Palmeiras vence Grêmio e amplia vantagem na liderança

15/10/2018 09:140 comments
O goleiro Fernando Prass, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do Grêmio FBPA, durante partida valida pela vigésima nona rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu.

O Palmeiras recebeu o Grêmio no Pacaembu na tarde deste domingo (14) e venceu por 2 a 0, com gols de Deyverson, um em cada etapa da partida. O resultado fez com que o Alviverde somasse 59 pontos na tabela e abrisse três pontos de vantagem em relação ao vice-líder, Internacional, com 56.

O goleiro Fernando Prass, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do Grêmio FBPA, durante partida valida pela vigésima nona rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu.

Ao conseguir balançar a rede duas vezes contra o Grêmio, o Verdão alcançou a expressiva marca de 100 gols diante do rival gaúcho em jogos do Campeonato Brasileiro. Entre os tentos já anotados, oito deles foram de jogadores do atual elenco palestrino: Willian, Dudu e Deyverson (duas vezes cada), além de Moisés e de Thiago Santos (uma vez cada).

Coletivamente, o time palmeirense ficou por mais uma partida sem saber o que é sofrer gol, algo que se repete pela 16ª vez nesta nova ‘Era Felipão’, tendo sofrido, ao todo, apenas seis tentos nos últimos 22 jogos (a conta inclui uma partida sem ser vazada de cada um dos interinos Wesley Carvalho e Paulo Turra). Vale lembrar que, entre julho e agosto deste ano, o time chegou a ficar por nove partidas seguidas sem ser vazado – algo inédito desde 1987, ano do recorde estabelecido de jogos seguidos sem sofrer gol, de 12 partidas intransponíveis (todas com o então goleiro Zetti).

Como consequência de ter ficado por mais uma partida intransponível, o Palmeiras chegou ao 14º jogo de invencibilidade no Campeonato Brasileiro. A série contempla 11 vitórias (Paraná, Vasco da Gama, Vitória, Botafogo, Chapecoense, Atlético-PR, Corinthians, Sport, Cruzeiro, São Paulo e Grêmio) e três empates (América-MG, Internacional e Bahia). A última vez que o time ficou invicto por tantos jogos na competição foi em 2016, ano em que se sagrou campeão brasileiro – foram 15 duelos sem ser derrotado.

Individualmente, Deyverson viu sua estrela brilhar: ele voltou a ser decisivo marcando duas vezes na vitória do Palmeiras sobre o Grêmio. Contratado pelo Verdão em 2017, o camisa 16 tem vínculo firmado com o clube alviverde até 2022 e vem conquistando cada vez mais a confiança da torcida, dividindo o protagonismo da posição de centroavante fixo com Borja (o colombiano não foi relacionado para o duelo deste domingo por estar servindo à sua seleção). Vale lembrar que, recentemente, o jogador marcou o gol da vitória por 1 a 0 contra o Corinthians, no Allianz Parque, e sobre o São Paulo, por 2 a 0, no Morumbi.

Ainda nos aspectos individuais, com a assistência para o primeiro gol de Deyverson, Dudu chegou a 15 assistências na temporada de 2018 (considerando todas as competições), números que fazem do camisa 7 o principal garçom do time, de forma isolada. Apenas nesta edição do Brasileirão, o jogador deixou seus companheiros cara a cara com o goleiro para marcar em dez oportunidades, o que também faz de Dudu o líder em assistências do torneio nacional de forma geral.

Além disso, das 52 bolas na rede que o atacante alviverde acumula desde que chegou ao Alviverde, em 2015, 29 foram válidas pelo Campeonato Brasileiro, fato que credencia Dudu como artilheiro máximo do Verdão na era dos pontos corridos (desde 2003) da competição nacional.

Como se não bastasse, essas 52 bolas na rede de Dudu pelo Verdão também fazem dele o atual segundo maior goleador do Palmeiras neste século. Neste quesito, o Baixinho está perto de se tornar o primeiro, precisando de apenas mais dois tentos para igualar Vágner Love, líder no quesito, que, pelo Maior Campeão do Brasil, balançou as redes adversárias por 54 vezes considerando jogos a partir de 2001.

Willian é outro que possui uma curiosa marca. O camisa 29 segue liderando o posto dentre os jogadores do grupo palmeirense com mais partidas neste ano: são 59 duelos até aqui. Vale lembrar que o atleta é o principal artilheiro do time no torneio nacional, com nove bolas na rede.

E se Willian é o que mais atuou no ano, Lucas Lima, que entrou no lugar do atacante nos minutos finais, segue como o palmeirense que mais atuou neste Campeonato Brasileiro, agora com 26 partidas (de 29 possíveis). Ao todo, o dono da camisa 20 marcou cinco gols nesta edição do Nacional.

Gustavo Gómez também ostenta uma marca interessante. O “zagueiro da sorte” palestino não sabe o que é perder desde sua chegada ao Palmeiras. Até aqui, são 11 partidas disputadas com a camisa alviverde, com sete vitórias (Vasco da Gama, Vitória, Chapecoense, Corinthians, Colo-Colo-CHI, Sport, Cruzeiro, São Paulo e Grêmio) e dois empates (Internacional e Bahia). Figura constante nas convocações da seleção do Paraguai, o jogador pertence ao Milan, da Itália, e está emprestado ao Verdão.

