Em jogo sofrido, Messi marca e ressuscita a Argentina na Copa

27/06/2018 09:380 comments
Copa 2018: Argentina e Nigéria. Lionel Messi e companheiros, da Argentina, comemoram o segundo gol da equipe.

Como todos os jogos da Argentina na Copa do Mundo da Rússia até agora, foi sofrido. A seleção liderada por Messi passou sufoco, fez o gol da vitória no final da partida e venceu a Nigéria por 2 x 1. O camisa 10 não jogou bem, mas fez o necessário. Começou a partida assumindo a responsabilidade e marcou o primeiro gol do jogo. Ficou sumido durante todo o segundo tempo, mas assumiu a responsabilidade no final, quando o time precisava segurar a vitória.

A Nigéria não mereceu vencer. Fez o gol em um pênalti feito por Mascherano e pouco produziu depois disso. No único bom contra-ataque do time no jogo, o centroavante nigeriano perdeu a oportunidade de fazer o gol da classificação.

A Argentina avança às oitavas jogando com vontade, raça, mas sem organização tática, além de uma defesa insegura. Enfrentam a França no próximo sábado (30) e este será o maior desafio até agora para as duas seleções. A França, que passou de fase sem sustos, não foi testada até agora.

Copa 2018: Argentina e Nigéria. Lionel Messi e companheiros, da Argentina, comemoram o segundo gol da equipe.

O jogo

A Argentina ditou o ritmo da partida no início do primeiro tempo. Foi o período do jogo em que Messi mais apareceu. Mas a defesa nigeriana, que montou uma linha de cinco jogadores na frente da área, marcava bem. Aos 13 minutos, finalmente ele desencantou. O 10 da Argentina recebeu um ótimo lançamento de Banega ainda do campo de defesa. Messi dominou já ganhando na velocidade dos zagueiros e bateu cruzado, marcando seu primeiro gol na Copa.

Depois do gol, a Argentina diminui o ritmo. Só ameaçou novamente aos 31 minutos. Di Maria recebeu um bom passe, também de Banega, e sofreu falta quando se aproximava livre da área. Messi cobrou a falta e a bola explodiu na trave esquerda de Uzoho.

Com o resultado favorável, a Argentina começou o segundo tempo morna. Não atacava com vontade e deixava a Nigéria jogar. Só que os africanos também não ameaçavam o gol de Armani, que não tinha trabalho no jogo.

Com mais presença no campo de ataque, a Nigéria conseguiu um escanteio aos 3 minutos. Mascherano, que vinha fazendo uma partida muito ruim, agarrou Balogun dentro da área durante a cobrança do escanteio. O juiz viu e deu o pênalti, para desespero do time sul-americano. Moses cobrou a penalidade com frieza e empatou. Nigéria 1 x 1 Argentina.

Os argentinos sentiram o gol de empate e tiveram um período em que nada dava certo no jogo. Erravam passes, não conseguiam dominar bolas recebidas. A Nigéria aproveitava os contra-ataques. Aos 29 minutos, em um contra-ataque em velocidade, a bola foi cruzada para Ighalo. Rojo cortou parcialmente e o atacante nigeriano chutou com perigo para fora.

Quando finalmente a Argentina conseguiu chegar na área, aos 34 minutos, Higuaín desperdiçou. A resposta veio quatro minutos depois. Ighalo recebeu dentro da área, na frente de Armani e o goleiro argentino fez boa defesa.

Quando tudo parecia perdido e as arquibancadas tinham um aspecto de velório, a Argentina conseguiu seu gol salvador. Mercado cruzou na área e Rojo pegou de primeira para fazer explodir em festa o estádio, pintado de azul e branco.

A Nigéria ainda tentou seu gol de empate, mas sem qualquer eficiência. Aproveitando o desespero africano, o time argentino teve mais posse da bola e conseguiu gastar o tempo. Ao final da partida, os jogadores fizeram uma grande festa, em uma mistura de alegria com alívio. Com o resultado, a Argentina se classificou em segundo do grupo e enfrenta a França nas oitavas-de-final.

