta quarta-feira (12), o Corinthians derrotou o Guaraní-PAR por 2 a 1, na Arena Corinthians, mas acabou eliminado da Conmebol Libertadores por conta do gol sofrido dentro de casa.
Os gols do Corinthians foram marcados por Luan e Boselli.

durante o jogo esta noite entre Corinthians/Brasil x Guarani/Paraguai, na Arena Corinthians, jogo de volta valido pela pre Libertadores 2020. Juiz: Nestor Pitana – São Paulo/SP/Brasil – 12/02/2020. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Corinthians escalado
Comandado pelo técnico Tiago Nunes, o Corinthians iniciou o jogo com Cássio (C), Fagner, Gil, Pedro Henrique e Sidcley; Camacho, Cantillo, Pedrinho e Luan; Vagner Love e Boselli. No banco de reservas, à disposição, estavam: Walter, Filipe, Michel, Bruno Méndez, Lucas Piton, Gabriel, Madson, M. Vital, Richard, Janderson, Everaldo e Gustavo.
Primeiro tempo
No embalo da Fiel, o Timão ditou o ritmo deste o primeiro minuto de jogo. Aos 5 minutos, a primeira finalização a gol saiu dos pés de Pedrinho, que aproveitou rebote e bateu à direita do gol.
Três minutos depois, Luan recebeu pela direita, passou pela marcação e bateu colocado, de esquerda, para abrir o placar para o Alvinegro na Arena Corinthians.
O Corinthians seguiu pressionando e, com 22 minutos, Pedrinho fez boa jogada pela direita e achou Love na área. O camisa 9 dominou de peito, girou, mas foi travado na hora do chute. No minuto seguinte, Cantillo recebeu na intermediária e achou Love na área. O atacante passou pela marcação e bateu, mas o goleiro paraguaio defendeu.
Pouco depois, o árbitro Nestor Pitana marcou falta do meia Pedrinho, deu o segundo cartão amarelo e acabou expulsando o camisa 10 do Timão.
Na sequência, Fagner recebeu na linha de fundo e cruzou, mas a bola passou por Boselli, Love e Sidcley, que não conseguiram alcançar. Aos 31, a Fiel explodiu mais uma vez em Itaquera. Luan lançou Love na área, o atacante tirou a marcação e cruzou rasteiro para Boselli bater de primeira e ampliar o placar para o Timão.
Aos 40 do primeiro tempo, Fagner aproveitou cobrança de falta, pelo lado esquerdo do ataque, e colocou a bola no travessão do goleiro Servio. Antes do fim da primeira etapa de jogo, Fagner cruzou na medida e Love cabeceou em cima do goleiro do Guaraní, que fez a defesa.
Segundo tempo
O Guaraní diminuiu o placar logo no início do segundo tempo, em cobrança de falta de Fernando Fernández. Aos 16 minutos, Boselli aproveitou sobra de bola na área, tocou por cima do goleiro e a bola bateu no travessão, no rebote Love ainda tentou a finalização e o zagueiro salvou em cima da linha, mas a arbitragem anotou impedimento na origem do lance.
Em seguida, Lucas Piton entrou no lugar de Sidcley. Aos 19, Luan cobrou falta na entrada da área e a bola passou tirando tinta da trave do goleiro Servio. O técnico Tiago Nunes colocou Gustavo no lugar de Vagner Love.
Com 30 no marcador, Gustavo aproveitou sobra na área, tentou driblar o goleiro e bateu, para defesa do arqueiro paraguaio. A arbitragem, porém, marcou impedimento do atacante alvinegro.
Aos 34, Janderson entrou no lugar de Camacho, no Timão. O Alvinegro pressionou até os instantes finais, mas não conseguiu o terceiro gol e acabou se despedindo da competição nesta segunda fase.
Próximo jogo
O Corinthians volta a campo já neste sábado (15), às 19h, no Morumbi, quando enfrenta o São Paulo, pelo clássico majestoso do Campeonato Paulista de 2020.

