Atlético atropela o Flamengo na Arena da Baixada

20/08/2018 08:540 comments
Atlético atropela o Flamengo na Arena da Baixada
O Atlético Paranaense deu mais uma mostra de sua evolução nos últimos jogos. Na manhã deste domingo (19), o Furacão goleou o Flamengo por 3 a 0, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pablo, Raphael Veiga e José Ivaldo marcaram os gols.
O Rubro-Negro volta aos gramados pelo Brasileirão na próxima quarta-feira (22), contra a Chapecoense, fora de casa.
Atlético abre vantagem logo no início
O Furacão começou melhor na partida e abriu o placar aos nove minutos. Marcinho cobrou falta pelo lado esquerdo do ataque, cobrança ensaiada, rasteira na primeira trave. Pablo apareceu bem, de carrinho, e colocou no fundo das redes. 1 a 0!
Tanto como um gol valeu a sequência de defesas de Santos aos 12 minutos. Primeiro ele espalmou um chute de fora da área de Rodinei. Na sobra, fez grande defesa cara a cara com Vitinho.
O segundo gol saiu aos 16 minutos. A jogada foi bem trabalhada a partir do meio campo. Marcinho achou bom passe para Lucho, que viu a entrada de Pablo dentro da área. O camisa 92 mandou rasteiro na segunda trave para Nikão. O chute do camisa 11 foi prensado com a defesa, mas Raphael Veiga estava esperto e bateu forte para ampliar. 2 a 0!
Não demorou muito para sair o terceiro gol. Raphael Veiga cobrou escanteio pelo lado direito, bola fechada na primeira trave, e José Ivaldo desviou para o gol. 3 a 0 aos 20 minutos do primeiro tempo!
Depois do terceiro gol atleticano, o Flamengo tentou a reação, mas não conseguiu furar a bem postada defesa atleticana.
Aos 44’, quase saiu o quarto. Pablo roubou a bola da defesa e rolou para Marcinho, que bateu de primeira. César caiu e praticou a defesa no canto.
Segundo tempo
Na segunda etapa, com o resultado construído, o Rubro-Negro passou a administrar o jogo e explorar os contra-ataques. Aos 13 minutos, Marcinho tabelou com Pablo e bateu forte, para defesa do goleiro.
Dez minutos depois, Nikão acertou a trave. Ele recebeu cruzamento de Marcinho, ajeitou e bateu de perna direita. A bola ainda desviou no defensor antes de tocar na trave e sair pela linha de fundo.
Aos 38’, Anderson Plata, que estreou com a camisa atleticana, recebeu na direita e bateu forte. A bola desviou no marcador e bateu na trave.
Santos também apareceu bem na segunda etapa. Em chute de Vitinho, aos 43’, o camisa 1 voou alto para buscar a bola e espalmar para escanteio.
Ficha técnica: Atlético Paranaense 3×0 Flamengo
Campeonato Brasileiro: 19ª rodada
Data: 19/08/2018 [domingo]
Horário: 11h
Local: Estádio Joaquim Américo
Público pagante: 20.146
Público total: 22.061
Renda: R$ 744.350,00
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Auxiliares: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Quarto árbitro: Magno Arantes Lira (MG)
Árbitros Assistentes Adicionais: Marco Aurelio Augusto Fazekas Ferreira (MG) e Ronei Candido Alves (MG)
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Lucho González (Bruno Guimarães, aos 20’ do 2ºT); Marcinho, Raphael Veiga (Bruno Nazário, aos 28’ do 2ºT) e Nikão (Anderson Plata, aos 37’ do 2ºT); Pablo.
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Pablo, aos 9’ do 1º tempo; Raphael Veiga, aos 16’ do 1º tempo; José Ivaldo, aos 20’ do 1º tempo;
Cartão amarelo: Pablo, Léo Pereira, José Ivaldo
Flamengo: César; Rodinei, Matheus Thuler, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão (Marlos Moreno, no intervalo) e Lucas Paquetá; Everton Ribeiro (Geuvânio, aos 28’ do 2ºT), Uribe (Lincoln, aos 20’ do 2ºT) e Vitinho.
Técnico: Maurício Barbieri
Cartão amarelo: Vitinho

Tricolor bate a Chape e encerra o turno na liderança do Brasileiro

07:550 comments
Tricolor bate a Chape e encerra o turno na liderança do Brasileiro

Em duelo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo derrotou a Chapecoense por 2 a 0, neste domingo (19), no Morumbi, e cumpriu um de seus objetivos na competição: encerrar o turno na liderança. Os gols de Shaylon e Hudson ajudaram o Tricolor a pular para 41 pontos, três à frente do Internacional, o segundo colocado.