Agência Brasil

Espanha e Portugal avançam às oitavas de final pelo grupo B

25/06/2018 17:460 comments
Espanha e Portugal avançam às oitavas de final pelo grupo B

A Copa do Mundo teve mais dois classificados às oitavas de final definidos nesta segunda-feira, 25. Em partida disputada em Saransk, Portugal empatou em 1 a 1 com a seleção iraniana e ficou com a segunda colocação do grupo B. Já a Espanha, jogando contra Marrocos em Kaliningrado também garantiu a classificação com um empate em 2 a 2, terminando na primeira colocação.

As duas partidas ficaram marcadas por polêmicas com o árbitro de vídeo. Na partida de Portugal, a seleção lusitana vencia o Irã por 1 a 0 com um gol de Ricardo Quaresma anotado no fim da primeira etapa, quando teve um pênalti anotado a seu favor após a revisão do árbitro de vídeo. Cristiano Ronaldo bateu, mas o goleiro Beiranvand defendeu a cobrança.

CR7 perdeu um pênalti no segundo tempo. Foto: Divulgação/Fifa.com

No fim da partida, o árbitro de vídeo, após uma longa demora, apontou um toque de mão de Cédric, defensor português. Ansarifard empatou nos acréscimos para o Irã que partiu no desespero em busca do gol da virada, mas já era tarde. Placar final: Irã 1 x 1 Portugal.

No jogo da Espanha, a seleção espanhola chegou a ficar duas vezes atrás do marcador, mas foi buscar o empate. Boutaib abriu o placar para os africanos aos 14 minutos do primeiro tempo, após falha na saída de bola entre Iniesta e Sérgio Ramos. Apenas cinco minutos depois, a Espanha chegou ao empate com Isco, após boa jogada de Iniesta.

Espanha celebra o gol de empate. Foto: Divulgação/ Fifa.com

No segundo tempo, Marrocos voltou a ficar a frente. En-Nesyri, que entrou no lugar de Boutaib, fez 2 a 1. Depois de muito pressionar a Espanha chegou ao empate com a ajudar do árbitro de vídeo que confirmou o gol de Iago Aspas aos 47 minutos da etapa final. 2 a 2.

Com os resultados ficaram definidos os primeiros confrontos das Oitavas de final:

Sábado (30/06) – 15h – Sochi – Uruguai x Portugal

Domingo (01/07) – 11h – Moscou – Espanha x Rússia (Luzhniki)

Uruguai vence a Rússia por 3 a 0 e fica em primeiro no grupo A

17:240 comments
Uruguai vence a Rússia por 3 a 0 e fica em primeiro no grupo A

A seleção do Uruguai não teve qualquer dificuldade para vencer a Rússia por 3 a 0,na Cosmos Arena, em Samara. Aos oito minutos de jogo, a Celeste Olímpica já colocava 1 a 0 no placar com o artilheiro Suárez. As duas equipes começaram o jogo em alta velocidade. Aos 8 minutos, em uma jogada de contra-ataque, depois de uma saída de bola errada da defesa russa, Betancur sofre falta na entrada da área. Suárez bate forte no canto do goleiro Akinfeev, que apenas olha a bola entrar.

Depois do gol, os russos se lançam ao ataque tentando o empate, deixando a defesa desguarnecida. Apesar de várias chances de gol, é o Uruguai que consegue fazer 2 a 0, aos 22 minutos. Após cruzamento na área, a defesa russa rebate e a bola sobra para Laxalt. Ele chuta, a bola desvia em Cheryshev, desloca o goleiro Akinfeev e entra no gol.

Aos 28 minutos, a seleção do Uruguai quase faz o terceiro gol, depois de Suárez e Betancur tabelarem pela direita, Betancur toca na saída de Akinfeev, que defende. A sobra fica com Cavani, mas, na hora de chutar para o gol, é bloqueado pelo zagueiro Zobin.