O reencontro com o Pacaembu teve sabor especial para o Verdão: foi o próprio Palmeiras o responsável por inaugurar o estádio. O fato ocorreu em 28 de abril de 1940, quando o time alviverde (à época Palestra Italia) goleou o Coritiba por 6 a 2 válida pelo quadrangular Torneio de Inauguração do Pacaembu, do qual foi campeão após vencer o Corinthians na semana seguinte. Os gols palestrinos na partida inaugural, diante do Coxa, foram anotados por Echevarrieta (3), Luizinho, Elyseo e Sandro. Ao todo, o Maior Campeão do Brasil atuou na cancha em 1124 jogos e acumula 572 vitórias, 302 empates e 250 derrotas, com 2049 gols marcados contra 1314 gols sofridos.

Além disso, conquistas não faltam no estádio municipal: o Verdão ostenta ainda o posto de maior campeão da história do Pacaembu – são 26 títulos no local. Dentre as principais glórias nele obtidas, além do Brasileiro de 1967, conquistado diante do próprio Grêmio, estão ainda outros dois Brasileiros: os de 1960 e de 1994; há ainda os Paulistas de 1940, 1942, 1944, 1950, 1959, 1963 e 1972. O triunfo mais recente aconteceu em 2014, quando o Verdão venceu a Fiorentina por 2 a 1 – gols de Victor Luis e Leandro – e faturou o Troféu Julinho Botelho/Copa Euroamericana.

No Pacaembu, em 2018, o Palmeiras atuou sete vezes (já incluindo este duelo ante o Grêmio), e foi superado uma única vez, com cinco triunfos e um empate. Nos últimos 15 jogos no estádio municipal, o Alviverde acumula 12 triunfos, dois empates e apenas um revés.

Agenda

O Palmeiras volta a campo no próximo domingo (21), às 16h, no próprio Pacaembu, para encarar o Ceará pela 30ª rodada do Brasileirão. Em seguida, o verdão joga pela Conmebol Libertadores, na quarta-feira (24), diante do Boca Juniors-ARG, no estádio La Bombonera.

Série B: Coxa fica no empate com Figueirense

08:160 comments
Série B: Coxa fica no empate com Figueirense

O Coritiba empatou em 2 a 2 com o Figueirense, na noite deste sábado (13), no estádio Orlando Scarpelli. O Verdão saiu atrás, conseguiu o empate com Guilherme, virou com Guilherme Parede e sofreu o empate.

Agora o Coxa enfrenta o CSA, no estádio Couto Pereira, na próxima terça-feira (16), na 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Confira como foi o jogo

O Coxa precisou ter uma mudança na equipe para a 31ª rodada. Isso por que o atacante Alecsandro sentiu dores musculares e ficou na capital paranaense em atividades específicas com profissionais do Centro de Excelência do Esporte do Coritiba. Por isso, Guilherme iniciou jogando. O Coxa foi a campo com Wilson; Leandro Silva, Alan Costa, Rafael Lima e Abner; Simião, Vitor Carvalho, Jean Carlos e Chiquinho; Guilherme Parede e Guilherme.

No início da partida, a pressão foi do time da casa que tomou a iniciativa e foi para cima. Aos sete minutos, o torcedor coxa-branca que foi até Florianópolis apoiar a equipe se assustou com uma bola na trave do Figueirense, que chegou com Elton e passou pela esquerda do goleiro Wilson.

A primeira boa chance do Verdão, foi com a jogada de Guilherme Parede que cruzou vindo pela direita para Guilherme, mas o goleiro Denis se esticou e chegou antes da finalização. Pouco depois, uma jogada muito parecida também quase se tornou gol do Coxa.

Os últimos quinze minutos da primeira etapa foram de oportunidades criadas para os dois lados. Pelo Verdão, Guilherme Parede recebeu de Chiquinho e bateu com força, mas Denis defendeu; Alan Costa, de cabeça quase balançou as redes.

Aos 42’, foi o travessão que impediu o gol alviverde. Jean Carlos bateu falta na medida, a bola bateu e voltou para jogo, mas a zaga do time da casa tirou o perigo. Porém, o Figueirense abriu o placar com Felipe Amorim no último minuto da primeira etapa.

No segundo tempo, o Coxa voltou com uma alteração, a entrada de Bruno Moraes no lugar de Jean Carlos. E foi com menos de um minuto que saiu o empate do Verdão. Abner fez uma bela jogada e cruza para a área para Guilherme marcar, aos 45 segundos.

O Coxa buscava a virada. Guilherme Parede recebeu de Chiquinho, carregou a bola e arriscou o chute, que passou perto. O Verdão pressionava no recomeço da partida, buscando sair nos contra-ataques, Guilherme Parede cruzou para a área e Bruno Moraes tentou o cabeceio, mas não alcançou.