A torcida são-paulina, mais uma vez, fez sua parte e deu ainda mais brilho para a vitória tricolor: o público foi de 41.075 pagantes no Morumbi. O próximo desafio do time comandado por Diego Aguirre será na quarta-feira (22), diante do Paraná Clube, às 19h30, no Estádio Durival Britto, em Curitiba – no primeiro turno, no Morumbi, o São Paulo venceu os paranaenses por 1 a 0, com gol de Bruno Alves.

Para encarar a Chapecoense neste domingo (19), o técnico Diego Aguirre aproveitou a força do elenco são-paulino e promoveu algumas mudanças, formando a equipe com Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Jucilei, Liziero e Shaylon; Everton Felipe, Diego Souza e Everton. Já os visitantes atuaram com Jandrei, Eduardo, Thyere, Douglas, Alan Ruschel, Canteros, Márcio Araújo, Amaral, Diego Torres, Bruno Silva e Wellington Paulista.

A estratégia da comissão técnica em rodar o elenco, deixando no banco alguns jogadores que vinham de dura sequência de jogos, surtiu efeito logo no início da partida. Aos 2 minutos, Edimar recebeu passe de Everton e deu belo cruzamento para Shaylon abrir o placar: 1 a 0 e festa no Cícero Pompeu de Toledo. Com o resultado favorável, coube ao Tricolor administrar o resultado até o fim da primeira etapa, com bons toques de bola.

No segundo tempo, novamente o trabalho da comissão técnica foi fundamental. Hudson, Joao Rojas e Nene substituíram Liziero, Everton Felipe e Shaylon, respectivamente. Mesmo com a vantagem no placar, o São Paulo continuou tendo o domínio do jogo, criando boas oportunidades de gol.

Os dois atletas que saíram do banco de reservas decidiram. Aos 37 minutos, Joao Rojas recebeu a bola pelo lado direito do ataque e cruzou na medida para Hudson ampliar: 2 a 0 para o Tricolor. O resultado faz o São Paulo encerrar o primeiro turno na liderança do Campeonato Brasileiro, para a alegria dos mais de 41 mil torcedores no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 x 0 CHAPECOENSE
Campeonato Brasileiro
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 19/08/2018, (domingo)
Horário: 19h (de Brasília)

SPFC: Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Jucilei, Liziero (Hudson, 13min/2ºT), Shaylon (Nene, 23min/2ºT) e Everton Felipe (J. Rojas, 14min/2ºT); Diego Souza e Everton. Técnico: Diego Aguirre

Gols: Shaylon (2min/1ºT), Hudson (37min/2ºT)

ACF: Jandrei, Eduardo, Thyere, Douglas, Alan, Canteros, Márcio Araújo, Amaral (Osmar Júnior, 35min/2ºT), Diego Torres (Yann, 17min/2ºT), Bruno Silva (Leandro Pereira, 28min/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico: Guto Ferreira

Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
Cartões amarelos: Bruno Alves (29min/1ºT), Hudson (26min/2ºT); Wellington Paulista (49min/2ºT)
Público: 41.075 pagantes
Renda Bruta: R$ 1.348.906,00
Renda Líquida: R$ 981.866,17

Paraná Clube sofre gol nos acréscimos e deixa Beira Rio reclamando do árbitro

06:580 comments
Paraná Clube sofre gol nos acréscimos e deixa Beira Rio reclamando do árbitro

Um gol de falta – inexistente –, aos 51 minutos de jogo, tirou um ponto do Paraná Clube na manhã deste domingo (19). Melhor para o Internacional, que com a vitória por 1×0, no Beira Rio, se manteve entre os primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, na estreia do técnico Claudinei Oliveira, fez um jogo de segurança, marcando forte e tirando a tranquilidade do adversário. O desempenho geral do time, apesar do revés, mostra que é possível fazer uma campanha de exceção no returno.

“Foi um jogo de muita entrega. Sofremos muito no primeiro tempo, mas ajustamos melhor o posicionamento na etapa complementar. Tivemos chances até para vencer. É chato perder deste jeito, mas estamos na luta”, disse Claudinei Oliveira. O treinador protestou contra a arbitragem do paulista Leandro Bizzio Marinho. “O Nico Lopez já tinha amarelo e fez duas faltas para cartão. Uma delas, o árbitro nem deu para não expulsá-lo”, disse. “Além disso, no gol deles, não houve falta e, a comemoração durou uns 2 minutos e ele não acresceu nada”, disparou Claudinei.