Aos 37 minutos, o lateral direito da Rússia, Smolnikov, recebe o segundo cartão amarelo e é expulso. Logo depois, o treinador Stanislav Cherchesov faz a primeira mudança na equipe russa. Ele tira Cheryshev e coloca o brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes. A alteração não muda o ritmo da partida. O time uruguaio permanece com o domínio do jogo até o fim do primeiro tempo aos 46 minutos.

Segundo tempo

Com menos um jogador em campo, a seleção russa não consegue atacar a equipe uruguaia. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, em jogada individual de Suárez, o atacante é derrubado na entrada da área. A falta é cobrada, mas a bola bate na barreira.

Aos 17 minutos, Tabaréz faz a primeira mudança no Uruguai: entra Arrascaeta e sai Bentancur. O time russo tenta aumentar as jogadas de ataque, mas sem muita objetividade. No contra-ataque, os sul-americanos chegam a todo momento com perigo ao gol da Rússia. Aos 27 minutos, nova mudança no Uruguai, entra Cristian Rodríguez e sai Nandez.

Completamente dominada em campo, a Rússia ainda tenta, em jogadas esporádicas, chegar ao gol uruguaio, mas sem sucesso. Aos 34 minutos, Suárez desce em velocidade pela esquerda, chega no bico da área, cruza para Cavani, o atacante não alcança a bola e perde mais uma chance de aumentar o placar.

Aos 39 minutos, a Rússia quase faz o seu gol. Smolov chega pela esquerda, dá um corte seco em Torreira, que fica no chão, chega à linha de fundo, cruza na direção da pequena área, mas Muslera intercepta a bola. Aos 45 minutos, finalmente Cavani consegue fazer o seu primeiro gol na Copa da Rússia. Depois de uma cabeçada de Godim, em jogada de escanteio, o goleiro russo rebate e a bola sobra para o atacante uruguaio que chuta para o gol, fazendo 3 a 0.

Aos 47 minutos, Cavani deixa o campo, entrando Maximiliano Gómez. A esta altura da partida, a torcida uruguaia faz a festa nas arquibancadas da Cosmos Arena. Dois minutos depois o árbitro senegalês Malang Diedhiou apita determinando o fim da partida.

Arábia Saudita vence Egito

No outro jogo do grupo A, na Volgograd Arena, em Volgogradskaya, a seleção da Arábia Saudita derrotou o Egito por 2 a 1, ficando com a terceira colocação. O craque Mohamed Salah chegou a abrir o placar, fazendo o seu segundo gol na Copa, mas o time saudita reagiu e conseguiu virar o resultado.

Os gols da Arábia saudita foram marcados por  Salman Al Faraj, no primeiro tempo, e Salem AlDawsari na etapa final. O gol do egito foi Salah aos 21 minutos de jogo. Com o resultado, o Egito deixa a Copa da Rússia sem nehuma vitória e em último ligar no Grupo A.

Agência Brasil

Colômbia joga bem e vence Polônia por 3 x 0

09:330 comments
Colômbia joga bem e vence Polônia por 3 x 0

Poderia ter sido um “jogo de compadres”. Se Colômbia e Polônia empatassem, ambas iriam para a última rodada com chance de passar da fase de grupos para as oitavas de final da Copa da Rússia sem que uma atrapalhasse os objetivos da outra. Porém, a seleção colombiana, comandada por um James Rodriguez em boa forma, foi impiedosa nos contra-ataques e venceu por 3 x 0.

A Colômbia jogou para vencer desde o início. Foi mais efetiva no controle da partida no primeiro tempo e chegou ao primeiro gol com o zagueiro Mina, de cabeça. O segundo tempo foi marcado por uma seleção polonesa toda no ataque, enquanto a Colômbia, oportunista, definia a partida em respostas rápidas e certeiras, com Cuadrado, Falcão García e Rodríguez.