Em Santo André, Tricolor sofre o primeiro revés da temporada

10/02/2020 09:340 comments
Em Santo André, Tricolor sofre o primeiro revés da temporada

Debaixo de chuva e com o campo encharcado neste domingo (9), o Tricolor sofreu o primeiro revés da temporada e acabou derrotado por 2 a 1 pelo Santo André no Estádio Bruno José Daniel.

Os donos da casa marcaram os gols ainda no primeiro tempo, com Fernandinho e Dudu Vieira, enquanto o São Paulo balançou as redes com Dani Alves, em cobrança de falta na etapa complementar.

Com o resultado, o Tricolor caiu para a terceira colocação do Grupo C e se manteve com oito pontos em cinco rodadas – Inter de Limeira e Mirassol, ambos com nove pontos, lideram a chave. No próximo sábado (15), às 19h, o time são-paulino enfrentará o Corinthians no Morumbi.

Para encarar os anfitriões, a equipe não contou com Bruno Alves (se recupera de entorse no pé direito), Helinho, entorse no tornozelo), Gabriel Sara (fratura no pé esquerdo), Walce, Rojas (ambos cirurgia no joelho), Igor Gomes e Antony (ambos na Seleção Brasileira Olímpica).

Assim, Fernando Diniz escalou o time com Volpi; Juanfran, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Tchê Tchê, Dani Alves e Hernanes; Pablo, Alexandre Pato e Vitor Bueno.

Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, o Santo André abriu o placar após jogada irregular: no cruzamento que originou o lance do gol, o atacante Ronaldo estava em posição de impedimento e disputou a bola com Arboleda. Na sobra, Fernandinho abriu o placar. 1 a 0.

Em desvantagem no marcador, o Tricolor se mandou para o campo de ataque criou boas oportunidades: Hernanes acertou a trave, enquanto Dani Alves parou na defesa de Fernando Henrique. Porém, em contragolpe, o adversário ampliou com Dudu Vieira.

No intervalo, para dar mais ofensividade ao São Paulo, Diniz promoveu duas alterações: Igor Vinícius e Everton entraram nos lugares de Anderson Martins e Juanfran.

Em busca da reação, o Tricolor conseguiu descontar aos 15 minutos com Dani Alves, em cobrança de falta frontal: a bola desviou na barreira e não deu chances ao goleiro rival. 2 a 1.

Até o apito final, com uma verdadeira blitz, o time são-paulino batalhou para tentar evitar o primeiro revés da temporada, mas não conseguiu furar o bloqueio andreense novamente e acabou derrotado neste final de semana.

 

SANTO ANDRÉ 2 x 1 SÃO PAULO
Local: Estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP)
Data: 09/02/2020 (domingo)
Horário: 18h

SPFC: Volpi; Juanfran (Igor Vinícius, intervalo), Arboleda, Anderson Martins (Everton, intervalo) e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes (Brenner, 27/2); Alexandre Pato, Pablo e Vitor Bueno. Técnico: Fernando Diniz

Gol: Daniel Alves (falta), 15/2

ECSA: Fernando Henrique; Ricardo Luz, Rodrigo, Luizão e Marlon; Dudu Vieira; Paulo Vinícius (Nando Carandina, 12/2) e Garré (Buiú, 31/2); Vitinho Mesquita, Fernandinho (Julinho, 22/2) e Ronaldo. Técnico: Paulo Roberto Santos

Gols: Fernandinho, 4/1; Dudu Vieira, 32/1

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Auxiliares: Neuza Ines Back e Leandro Matos Feitosa
Quarto árbitro: Vinicius Furlan
Cartão amarelo: Vitinho Mesquita, 14/2
Público: 6.404 pagantes; 7.433 presentes
Renda: R$ 353.980,00