O Verdão ia criando boas chances, e o Figueirense tentava também fazer o segundo gol. Aos 25’, o goleiro Wilson defendeu e a arbitragem assinalou pênalti para o time de Florianópolis. João Paulo bateu e mandou na trave. No Coxa, a segunda alteração foi a entrada de Uilliam Correia no lugar de Simião.

Aí o Coritiba conseguiu virar. E foi em uma bela jogada. Chiquinho mandou alto para a área e Bruno Moraes chutou, o goleiro deu rebote e o artilheiro do Coxa, Guilherme Parede, aproveitou e mandou para as redes. Porém, aos 38’, o Figueirense empatou. A última substituição foi a entrada de Yan Sasse no lugar de Chiquinho.

 

Brasileiro Série B – 2018 – 31ª rodada

Figueirense 2 X 2 Coritiba
Local: Orlando Scarpelli – Florianópolis – SC
Data: 13/10/2018
Horário: 19:00hÁrbitro: Emerson de Almeida Ferreira – MG
Assistentes: Celso Luiz da Silva – MG e Marcus Vinicius Gomes – MG
Quarto Árbitro: William Machado Steffen – SC

Coritiba: Wilson, Leandro Silva, Alan Costa, Rafael Lima, Abner, Simião (Uillian Correia ), Vitor Carvalho, Jean Carlos (Bruno Moraes), Chiquinho (Yan Sasse), Guilherme e Guilherme Parede
Técnico: Argel Fucks
Banco: Rafael Martins, Thalisson Kelven, William Matheus, Vinicius Kiss, Uillian Correia , Carlos Eduardo, Alisson Farias, Alvarenga, Pablo, Bruno Moraes e Yan Sasse

Figueirense: Denis, Diego Renan, Henrique Trevisan, Cleberson (Nogueira), João Paulo, Zé Antonio, Matheus Sales (André Santos), Daniel Costa, Felipe Amorim, Juninho (Maikon Leite) e Elton
Técnico: Rogério Micale
Banco: Vitor Caetano, Nogueira, Pereira, Kaue, Raul, Lucas Marques, Marco Antônio, Betinho, Victor Cedron, André Santos, Maikon Leite e Henan

Paraná é goleado pelo Fluminense no Maracanã

09/10/2018 09:320 comments
Paraná é goleado pelo Fluminense no Maracanã

O Paraná Clube jogou mal e acabou goleado pelo Fluminense-RJ, na noite desta segunda-feira (08), no Maracanã. Diante de um público pequeno, o Tricolor mais uma vez não soube reagir após sair atrás no marcador e sofreu a sua segunda derrota por 4×0 na competição. Mesmo placar havia ocorrido somente na segunda rodada, quando sofreu revés igual, mas em casa, diante do Corinthians-SP.

O jogo começou com o Paraná incisivo no ataque. Na primeira pontada, a 1 minutos, o cruzamento da direita não encontrou desvio para as redes. Na segunda trave, Juninho cometeu falta no zagueiro do Fluminense. O time carioca até mostrou domínio territorial, mas o Tricolor paranaense tinha espaço para os contragolpes, principalmente pela esquerda, com Mansur e Juninho. O cenário mudou, porém, aos 35 minutos.

Após um bate-rebate na área, a bola sobrou para Jadson, que bateu cruzado, no canto esquerdo de Richard: 1×0. Nisso, o Paraná perdeu Torito, lesionado, e Claudinei Oliveira colocou o garoto Jhony no seu lugar. Mas, aos 41, o Flu ampliou, num lance de sorte. O volante Richard bateu de longe, a bola desviou em Renê Santos e “matou” o goleiro paranista: 2×0. Nos acréscimos, Richard ainda impediu o pior defendendo cabeceios à queima-roupa de Luciano e Digão.

No segundo tempo, logo aos 2 minutos, o Fluminense anulou qualquer chance de reação do Paraná. No cruzamento da direita, Jadson bateu no canto esquerdo: 3×0. Os técnicos mexeram nas equipes e Richard seguiu como principal destaque do Paraná. Só que aos 40 minutos não teve como evitar mais um gol. Luciano recebeu na área, dominou e girou no canto: 4×0. O Paraná, agora, volta a jogar no sábado, diante do Bahia, em Salvador.

 

Fluminense 4×0 Paraná Clube

Fluminense: Júlio César, Léo, Ibañez (Paulo Ricardo), Gum e Ayrton Lucas; Digão, Richard e Jadson; Marcos Jr (Daniel), Everaldo (Marcos Calazans) e Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

Paraná: Richard; Leandro Vilela, Renê Santos, Jesiel e Mansur; Torito González (Jhony), Alex Santana e Silvinho; Deivid (Andrey), Ortigoza e Juninho (Caio Henrique). Técnico: Claudinei Oliveira.

Local: Maracanã (Rio de Janeiro-RJ)

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)

Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)

Renda: R$ 128.405,00

Público pagante: 6.223

Público total: 6.715

Gols: Jadson aos 35’ e Richard aos 41’ do 1º tempo. Jadson aos 2’ e Luciano aos 40’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Mansur e Jhony (Paraná)

Palmeiras volta a vencer São Paulo no Morumbi após 16 anos e amplia vantagem na liderança

07/10/2018 10:190 comments
O jogador Mayke, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Hudson, do São Paulo FC, durante partida valida pela vigésima oitava rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Morumbi.