No jogo, o Paraná veio com um meio-campo formado por Leandro Vilela, Jhonny Lucas e Caio Henrique. Mais precavido, teve em Carlos e Silvinho dois marcadores pelos lados. No primeiro tempo, o Internacional conseguiu pressionar de forma intensa, mas sem criar grandes oportunidades. Richard teve que trabalhar num voleio de Patrick, aos 12 minutos. Mesmo rondando a área tricolor, os colorados não conseguiam finalizar com perigo. Aos 42 minutos, de falta, Silvinho exigiu defesa de Marcelo Lomba e, nos acréscimos, Grampola chutou por cima do travessão.

No intervalo, Claudinei procurou melhorar o posicionamento das linhas defensivas, permitindo escapadas em velocidade pelos flancos. Logo aos 4 minutos, Caio Henrique “chapou” uma bola, que passou rente à trave. A resposta veio num chute forte de Nico Lopez, que Richard espalmou. Os treinadores foram, aos poucos, mexendo nas suas equipes e, apesar do Inter propor o jogo, Rodolfo e Silvinho conseguiam boas puxadas em velocidade. O jogo caminhava para o empate, quando o árbitro assinalou 8 minutos de acréscimos.

No minuto 51, numa falta que não aconteceu, Camilo acertou o canto direito. A bola ainda tocou na trave e entrou: 1×0, para a frustração dos paranistas que foram até Porto Alegre. Na próxima rodada, quarta-feira (22), o Tricolor encara o São Paulo, às 19h30, na Vila Capanema.

 

Internacional 1×0 Paraná Clube

Internacional: Marcelo Lomba; Fabiano (Rossi), Rodrigo Moledo, Émerson e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson e Patrick; Nico Lopez, Jonatan Alvez (Camilo) e William Pottker (Lucca). Técnico: Odair Helmann.

Paraná: Richard; Júnior, Renê Santos, Rayan e Igor; Leandro Vilela (Jhony Santiago), Jhonny Lucas (Wesley Dias) e Caio Henrique; Carlos, Rafael Grampola (Rodolfo) e Silvinho.Técnico: Claudinei Oliveira.

Local: Beira Rio (Porto Alegre-RS)

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)

Assistentes: Daniel Luiz Marques (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)

Renda: R$ 1.220.310,00

Público pagante: 39.263

Público total: 44.959

Gol: Camilo aos 51’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Fabiano, Jonatan Alvez e Nico Lopez (Inter). Igor, Ryan, Leandro Vilela, Richard e Carlos (Paraná)

 

Departamento de Comunicação – PRC 

Em reencontro de Felipão com a torcida, Palmeiras vence Vasco no Allianz Parque

13/08/2018 09:260 comments
O jogador Deyverson, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CR Vasco da Gama, durante partida valida pela décima oitava rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque.

Estreando seu novo terceiro uniforme, o Palmeiras recebeu o Vasco no Allianz Parque, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, e conquistou sua oitava vitória na competição, pelo placar de 1 a 0. Centroavante titular da equipe na noite deste domingo (12), Deyverson foi o autor do único gol do jogo. Com o resultado, o Verdão chegou aos 30 pontos conquistados e segue no 6º lugar da tabela.

O jogador Deyverson, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CR Vasco da Gama, durante partida valida pela décima oitava rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque.

O embate contra a equipe cruzmaltina marcou o reencontro de Luiz Felipe Scolari com o estádio palmeirense. Os torcedores compareceram em ótimo número para receber o técnico: 30.012 palmeireses foram aos Allianz Parque neste domingo. Ele é o terceiro treinador que mais vezes comandou o Verdão em sua casa, com 93 jogos, atrás apenas de Oswaldo Brandão (130) e Vanderlei Luxemburgo (143). O retrospecto de Felipão no estádio é positivo: 65 vitórias, 19 empates e apenas nove derrotas.

Com o triunfo deste fim de semana, o Alviverde alcançou a impressionante marca de 600 vitórias pelo torneio nacional. São, até aqui, 1347 partidas, 375 empates e 373 derrotas. O Palmeiras marcou 1964 gols na história da competição e sofreu 1467.

Além disso, o Maior Campeoão do Brasil igualou a marca estabelecida pelo clube no início de 2018 de cinco partidas sem ser vazado. A última vez que o time ficou seis partidas sem ter seu goleiro superado foi em 2008, quando enfrentou Vasco da Gama (duas vezes), Sport Ancash-PER (duas vezes), Cruzeiro e Náutico.