Com a vitória, a Colômbia fica em terceiro no grupo H com 3 pontos. Japão e Senegal estão na liderança do grupo. Na última rodada, em um “jogo de vida ou morte”, os sul-americanos enfrentam os senegaleses, e só a vitória interessa. Os poloneses já não têm chance de classificação. Na última rodada, enfrentarão o Japão, que se classifica com apenas o empate.

O jogo

A Colômbia endureceu o jogo sobretudo na segunda metade do primeiro tempo. Pressionou a Polôia e quase chegou ao gol com Cuadrado. Aos 35 minutos, o camisa 11 entrou na área driblando a defesa polonesa com muita habilidade, mas só conseguiu o escanteio. Aos 38 minutos, a superioridade em campo virou gol com Mina. James Rodríguez deu um ótimo passe para o zagueiro de 1,94m cabecear para o fundo do gol.

No segundo tempo, a Polônia apertou, pressionou, lançando-se com tudo ao ataque em busca do empate. Bom para assistir, o jogo era, porém, muito nervoso para a torcida polonesa, que via o time no ataque, mas sem criar oportunidades claras de gol.

E o comportamento ofensivo do time europeu deu à Colômbia a chance do contra-ataque. Aos 25 minutos, em contra-ataque rápido, Quintero tocou para Falcão García entrar na área em velocidade e tocar para o gol, na saída do goleiro Szczesny.

Com o segundo gol, a Polônia adiantou ainda mais as linhas da sua defesa para aumentar a pressão sobre os colombianos. A defesa sul-americana fechava bem os espaços e saía em velocidade a cada roubada de bola. E não precisou de muito tempo para que James Rodrigues saísse em velocidade pela esquerda e tocasse para Cuadrado, no meio. Veloz, ele deixou para trás os zagueiros e fez o terceiro gol, acabando com a esperança dos polonesas de continuar no Mundial.

Lesão tira Douglas Costa do jogo do Brasil contra a Sérvia

08:450 comments
Lesão tira Douglas Costa do jogo do Brasil contra a Sérvia

Douglas Costa está fora do jogo contra a Sérvia, na próxima quarta-feira (27), em Moscou. No sábado, o médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar, informou que o atacante foi diagnosticado com uma lesão na coxa direita. Ao fim do jogo contra a Costa Rica, vencido pelo Brasil por 2 a 0, o jogador se queixou de dor na região posterior da coxa direita.

De acordo com Lasmar, Douglas já está sob tratamento intensivo e ficará em Sochi, sob os cuidados da fisioterapia. O médico disse que a lesão é de “pequena gravidade”, mas não tem como definir uma data para o retorno do jogador.

“Ontem, ao final do jogo, o Douglas Costa se queixou de dor na região posterior da coxa direita. Ou seja, diferente do local da lesão com a qual ele se apresentou ao grupo”. A outra lesão, da qual o atleta já está curado, foi na coxa esquerda.

O médico também falou sobre as condições físicas do lateral Danilo, que ficou de fora do jogo contra a Costa Rica por causa de uma lesão no quadril. Ele foi substituído por Fágner. “Danilo teve uma lesão em músculo menor da região glútea, que faz girar o quadril. Por ser um músculo secundário, é uma lesão mais fácil de se recuperar”, disse o médico da seleção pós o treino deste sábado, no Centro de Mídia do Centro de Treinamento da seleção, em Sochi.

Seleção vence a Costa Rica nos acréscimos

22/06/2018 14:300 comments
Seleção vence a Costa Rica nos acréscimos

A primeira vitória do Brasil na Copa do Mundo veio no fim do jogo. De forma dramática. E carregada de muito sofrimento. Depois de passar 90 minutos tentando furar a defesa da Costa Rica, a seleção só chegou aos gols nos acréscimos. Philippe Coutinho fez seu segundo gol na Copa e Neymar fechou o placar: 2 x 0 para o Brasil.