O Palmeiras encerrou um tabu de 16 anos no Choque-Rei da noite deste sábado (06). Em clássico válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Verdão superou o São Paulo por 2 a 0, com gols de Gustavo Gómez e Deyverson, ambos marcados no primeiro tempo, e venceu o São Paulo no Morumbi pela primeira vez desde 2002. Com o resultado, a equipe ampliou sua vantagem na liderança da competição e acumula 56 pontos na tabela, três a mais do que o Internacional, segundo colocado.

O jogador Mayke, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Hudson, do São Paulo FC, durante partida valida pela vigésima oitava rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Morumbi.

O time não vencia o São Paulo no Morumbi desde 20 de março de 2002, em confronto válido pelo torneio Rio-São Paulo. Na ocasião, o meia palestrino Alex marcou um gol de placa, depois de aplicar chapéus em dois defensores, incluindo o goleiro Rogério Ceni. O embate terminou em um placar de 4 a 2.

Esta foi a 311ª vez em que os dois clubes se enfrentaram. O Palestra vem acumulando bons resultados nos clássicos recentes ante o rival: dos últimos 12, venceu nove e perdeu apenas dois (além de um empate). Além disso, o time vem de uma sequência de vitórias contra o Tricolor, com quatro triunfos consecutivos. No retrospecto geral, o São Paulo leva vantagem, com 108 resultados positivos contra 104 do Verdão. Outras 99 partidas terminaram empatadas.

O resultado deste fim de semana aumentou a série invicta do Verdão no Campeonato Brasileiro para 13 jogos. A sequência contempla dez vitórias (Paraná Clube, Vasco da Gama, Vitória, Botafogo, Chapecoense, Atlético-PR, Corinthians, Sport, Cruzeiro e São Paulo) e três empates (América-MG, Internacional e Bahia). A última vez que o time ficou sem perder por tantas partidas na competição foi em 2016, ano em que se sagrou campeão brasileiro: foram 15 duelos sem sofrer revés naquela oportunidade.

A fase invicta contribui para outra marca importante: o Palmeiras saiu de campo vitorioso 16 vezes e, com isso, é o time que mais ganhou no Brasileirão 2018. Internacional e Flamengo aparecem logo em seguida, com 15 triunfos cada.

A equipe de Luiz Felipe Scolari ampliou ainda o seu saldo de gols, que já era o melhor do torneio. O Alviverde marcou 43 gols e sofreu 18 em 28 rodadas, o que resulta em um saldo de 25. O quesito é um dos primeiros critérios de desempate no Brasileiro.

O clube volta a campo no próximo domingo, às 16h, quando recebe o Grêmio no estádio do Pacaembu, em duelo válido pela 29ª rodada do Nacional. O embate será mais um confronto direto na parte de cima da tabela.