O próximo compromisso pelo Brasileirão é contra o Vitória, no domingo (19), às 16h, no Barradão. Antes disso, na quinta-feira (16), o Verdão decide a vaga na semifinal da Copa do Brasil contra o Bahia, no estádio do Pacaembu, às 19h15.

Fora de casa, Corinthians perde para Chapeconse por 2 a 1 pelo Brasileirão

09:240 comments
durante o jogo Chapecoense/SC x Corinthians/SP esta tarde na Arena Conda, valido pela 18a. rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. Juiz: Grazianni Maciel Rocha - Chapeco/SC - Brasil - 12/08/2018. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Na tarde desta domingo (12), o Corinthians enfrentou a Chapecoense em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. Na Arena Condá, em Chapecó-SC, o Timão empatou pelo placar de de 2 a 1. Com o resultado negativo, o alvinegro segue na 7ª posição na tabela, com 27 pontos conquistados.

durante o jogo Chapecoense/SC x Corinthians/SP esta tarde na Arena Conda, valido pela 18a. rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. Juiz: Grazianni Maciel Rocha – Chapeco/SC – Brasil – 12/08/2018. Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Timão escalado

Comandado pelo técnico Osmar Loss, o Timão entrou em campo escalado com: Cássio; Mantuan, Léo Santos, Marllon e Carlos Augusto; Gabriel, Araos, Marquinhos Gabriel, Mateus Vital e Clayson; Roger. À disposição, o treinador pôde contar com: Walter, Caíque, Vilson, Danilo Avelar, Ralf, Thiaguinho, Paulo Roberto, Rodrigo Figueiredo, Emerson, Pedrinho, Matheus e Danilo.

Primeiro Tempo

Sob um forte sol na Arena Condá e dando oportunidade para alguns atletas que tiveram menos minutos em campo nesta temporada, o Corinthians conseguiu abrir o marcador logo em uma das primeiras ofensivas. Aos 5 minutos, Mateus Vital tocou para Clayson, que ajeitou a bola e cruzou na cabeça do camisa 9 Roger, o centroavante cabeceou e Jandrei fez bela defesa. No rebote, Marquinhos Gabriel empurrou de pé direito para o fundo do gol.

Aos 18 minutos, o chileno Araos fez bela jogada na linha fundo, cruzou rasteiro para Clayson que finalizou travado no zagueiro. No rebote, Roger também tentou, mas a bola parou na zaga da Chapecoense. Aos 29, Araos novamente. O jovem de 21 anos fez ótima enfiada de bola na grande área, o camisa 25 Clayson apareceu e finalizou para outra boa defesa do goleiro adversário.
Pouco tempo depois, aos 33 minutos, foi a vez de Mateus Vital aparecer na partida. O meio campo partiu carregando a bola em direção a área, pedalou para cima do zagueiro e finalizou no travessão.

Segundo Tempo

Na volta do vestiário, o ritmo da partida mudou e a Chapecoense passou a correr atrás do placar. Jogando de maneira mais defensiva para tentar assegurar o resultado, o Timão soube sofrer com as ofensivas da equipe mandante. No entanto, em cobrança de falta aos 24 minutos, Diego Torres fez bela cobrança, a bola viajou por cima da barreira e entrou no canto oposto do goleiro Cássio. Com o jogo empatado, o Corinthians voltou a conseguir propor um pouco mais o jogo, pois a Chape se retraiu no campo de defesa.

Logo após o gol do rival, o técnico Osmar Loss fez sua primeira alteração. Aos 26 minutos, Pedrinho entrou no lugar de Clayson. Depois, aos 31, Ralf substituiu Marquinhos Gabriel. Por último, aos 35, Roger deu lugar à Emerson. Nos últimos instantes, o Timão conseguiu levar perigo ao gol adversário. Pedrinho arriscou chute de fora da área e Jandrei foi buscar em seu canto inferior esquerdo. Na jogada seguinte, aos 49 minutos, a Chapecoense chegou à vitória com um gol anotado pelo meio campo Doffo, após contra ataque rápido.

Próximos Compromissos

O Corinthians volta a entrar em campo nesta quarta-feira (15), às 21h45. Na Arena Condá , em Chapecó (SC), o Timão enfrenta novamente a Chapecoense, desta vez pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil de 2018.