O alívio após a pressão do empate no primeiro jogo (1×1 com a Suíça) e uma partida muito difícil contra a seleção caribenha levaram Neymar às lágrimas após o apito final. O Brasil mostrou mais volume de jogo, mas, pouca precisão nas finalizações. “A vitória foi justa. Premiou quem quis jogar”, disse o zagueiro Thiago Silva após a partida.

O VAR – o árbitro de vídeo – entrou em ação na partida de hoje. O árbitro holandês Bjorn Kuipers marcou pênalti em Neymar no segundo tempo, mas anulou após consultar o replay da jogada. A decisão de Kuipers foi correta.

Como foi o jogo

O Brasil encontrou um adversário muito bem fechado na defesa. A Costa Rica marcou a saída de bola do Brasil e se fechava com eficiência. Coutinho e Gabriel Jesus pouco fizeram durante o primeiro tempo. Neymar, jogando pela esquerda, era sempre cercado por dois ou mais adversários quando pegava na bola.

A Costa Rica explorava os contra-ataques, sempre com Ureña isolado no ataque. E, aos 12 minutos, a primeira chance real de jogo foi da Costa Rica. Numa chegada pela direita do ataque, Borges bateu para o gol, à direita do goleiro Alisson.

O Brasil teve uma posse de bola muito superior, mas não ameaçou o gol de Navas. As esperadas jogadas de habilidade do ataque brasileiro para furar a defesa não aconteceram.

Segundo tempo

Na etapa final, com Douglas Costa no lugar de Willian, o Brasil começou melhor. Aos 2 minutos, a Seleção Brasileira conseguiu entrar na área com perigo, mas Navas se antecipou a Neymar.

Na sequência, o Brasil quase chegou ao gol duas vezes. Gabriel Jesus cabeceou na trave e, na sobra, Philippe Coutinho chutou e a bola só não entrou porque o zagueiro salvou com o pé. Aos 10 minutos, Neymar recebeu bola cruzada na área e bateu para gol, mas Navas mandou para escanteio.

Depois da série de oportunidades, o jogo esfriou e a Costa Rica voltou a controlar o ataque brasileiro. Só 26 minutos o Brasil teve nova chance de abrir o placar. Neymar recebeu e bateu para o gol na entrada da área, mas a bola saiu à direita.

Aos 32 minutos, o Brasil chegou com velocidade e Neymar caiu na área e o juiz marcou pênalti. Ele, no entanto, consultou o árbitro de vídeo e anulou a marcação. O jogo continuava 0 x 0 e deixava os jogadores brasileiros cada vez mais nervosos. Neymar e Coutinho foram punidos com cartão amarelo por reclamação.

O Brasil finalmente marcou aos 45 minutos. Firmino cabeceou para o meio, Gabriel Jesus escorou e Coutinho completou para o gol; 1×0. Festa em São Petersburgo, na Rússia, e em todo o Brasil. A angústia, enfim, terminava.

Faltando 4 minutos para o fim da partida, a seleção ficou tocando bola, gastando o tempo. E teve tempo para o segundo gol, com Neymar. Em contra-ataque rápido, Casemiro tocou para Douglas Costa, que centrou para o camisa 10 do Brasil ampliar o placar. Com o apito final, veio o alívio da primeira vitória do Brasil na Copa.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta a Sérvia. O jogo será na próxima quarta-feira (27) às 15h (horário de Brasília). O Brasil lidera o grupo E com 4 pontos em dois jogos. Hoje, às 15h, Sérvia e Suíça fecham a segunda rodada do grupo.

Croácia atropela Argentina, avança e complica hermanos na Copa do Mundo

21/06/2018 17:420 comments
Divulgação Fifa

Depois de um empate na estreia contra a Islândia, a Argentina se complicou ainda mais na segunda rodada. Perdeu por 3 a 0 para a Croácia, nesta quinta-feira (21 de junho), em uma falha grotesca do goleiro Caballero no primeiro gol, e agora corre risco de não depende mais de si para avançar às oitavas. Por outro lado, os europeus carimbaram o passaporte para a próxima fase.