Furacão goleia o América-MG na Arena e sobe para 9ª colocação

10:180 comments
Furacão goleia o América-MG na Arena e sobe para 9ª colocação
O Atlético Paranaense goleou o América Mineiro na tarde deste sábado (6), pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Caldeirão, o Rubro-Negro aplicou 4 a 0 no adversário, chegou aos 36 pontos e subiu para a nona posição na tabela de classificação. Marcelo, Raphael Veiga, Nikão e Pablo assinalaram os gols.
Agora, o time comandado por Tiago Nunes tem a semana cheia para trabalhar e pensar no próximo compromisso pela competição nacional. No domingo (14), às 19h, o Furacão recebe o Sport, no Estádio Joaquim Américo, pela 29ª rodada.
Dois gols em cada etapa definem o placar o Joaquim Américo
A tarde deste sábado foi perfeita para o quarteto de ataque escalado por Tiago Nunes. Com um gol de cada, o Rubro-Negro não teve dificuldades para vencer o América Mineiro.
Os jogadores nem bem tinham aquecido e o placar já estava inaugurado no Caldeirão. Aos 56 segundos de jogo, Marcelo aproveitou o cruzamento de Nikão, que passou por toda a área, e completou na segunda trave para marcar o primeiro. 1 a 0!
Marcelo tentou novamente aos 34’. Pablo ajeitou de peito e o camisa 10 tentou a finalização, mas ela não saiu como o esperado.
O segundo gol veio aos 40’, com Raphael Veiga. A jogada começou na direita, em uma tabela entre Diego e Lucho González. O lateral cruzou rasteiro, Veiga se antecipou à defesa, dominou, ajeitou o corpo e bateu rasteiro. 2 a 0 Furacão!
Santos fez firme defesa aos 44 minutos, após cobrança de falta de Luan. A batida foi forte, mas no meio do gol.
A segunda etapa mostrou um Atlético Paranaense disposto a deixar mais elástico o placar. Aos sete minutos, Nikão acertou um lindo chute no ângulo, mas a arbitragem assinalou falta no lance.
O camisa 11 não se abalou. Tanto que três minutos depois ele recebeu lançamento de Bruno Guimarães e tocou rasteiro na saída do goleiro para marcar o terceiro gol do jogo! Foi o 20º gol de Nikão com a camisa atleticana.
O quarto gol atleticano, aos 29’, foi um golaço. Não pela plástica da finalização, mas pela jogada. Veiga recebeu no meio com espaço, fez o movimento do chute, mas tocou para Bruno Guimarães. O camisa 39 deu um LINDO passe para Renan Lodi. O lateral chegou cruzando para Pablo, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.
Em seguida, o Atlético controlou bem a partida e não sofreu nenhum risco. Por outro lado, também não criou mais chances e o jogo terminou com o placar de 4 a 0.
Ficha técnica: Atlético Paranaense 4×0 América Mineiro
Campeonato Brasileiro: 28ª rodada
Data: 06/10/2018 [sábado]
Horário: 16h
Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba
Público total: 11.443
Público pagante: 6.817
Renda: R$ 116.800,00
Árbitro: Raphael Claus – SP [FIFA]
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis – SP [FIFA] e Daniel Luis Marques – SP [AB]
Quarto árbitro: Evandro de Melo Lima – SP [AB]
Árbitros assistentes adicionais: Thiago Duarte Peixoto – SP [AB] e Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral – SP [AB]
Atlético Paranaense: Santos; Diego, Paulo André, Thiago Heleno e Renan Lodi (Márcio Azevedo, aos 32’ do 2ºT); Bruno Guimarães e Lucho González (Camacho, aos 16’ do 2ºT); Nikão, Raphael Veiga e Marcelo (Marcinho, aos 24’ do 2ºT); Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Marcelo, a 1’ do 1º tempo; Raphael Veiga, aos 40’ do 1º tempo; Nikão, aos 10’ do 2º tempo; Pablo, aos 29’ do 2º tempo.
Cartão amarelo: Pablo, Paulo André, Raphael Veiga
América Mineiro: João Ricardo; Juninho, Matheus Ferraz, Messias e Carlinhos; Leandro Donizete, Zé Ricardo, Wesley (Marquinhos, no intervalo) e Ruy; Gerson Magrão (David, aos 21’ do 2ºT) e Luan (Robinho, no intervalo).
Técnico: Adilson Batista
Cartão amarelo: Wesley, Zé Ricardo, Leandro Donizete

Série B: Coxa vence Juventude e ainda sonha com acesso

09:250 comments
Série B: Coxa vence Juventude e ainda sonha com acesso

Foi no minuto 52 do segundo tempo que Wilson balançou as redes para a comemoração da torcida coxa-branca. A noite desta sexta-feira (05) terminou com vitória de 2×1 do Coritiba sobre o Juventude na 30ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com gols de Alecsandro e Wilson, de pênalti, o Coxa quebrou um tabu de mais de 15 anos sem vencer o time gaúcho.

Os três pontos somados são importantes para o Alviverde na retomada na competição. Agora, com 43, o Coxa ocupa a oitava colocação da competição e até fim desta noite fica a cinco pontos do G4, aguardando ainda o fim da rodada que termina amanhã com mais dois jogos

Pela primeira vez no Campeonato Brasileiro, o Coxa teve a oportunidade de entrar em campo repetindo o mesmo time que iniciou a última rodada. Com isso, Argel Fucks mandou o Verdão com: Wilson, Leandro Silva, Alan Costa, Rafael Lima, Abner, Simião, Uillian Correia, Jean Carlos, Chiquinho, Guilherme Parede e Alecsandro.

Desde os primeiros minutos, o Coritiba buscou se impor. Com boa organização, o Alviverde trabalhava no setor ofensivo. Postado na defesa, o Juventude procurava apenas contra-atacar o Verdão.

O Coxa chegou a balançar as redes aos 22 minutos, com Guilherme Parede, mas a arbitragem anotou impedimento na jogada. O mesmo Parede quase marcou aos 29’, após passe de Chiquinho, mas mandou para fora.

O Juventude teve um lance perigoso, com Hugo Sanches, que soltou a bomba da entrada da área, mas a bola passou perto do gol de Wilson. Ainda na etapa inicial, Abner avançou pela esquerda e cruzou na área, Alecsandro desviou no primeiro pau e quase fez.

Já na etapa complementar, o Coxa voltou com tudo e abriu o placar no primeiro gol do segundo tempo. Abner recebeu de Simião e cruzou, Alecsandro se antecipou ao zagueiro e tocou para o gol. A bola bateu no travessão e pingou dentro da meta, para delírio da torcida.

O gol deu confiança ao Coritiba que passou a procurar o segundo gol. Guilherme Parede recebeu de Jean Carlos, passou por Bonfim e quase marcou. Na sequência, Yan Sasse que havia acabado de entrar, arriscou da entrada da área e Douglas Silva salvou.

Na reta final do segundo tempo, o Coxa passou a atuar com um atleta a mais em campo. Isto porque, Leandro Lima foi expulso após reclamar veemente com a arbitragem da partida.