Pelo Brasileirão, o Timão volta à Arena Corinthians neste sábado (18). Às 19h, o Alvinegro enfrenta o Grêmio pela 19ª rodada. Para esta partida, os ingressos estão sendo vendidos exclusivamente para sócios do programa Fiel Torcedor pelo www.fieltorcedor.com.br.

Com ‘lei do ex’ e atuação implacáveis, Tricolor bate o Sport e se mantém na liderança

09:230 comments
Com ‘lei do ex’ e atuação implacáveis, Tricolor bate o Sport e se mantém na liderança

Com novo capítulo na ‘lei do ex’ e mais uma atuação implacável, o Tricolor bateu o Sport por 3 a 1 neste domingo (12) e defendeu a liderança do Campeonato Brasileiro de 2018! Diego Souza, que foi ovacionado pelos próprios torcedores do adversário, Nene e Tréllez marcaram os gols do confronto disputado na Ilha do Retiro.

Com o triunfo válido pela 18ª rodada, o São Paulo se manteve na primeira colocação do torneio, agora com 38 pontos, seguido pelo Flamengo (37). Vale lembrar que além do tento deste final de semana, Diego Souza já tinha deixado a sua marca contra outras três ex-equipes: Atlético-MG, Grêmio e Cruzeiro.

Na próxima quinta-feira (16), na Argentina, o Tricolor fará uma pausa na disputa do Brasileiro para retomar a briga pelo bicampeonato da Sul-Americana: visitará o Colón, que no confronto de ida venceu por 1 a 0. Pela competição nacional, o São Paulo entrará em campo novamente no domingo (19), diante da Chapecoense, no Morumbi.

Para encarar os nordestinos, o time são-paulino contou com o retorno do zagueiro Anderson Martins, que cumpriu suspensão automática diante do Vasco da Gama (2 x 1). Dessa forma, com Bruno Peres escalado pela primeira vez como lateral-direito após a saída de Éder Militão, Diego Aguirre escalou a equipe com Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nene; Rojas, Diego Souza e Everton.

Já Rodrigo Caio (aprimora a forma física após cirurgia no pé esquerdo), Edimar (entorse no tornozelo esquerdo) e Gonzalo Carneiro (dores musculares), além de Lucas Fernandes, não estavam à disposição. Os anfitriões atuaram com Magrão; Claudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Deivid, Felipe Bastos, Gabriel e Ferreira; Rafael Marques e Carlos Henrique.

Na primeira etapa, bem postado e em busca da manutenção da liderança, o Tricolor não deu espaço ao Sport e soube aproveitar a bobeada na saída de bola do rival para largar na frente antes do intervalo. Aos 29 minutos, Everton foi lançado por Reinaldo após vacilo do adversário. O camisa 22 acionou Diego Souza, que balançou as redes! 1 a 0!

Na volta para o segundo tempo, com o mesmo comprometimento, o São Paulo ampliou para garantir a importante vitória que manteve o clube no primeiro lugar da competição nacional. Logo aos seis minutos, Nene tabelou com Rojas e bateu no canto do goleiro Magrão para anotar o segundo tento tricolor! 2 a 0!

Nos instantes finais, já aos 40, os pernambucanos descontaram com Marlone em cobrança de falta. Os mandantes até tentaram pressionar em busca do empate, mas o Tricolor segurou o ímpeto do Sport e foi letal no contragolpe para levar três pontos importantes na bagagem. Tréllez, em rápida escapada aos 44, mandou para o fundo das redes e deu números finais ao confronto: 3 a 1!

Seguimos!

FICHA TÉCNICA

SPORT 1 x 3 SÃO PAULO
Campeonato Brasileiro
Local: estádio da Ilha do Retiro, em Pernambuco (PE)
Data: 12/08/2018 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)

SPFC: Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Nene (Shaylon, 29min/2ºT), Joao Rojas (Everton Felipe, 40min/2ºT), Diego Souza (Tréllez, 31min/2ºT) e Everton
Técnico: Diego Aguirre

Gols: Diego Souza (30min/1ºT), Nene (7min/2ºT), Tréllez (45min/2ºT)

SCR: Magrão, Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando, Sander, Deivid, Ferreira (Rogério, intervalo), Fellipe Bastos, Gabriel, Rafael Maques (Morato, intervalo) e Carlos Henrique (Marlone, 28min/2ºT)
Técnico: Claudinei Oliveira

Gol: Marlone (41min/2ºT)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (ambos de RS)
Cartões amarelos: SPFC: Anderson Martins (42min/1ºT), Arboleda (48min/1ºT), Bruno Peres (17min/2ºT); SCR: Deivid (6min/2ºT)