Divulgação Fifa

Em um jogo com domínio da Croácia, a equipe do técnico Jorge Sampaoli não conseguiu colocar em prática um bom futebol. E o estilo do comandante, marcado pelo seu time não dar o famoso ‘chutão’, custou caro aos hermanos. Caballero foi tentar sair jogando e errou o lançamento. Ante Rebic, que não tinha nada com isso, aproveitou a bobeira e fez o primeiro gol do triunfo croata.

Depois do tento, a Argentina se lançou ao ataque. Pela primeira vez na competição, o técnico colocou Dybala em campo, mas não conseguiu o empate. Pior. Ainda levou mais dois gols: o segundo, em um lindo chuto de Modric, e o terceiro, com Rakitic livre para empurrar a bola para as redes. E o resultado deixou a situação complicada. Veja abaixo a pontuação do grupo.

Croácia – 6P/2J

Islândia – 1P/1J(enfrenta a Nigéria e depois Croácia)

Argentina -1P/2J

Nigéria – 0P/1J

Fox Sports

França vence Peru e está classificada antecipadamente

17:360 comments
França vence Peru e está classificada antecipadamente

A França venceu o Peru por 1 a 0 e é mais uma seleção classificada antecipadamente para as oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. A vitória dá tranquilidade ao time comandado por Didier Deschamps que, se ainda não mostrou um futebol empolgante, tem feito seus resultados. Hoje, contra o Peru, soube se defender na hora que precisou.

O Peru, de Guerrero e Cueva, mostrou vontade, garra e valentia. Mas criou poucas chances de tirar o zero do placar e está eliminada sem ter marcado nenhum gol. Em um campeonato de “tiro curto” como é a Copa do Mundo, o pênalti perdido por Cueva na primeira partida contra a Dinamarca, quando o placar ainda estava 0 x 0, pesou.

O jogo

O Peru começou bem a partida, mostrando que queria jogar de igual para igual com a favorita França. Tiveram mais volume de jogo, mas sem chances reais de gol. Depois dos primeiros dez minutos de jogo, porém, os franceses passaram a encontrar o caminho do ataque. Tiveram boas oportunidades aos 11 minutos, com Pogba; aos 13 e aos 15 minutos com Griezmann.

O gol francês veio aos 33 minutos, logo após Lloris salvar lá atrás. Dois minutos após boa defesa do camisa 1 com os pés em um chute de Guerrero, a França foi ao ataque. Giroud bateu para o gol, a bola desviou em Rodríguez e tirou o goleiro da jogada. Assim, foi fácil para Mbappé tocar para as redes e abrir o placar.

Segundo tempo

No início do segundo tempo, Aquino recebeu e, de fora da área, pegou muito bem na bola, que explodiu na trave de Lloris. O Peru voltou a atacar mais e a trocar passes de um lado para o outro, buscando uma brecha na defesa francesa, que não aparecia.

Aos 35 minutos, o VAR – o árbitro de vídeo – entrou em ação, de forma discreta mas importante. Em uma jogada de contra-ataque da França, Aquino fez falta em Fekir, mas o juiz deu cartão amarelo para Flores, que estava próximo do lance. Curiosamente, o atacante peruano ficou contrariado, mas mostrou pouca indignação com a injustiça. Avisado pelos árbitros na central de vídeo, o árbitro de campo, Mohammed Abdulla, anulou o cartão de Flores e deu o cartão a Aquino.

Com pouca criatividade para furar a defesa francesa, os peruanos viram o tempo se esgotar e não conseguiram empatar o jogo. Nos últimos minutos, a França ainda conseguiu reter a bola nos pés, segurando o jogo até o apito final.

Aos atletas peruanos, bem como a sua torcida, restou chorar a eliminação da Copa. Sem chances de se classificar, o time sul-americano ainda enfrentará a Austrália pela última rodada da primeira fase.