Aos 34 minutos, o Coxa teve tudo para aumentar o marcador. Leandro Silva cruzou da direita, na marca do pênalti Chiquinho bateu de primeira, mas mandou para fora do gol do Juventude. Porém, o Juventude teve um contra-ataque e empatou a partida aos 44’.

O fim da partida foi, então, emocionante. O árbitro assinalou cinco minutos de acréscimo e o Coxa foi para cima. Até que foi marcado o pênalti a favor do Coritiba, após toque de mão de Lucas dentro da área. O goleiro coxa-branca, ídolo da torcida, Wilson, atravessou o gramado, pegou a bola e se preparou para cobrar. Aí foi só comemoração. Ele bateu no meio do gol e o Coxa fez o 2 a 1 para cima do Juventude.

Agora o Coritiba tem um desafio fora de casa contra o Figueirense. No sábado, dia 13, o Verdão entra em campo no Orlando Scarpelli buscando pontos longe de seus domínios.

Atlético é derrotado pelo Santos com pênalti inexistente

01/10/2018 09:580 comments
Atlético é derrotado pelo Santos com pênalti inexistente
Pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético Paranaense foi até o litoral paulista para enfrentar o Santos, na tarde deste domingo (30). O duelo na Vila Belmiro foi equilibrado, mas terminou 1 a 0 para o time da casa. O gol foi marcado em pênalti mal assinalado, nos acréscimos do segundo tempo.
O próximo desafio do Furacão será pela Conmebol Sul-Americana. Às 19h30 de quarta-feira (3), o adversário será o Caracas [Venezuela], na partida de volta das oitavas de final do torneio.
O jogo
Debaixo de muita chuva, o Furacão foi logo ao ataque na Vila Belmiro. No primeiro minuto, Nikão finalizou forte e Vanderlei defendeu.
O time Rubro-Negro seguiu bem, principalmente em jogadas de velocidade com Raphael Veiga e Marcelo.
A primeira boa chance dos donos da casa foi aos 15 minutos. Carlos Sánchez bateu cruzado, rasteiro, mas o goleiro Santos fez ótima defesa.
Aos 21 minutos, o time paulista foi novamente ao ataque. Rodrygo recebeu na direita e chutou no alto. O goleiro atleticano fez a defesa em dois tempos
Outra boa oportunidade rubro-negra veio aos 43 minutos, mais uma vez com Nikão. O camisa 11 do Furacão acertou lindo chute de fora da área. Vanderlei espalmou para escanteio.
A postura atleticana na segunda etapa não mudou e a equipe teve um gol anulado aos oito minutos. Nikão cobrou falta de longe e Vanderlei espalmou. Lucho González pegou o rebote e balançou as redes, mas em posição irregular.
Aos 10 minutos, foi a vez de Marcinho arriscar. Após contra-ataque rápido puxado por Raphael Veiga, o atacante dominou o chutou de longe. O goleiro santista defendeu.
Em outra chegada atleticana, aos 36 minutos, Diego cruzou da direita e Marcelo subiu mais do que a zaga. Mas a cabeçada foi à direita do gol de Vanderlei
Aos 48 minutos, o lance que decidiu o jogo. Rony dividiu na área com Dodô e o árbitro viu pênalti. Mesmo com muita reclamação atleticana, a penalidade foi confirmada. Carlos Sánchez cobrou no alto e fez 1 a 0.
Ficha técnica: Santos 1×0 Atlético Paranaense
Campeonato Brasileiro: 27ª rodada
Data: 30/09/2018 [domingo]
Horário: 16h
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira – RN [categoria AB]
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos – RN [categoria AB] e Vinicius Melo de Lima – RN [categoria AB]
Quarto árbitro: Luiz Alberto Andrini Nogueira – SP [categoria AB]
Público pagante: 2.454
Público total: 7.802
Renda: R$ 141.227,00
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu (Luiz Felipe, aos 25’ do 1º T), Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Rodrygo, Eduardo Sasha (Derlis González, aos 23’ do 2º T) e Bruno Henrique (Kaio Jorge, aos 35’ do 2º T).
Técnico: Cuca
Gol: Carlos Sánchez, aos 51’ do 2º tempo
Cartão amarelo: Gustavo Henrique, aos 7’ do 2º T; Carlos Sánchez, aos 52’ do 2º T
Atlético Paranaense: Santos; Diego, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Lucho González (Bruno Guimarães, aos 8’ do 2º T); Nikão (Márcio Azevedo, aos 42’ do 2º T), Raphael Veiga e Marcinho (Rony, aos 23’ do 2º T); Marcelo.
Técnico: Tiago Nunes
Cartões amarelos: Paulo André, aos 17’ do 1º T; Lucho González, aos 33’ do 1º T; Nikão, aos 34’ do 2º T; Léo Pereira, aos 48’ do 2º T; Márcio Azevedo, aos 49’ do 2º T; Marcelo, depois do jogo

Palmeiras vence Cruzeiro e chega à liderança do Brasileirão

09:570 comments
Palmeiras vence Cruzeiro e chega à liderança do Brasileirão

O Palmeiras recebeu o Cruzeiro no Pacaembu pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, na manhã deste domingo (30). Com gols de Lucas Lima e Hyoran, no primeiro tempo, e de Gustavo Gómez, na etapa derradeira, o Alviverde saiu vitorioso pelo placar de 3 a 1, somando mais três importantes pontos.