Corinthians é superado pela Inter de Limeira pelo Paulistão

09:300 comments
Corinthians é superado pela Inter de Limeira pelo Paulistão
O Corinthians lutou, mas foi superado pela Inter de Limeira por 1 a 0 na Arena Corinthians, em jogo válido pela quinta rodada do Paulistão 2020. Com o resultado, o Alvinegro ficou com sete pontos no Grupo D. Na próxima rodada, enfrentará o São Paulo em clássico fora de casa no sábado (15), às 19h. Antes, encara o Guaraní-PAR pela partida de volta da segunda fase da Conmebol Libertadores na quarta-feira (12), também na Casa do Povo.
Timão escalado!
O técnico Tiago Nunes escolheu levar a campo uma equipe com algumas alterações em comparação à partida do meio de semana. Iniciaram o jogo: Cássio; Michel, Bruno Méndez, Pedro Henrique e Lucas Piton; Gabriel, Cantillo; Madson, Mateus Vital, Everaldo; Gustavo. À disposição no banco de reservas, estavam: Walter, Gil, Fagner, Sidcley, Carlos, Camacho, Luan, Davó, Vagner Love e Boselli.
Primeiro tempo
A primeira chance de gol veio logo aos 30 segundos de jogo. Madson puxou ataque pelo centro do campo e serviu Gustavo na meia-direita. O camisa 19 dominou e chutou da entrada da área, mas o goleiro espalmou. A seguinte, aos quatro: Michel virou bem o jogo na esquerda para Mateus Vital, que de primeira achou Everaldo na área. O atacante chegou chutando e caiu após dividida, mas o árbitro mandou seguir o lance.
O Timão seguiu pressionando no campo de ataque, e teve mais uma chance aos 12 minutos. Lucas Piton cobrou escanteio na área e Bruno Mendez subiu e cabeceou sobre o gol. No minuto seguinte, foi a vez de Cássio brilhar: em ataque da Inter de Limeira, Lucas Braga avançou e chutou forte à queima-roupa, e o paredão alvinegro espalmou. A resposta do Coringão veio aos 16. Everaldo limpou a marcação e chutou da intermediária, e a bola passou muito perto da trave esquerda.
Após um ímpeto inicial, o Timão seguiu controlando a posse de bola e aproveitou para avançar a marcação no campo de ataque. Aos 27 minutos, Cantillo recebeu na intermediária e lançou Michel na área. O lateral cabeceou, mas a bola saiu torta ao lado do gol. A pressão continuou, mas o Timão viu o rival abrir o placar com Tcharlles, que completou cruzamento de Lucas Braga. Aos 47, Madson cobrou falta e o goleiro defendeu, na que foi a última chance de gol alvinegra.
Segundo tempo
O Corinthians voltou a campo sem substituições, mas dominando a posse de bola. A primeira ocasião de gol veio com Gustavo. Aos sete minutos, Lucas Piton cruzou da esquerda e o atacante subiu mais alto que todo mundo para cabecear, mas a bola passou do lado esquerdo do gol. Aos nove, Michel quem recebeu levantamento na área e chutou, mas a bola subiu demais.
Aos 17 minutos, Tiago Nunes fez a sua primeira substituição: saiu Everaldo e entrou Vagner Love. Aos 19, Lucas Piton avançou pela esquerda e cruzou novamente na cabeça de Gustavo, que cabeceou no chão, mas o goleiro defendeu. Seis minutos depois, a segunda mudança no Timão: saiu Michel e entrou Fagner. E aos 34, a última alteração jogou o Alvinegro para frente em busca do resultado: saiu Gabriel e entrou Luan.
Um minuto depois, quase o Coringão iguala o placar. Vagner Love recebeu cruzamento na área e dominou, mas a bola escapou um pouco e o goleiro defendeu. Aos 38, Fagner avançou pela direita e cruzou, mas Madson não alcançou e a zaga afastou pela linha de fundo. A pressão continuou e aos 43, Luan foi lançado na grande área e caiu após dividida, mas o árbitro não marcou. Aos 44, Madson chutou da entrada da área, e o goleiro defendeu. Foi a última chance clara de gol do Timão, que não conseguiu mudar o marcador.
Próximo jogo
O Corinthians enfrenta o Guaraní-PAR na Arena pelo jogo de volta da segunda fase da Libertadores. Para esse confronto, os ingressos já estão à venda pela internet, para sócios do programa Fiel Torcedor e para não-sócios, no ingressoscorinthians.com.