Os Franceses, já classificados, enfrentam a Dinamarca, que ainda luta pela vaga.

Agência Brasil

Espanha tem dificuldades contra o Irã, mas vence por 1 a 0

20/06/2018 18:170 comments
Copa 2018: Espanha e Irã. Comemoração do primeiro gol da Espanha.

Não foi fácil, e muito menos de goleada prevista por alguns, mas a Espanha venceu o Irã por 1 a 0 pela segunda rodada do grupo B, hoje (20), em Kazan. Esperava-se uma grande partida dos espanhóis, que jogaram bem contra Portugal, mas o ataque da Fúria foi contido na maior parte do jogo por uma defesa iraniana bem armada. A Espanha pressionou durante a maior parte do jogo, mas só chegou ao gol no segundo tempo, com Diego Costa.

Foi uma partida boa de se ver. A toda poderosa Espanha entrou com a grife que só as favoritas têm e saiu de campo com um 1 a 0 magro, mas suficiente. O Irã, todo na defesa, começou a jogar só no segundo tempo, depois que sofreu o gol. Arriscou-se no ataque e chegou a fazer um gol, bem anulado pelo árbitro. Continuou, à sua maneira, tentando empatar, no melhor jogo do dia.

Copa 2018: Espanha e Irã. Comemoração do primeiro gol da Espanha.

O jogo

A Espanha tinha a supremacia total na posse de bola, mas não conseguia finalizar com perigo. Bem marcado, Diego Costa pouco fazia no ataque. Aos 16 minutos, um lance curioso, em um raro ataque do Irã no primeiro tempo. Mehdi passou pela defesa e recebeu uma bola pelo lado direito, completamente sem marcação. Ele, no entanto, parecia achar que estava impedido e não partiu em velocidade. Até entender que o lance estava valendo, a defesa espanhola já havia se recomposto e ao iraniano restou jogar a bola na área, sem perigo para o gol defendido por De Gea.

Aos 29 minutos, finalmente uma jogada ao estilo da Espanha. Uma troca de passes curtos e envolventes deixou Iniesta dentro da área, mas a defesa conseguiu jogar para escanteio. Na cobrança, a bola foi jogada na área e David Silva tentou um voleio para o gol, mas a bola foi por cima.

O clima era de desespero na área do Irã. A defesa afastava com chutões a maior parte das bolas que chegavam na defesa. Não havia contra-ataques do time do Oriente Médio. O jogador mais avançado, Sardar Azmoun, corria inutilmente para um lado e para o outro, tentando ligar um contra-ataque. As melhores – e raras – jogadas de ataque dos iranianos partiam da defesa, tocando a bola com paciência.

Aos 4 minutos do segundo tempo, o goleiro Beiranvand fez uma boa defesa em chute de longe. Ele espalmou a bola para cima e, já caído, deu mais um tapa para jogar a bola para escanteio. Aos 7 minutos, veio a resposta iraniana, na melhor chance do jogo até então. Karim pegou uma sobra na área e deu um bom chute. A bola estufou a rede pelo lado de fora e fez muita gente no estádio gritar gol.

A abertura do placar viria em seguida, mas do outro lado. Diego Costa recebeu a bola na área e o defensor tentou cortar, mas chutou a bola nas pernas do brasileiro naturalizado espanhol e a pelota entrou no canto direito de Beiranvand. A Espanha finalmente chegava ao seu gol.

Alegria iraniana

Aos 16 minutos, uma festa absoluta tomou conta do estádio em Kazan quando Ezatolahi marcou. Ele aproveitou a bola sobrada na área após uma cobrança de falta e estufou a rede. Os reservas e comissão técnica correram para comemorar no gramado com o camisa 6 iraniano, que chorava emocionado. Eles não viram, porém, que o juiz já havia marcado – corretamente – o impedimento de Ezatolahi. A marcação foi confirmada pelo árbitro de vídeo logo em seguida.