Com o resultado, o Alviverde foi a 53 pontos na tabela de classificação do Brasileirão e, neste momento, lidera o campeonato. Vale lembrar, no entanto, que a permanência desta posição que ocupa atualmente depende ainda dos jogos de São Paulo e Internacional, que jogam às 16h, contra o Botafogo e o Vitória, respectivamente.

O Palmeiras vem embalado no Campeonato Brasileiro e, contra o Cruzeiro, chegou a 12 partidas seguidas sem derrota no Nacional. A série invicta contempla nove vitórias (Paraná Clube, Vasco da Gama, Vitória, Botafogo, Chapecoense, Atlético-PR, Corinthians, Sport e, agora, Cruzeiro) e três empates (América-MG, Internacional e Bahia). A última vez que o time ficou invicto por tantos jogos na competição foi em 2016, ano em que se sagrou campeão brasileiro: à época, a série invencível foi de 15 duelos.

Autor do primeiro gol palmeirense na vitória, Lucas Lima segue como o jogador palmeirense que mais atuou neste Campeonato Brasileiro, agora com 24 partidas e chegou a cinco tentos no torneio nacional. Já o meio-campista Hyoran, autor do segundo gol palmeirense, balançou as redes adversárias pela terceira vez no Brasileiro, chegando a oito gols na temporada de 2018. Enquanto isso, o zagueiro Gustavo Gómez, que fechou a contagem marcando o terceiro do Verdão, de pênalti, fez seu 9º jogo pelo clube e nunca perdeu. Este foi o primeiro tento do zagueiro paraguaio que pertence ao Milan-ITA e está no Alviverde por empréstimo.

O duelo registrou ainda alguns feitos individuais. O atacante Deyverson e o lateral-direito Mayke chegaram ao 50º jogo com a camisa do Palmeiras. O camisa 16 possui 26 vitórias, 12 empates e 12 reveses, além de 12 gols marcados, enquanto o dono da camisa 12 possui 34 triunfos, seis empates e dez derrotas pelo Verdão, e um tento assinalado.

Dudu também merece destaque na partida. O jogador participou dos dois primeiros gols do time: o primeiro, em uma cobrança de escanteio que foi desviada e, depois, culminaria em um golaço de Lucas Lima. O camisa 7 ainda concedeu uma assistência para o segundo gol do Verdão, marcado por Hyoran, de cabeça. Vale lembrar que Dudu, isolado, o maior garçom do Campeonato Brasileiro 2018, com sete passes a gol, e também do grupo palmeirense na temporada, deixando seus companheiros cara a cara com o goleiro para marcar 12 vezes (considerando todas as competições).

Vale lembrar ainda que Dudu é o maior artilheiro do Verdão em Campeonatos Brasileiros na era dos pontos corridos: ele acumula 51 gols pelo Palmeiras desde que chegou ao clube, em 2015, sendo que, destes, 29 foram apenas no torneio nacional. Com isso, o Baixinho ocupa o posto de maior artilheiro do Palmeiras na história da competição disputada no sistema de pontos corridos (desde 2003).

Não se pode deixar de citar também o atacante Willian Bigode. O dono da camisa 29 foi fundamental para que o Palmeiras matasse o jogo. Foi dos pés dele que nasceu o pênalti que depois seria convertido por Gustavo Gómez, em uma jogada pela linha de fundo, fazendo com que o Alviverde chegasse ao placar final de 3 a 1.

Willian, aliás, após atuar contra o Cruzeiro neste domingo, ampliou seu número de jogos e segue liderando o posto dentre os jogadores do grupo palmeirense com mais partidas neste ano: são 56 duelos até aqui. Vale lembrar que o camisa 29 é o principal artilheiro do time no torneio nacional, com nove bolas na rede.

Apenas nesta temporada, o Verdão já atuou no Pacaembu em seis ocasiões (já contando o duelo de hoje): foram quatro vitórias, um empate e uma derrota, com cinco gols marcados contra três sofridos. Os adversários enfrentados no local neste ano foram o Santos (três vezes), o Internacional e o Bahia. Vale lembrar ainda que o Pacaembu foi palco da classificação do Alviverde para as quartas de final da Copa do Brasil, diante do Peixe, em disputa por penais, com gol marcado por Alejandro Guerra.

Além disso, o Palmeiras melhorou ainda mais seu ótimo retrospecto em jogos matinais. Desde 2015, ano que ficou marcado pelo retorno dos jogos disputados no período da manhã, o Alviverde atuou por 11 vezes em jogos das 11h, com oito vitórias e três reveses (24 gols marcados contra oito sofridos). Em 2018, esta é a terceira vez que o fato se repete. Os outros dois duelos disputados às 11h neste ano foram aqueles contra a Liga Alajuelense-CRC, por 6 a 0, amistoso, e o Paraná Clube, por 3 a 0, pelo Brasileiro. Ou seja: 100% de aproveitamento.

O Palmeiras volta a campo na próxima quarta-feira (03/10) para receber o Colo-Colo-CHI, no Allianz Parque, às 21h45, pelo jogo de volta das quartas de final da Conmebol Libertadores (o Verdão ganhou o jogo de ida por 2 a 0). Pelo Brasileirão, o próximo adversário do Verdão será o São Paulo, no Morumbi, em 06/10 (sábado), às 18h, pela 28ª rodada do certame.

Na raça, Corinthians bate Flamengo e vai a final da Copa do Brasil

27/09/2018 09:520 comments
Na raça, Corinthians bate Flamengo e vai a final da Copa do Brasil

O Corinthians brilhou na noite desta quarta-feira (26) e está na grande decisão da Copa do Brasil 2018! Pelo jogo de volta das semifinais, o Timão derrotou o Flamengo por 2 a 1 e se garantiu na final da competição. Na Arena Corinthians, Danilo Avelar e Pedrinho marcaram para o Alvinegro, e Henrique, contra, fez para o Rubro-Negro.

O jogo

Com o empate em 0 a 0 na primeira partida, paulistas e cariocas precisavam da vitória para conquistar a vaga nos 90 minutos. Com o apoio da torcida, o Corinthians foi para cima logo nos primeiro instantes da partida. Aos 13 minutos, Jadson achou Danilo Avelar dentro da área, o lateral ficou cara a cara com Diego Alves e não perdoou: 1 a 0 para o Timão. O empate rubro-negro veio cinco minutos depois. Pará recebeu na direita, cruzou e a bola desviou na defesa alvinegra, morrendo no fundo das redes.

O duelo decisivo voltou do intervalo bastante movimentado, com chances para os dois lados. Mas foi uma modificação aos 22 minutos que mudou a partida. Pedrinho entrou no lugar de Clayson e logo no minuto seguinte colocou o Corinthians novamente em vantagem. O meia aproveitou uma sobra na entrada da área, girou e bateu cruzado sem chances para o goleiro Diego Alves: 2 a 1. O Flamengo teve sua grande chance no último lance do jogo. Trauco lançou a bola na área e Pará, de primeira, mandou uma bomba na trave. Sem tempo para mais nada, o Timão avançou à final da competição.

O Corinthians encara o Cruzeiro na grande decisão da Copa do Brasil 2018! O sorteio do mando de campo da final será realizado nesta quinta-feira (27), na sede da CBF, a partir das 14h30 (de Brasília).

Cruzeiro elimina Palmeiras da Copa do Brasil

09:500 comments
Cruzeiro elimina Palmeiras da Copa do Brasil

O Cruzeiro está em mais uma decisão da Copa do Brasil! Na noite desta quarta-feira (26), a Raposa ficou no empate em 1 a 1 com o Palmeiras pelo jogo de volta das semifinais. Com a vitória por 1 a 0 na primeira partida, o time mineiro se garantiu na final da competição.

No Mineirão, em Belo Horizonte (MG), Barcos abriu o placar para o Cruzeiro ainda no primeiro tempo e Felipe Melo empatou para o Verdão já na etapa final.

O jogo

O confronto decisivo entre mineiros e paulistas começou com um cartão de visitas do Palmeiras. Logo no primeiro minuto, Moisés fez boa jogado pelo lado direito e cruzou rasteiro para a chegada de Dudu, que não alcançou a bola. Apesar do susto inicial, o jogo não teve grandes emoções nos minutos seguintes. Até que aos 26, o Cruzeiro mostrou seu poder ofensivo. Em bela troca de passes, Thiago Neves tocou para Lucas Silva que deixou Barcos cara a cara com Weverton. O atacante driblou o goleiro alviverde e finalizou direto para o fundo da rede: 1 a 0. O Verdão voltou assustar somente na marca dos 39 minutos, Moisés arriscou da entrada da área e Fábio caiu para salvar o time mineiro.

O segundo tempo começou mais agitado e, com menos de cinco minutos de bola rolando, veio o empate do Palmeiras. Dudu cobrou escanteio na medida e Felipe Melo ganhou da marcação para deixar tudo igual no Mineirão. Aos 20 mais uma chegada alviverde, Willian cruzou, a bola desviou na defesa e quase surpreendeu o goleiro cruzeirense. A Raposa respondeu com Dedé. Também depois de cobrança de escanteio, o zagueiro cabecou com perigo e Weverton se esticou para fazer uma grande defesa, aos 29 minutos. Na sequência, Egídio experimentou de fora da área e, novamente, o goleiro do Verdão defendeu. Com o empate no placar, os mineiros chegam pelo segundo ano consecutivo à final da competição.

O Cruzeiro vai enfrentar o Corinthians na grande decisão da Copa do Brasil 2018! O sorteio do mando de campo da final será realizado nesta quinta-feira (27), às 14h30 (de Brasília), na sede da CBF.