Mas o gol anulado animou o Irã. A defesa passou a evitar os chutões e passou a sair jogando a cada roubada de bola. Aumentou sua presença ofensiva, mesmo sem levar perigo a De Gea. Aos 36 minutos, Amiri desmoralizou Piqué na esquerda do ataque. O iraniano botou a bola debaixo das pernas do zagueiro do Barcelona e cruzou para a área. Mehdi cabeceou com perigo, por cima do gol.

O torcedor espanhol se sentiu aliviado quando o árbitro apitou o final da partida. Com a vitória, a Espanha empata com Portugal na liderança do grupo, com 4 pontos. O Irã, com 3 pontos, ainda tem chances de classificação. Na última rodada, Irã e Portugal se enfrentam, enquanto a Espanha joga contra Marrocos.

Agência Brasil

Uruguai vence a Arábia Saudita e define classificados do grupo A

17:230 comments
Uruguai vence a Arábia Saudita e define classificados do grupo A

O Uruguai venceu na tarde de hoje (20) a Arábia Saudita por 1 a 0, em um jogo bem disputado, mas de poucas emoções. A vitória garantiu a classificação dos uruguaios para as oitavas-de-final e definiu quem avança no grupo A. A vitória da Celeste também sacramentou a já muito bem encaminhada classificação da Rússia, que havia vencido o Egito por 3 a 1 ontem (19). Com isso, os dois países têm 6 pontos e se enfrentam na última rodada apenas para definir quem passa em primeiro. A seleção anfitriã tem a vantagem do empate, por ter um maior saldo de gols.

Copa 2018, Uruguai e Arábia Saudita, Gol REUTERS/Marcos Brindicci/Marcos Brindicci/Reuters/Direitos reservados

Se a intenção dos árabes era deixar uma impressão melhor do que a da goleada sofrida para a Rússia, a missão foi cumprida. Muito mais equilibrada na defesa e no ataque, a seleção saudita perdeu novamente, mas mostrou uma defesa mais consistente e um time mais competitivo. Ficou em desvantagem no meio do primeiro tempo, mas buscou o gol o tempo todo, sem se expor excessivamente na defesa.

A vitória garantia a classificação dos uruguaios e a esperança de gols estava nos pés do artilheiro Suárez. E, aos 22 minutos do primeiro tempo, finalmente desencantou. Na cobrança de escanteio, o goleiro árabe Al-Owais saiu errado e socou o vazio. A bola sobrou para o atacante uruguaio, que venceu a disputa de espaço com o zagueiro e tocou para o fundo do gol.

Com este gol, Suárez se tornou o primeiro uruguaio a marcar em três Copas do Mundo diferentes. Já havia marcado nas duas Copas anteriores, em 2010, na África do Sul, e no Brasil, em 2014.

A partida continuou equilibrada, com as defesas neutralizando bem os ataques. A bola dificilmente chegava limpa para os centroavantes uruguaios e árabes.

Aos 34 minutos do segundo tempo, quase saiu o segundo gol uruguaio. Torreira chutou de longe para o gol, mas Cavani estava no meio do caminho. O camisa 21 da Celeste tentou desviar de cabeça a rota do chute e deu certo. A nova trajetória da bola enganou o goleiro árabe e passou perto do gol, mas foi para fora.

Aos 40 minutos, foi a vez de Cavani. Ele ganhou do zagueiro na insistência e bateu para o gol na entrada da área, mas Al-Owais fechou bem o ângulo e impediu o segundo gol uruguaio. A Arábia Saudita tentou o empate, mas os chutes de longe não eram suficientes para ameaçar o goleiro Muslera, que não fez nenhuma defesa difícil.

A classificação traz alívio aos uruguaios, mas é necessário caprichar mais na pontaria se quiserem chegar às quartas-de-final. Foram dois placares mínimos contra as seleções menos tradicionais do grupo. O jogo contra a Rússia poderá mostrar o verdadeiro potencial do time sul-americano e seu badalado ataque, formado por Suárez e Cavani