Paraná Clube luta até o fim e consegue o empate no último lance do jogo: 1×1

08:270 comments
Paraná Clube luta até o fim e consegue o empate no último lance do jogo: 1×1

Um gol chorado – com desvio no zagueiro adversário – no último lance da partida. Foi assim que o Paraná Clube conseguiu o empate por 1×1diante do Botafogo-RJ, na manhã deste domingo (12), na Vila Capanema. Pressionado pela sequência de derrotas, o Tricolor teve problemas para controlar a ansiedade, mas a insistência de Alex Santana – autor do gol, aos 50 minutos do 2º tempo – serve de inspiração para que o grupo siga confiante em uma guinada neste Campeonato Brasileiro.

O resultado não foi suficiente para que o Paraná saísse da lanterna. O jogo, tecnicamente, também deixou a desejar. A primeira chance foi do Botafogo, aos 13 minutos. Léo Valencia driblou Richard, mas chutou na rede, pelo lado de fora. A resposta do Tricolor veio logo depois, em um chute forte de Torito González, à esquerda da meta do goleiro Saulo. Richard, aos 21, teve que trabalhar e com a ponta dos dedos salvou uma bola tocada por elevação por Luiz Fernando.

Torito voltou a arriscar de longe, em cobrança de falta, mas a bola foi pela linha de fundo. Aos 28, após uma disputa de bola mais forte, houve troca de empurrões entre todos os atletas, inclusive do banco de reservas. O árbitro Raphael Claus expulsou Matheus Fernandes, do Botafogo, e Cléber Reis, do Paraná. O técnico Rogério Micale, para recompor a defesa, sacou Rafael Grampola para a entrada do lateral Marcelo Baez. Assim, Igor foi deslocado para a zaga. O Tricolor reclamou de uma penalidade máxima de Moisés em Júnior, mas a arbitragem nada marcou.

O Paraná teve ainda duas oportunidades em chutes de fora da área, com Alex Santana e Carlos. No intervalo, porém, mais uma vez Micale foi obrigado a mexer no time. Maicosuel sentiu um desconforto na coxa esquerda e cedeu lugar a Rodolfo. Logo aos 5 minutos, Carlos cruzou da direita, mas nem Rodolfo nem Silvinho chegaram a tempo para definir a jogada. O técnico Zé Ricardo colocou em campo os ex-tricolores João Pedro e Renatinho. Logo depois, o Botafogo teve um pênalti a seu favor. Renê Santos derrubou Luiz Fernando na área.

Na cobrança, Rodrigo Lindoso fez 1×0, aos 26 minutos. Micale procurou dar mais toque de bola ao meio-campo, com a entrada de Caio Henrique. Mas, as melhores chances surgiram em chutes de longe de Alex Santana. Aos 37, o volante soltou uma pancada de fora da área e a bola explodiu no peito de Saulo. O Paraná ainda reclamou de um toque de Renatinho, na área, mas o árbitro entendeu como lance normal. Aos 50, enfim o Tricolor saiu do sufoco. No chute de Alex Santana, a bola desviou em Igor Rabelo e foi pra rede: 1×1.

 

Paraná Clube 1×1 Botafogo

Paraná: Richard; Júnior, Cléber Reis, Renê Santos e Igor; Alex Santana, Torito González e Maicosuel (Rodolfo); Carlos, Rafael Grampola (Marcelo Baez) e Silvinho (Caio Henrique). Técnico: Rogério Micale.

Botafogo: Saulo, Marcinho, Igor Rabelo, Joel Carli e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e Léo Valencia; Luiz Fernando, Aguirre e Rodrigo Pimpão. Técnico: Zé Ricardo.

Local: Durival Britto (Curitiba-PR)

Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)

Renda: R$ 95.680,00

Público pagante: 4.831

Público total: 5.443

Gols: Lindoso (pênalti) aos 26’ e Alex Santana aos 51’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Rodrigo Pimpão, Marcinho, Renatinho e Jean (Botafogo). Richard, Renê Santos e Alex Santana (Paraná)

Expulsões: Matheus Fernandes (Botafogo) e Cléber Reis (Paraná)

 

Departamento de Comunicação – PRC

Em jogo equilibrado, Atlético empata com Ceará em Fortaleza

07:290 comments
Em jogo equilibrado, Atlético empata com Ceará em Fortaleza
Na tarde de hoje, contra o Ceará, o Atlético Paranaense finalizou a maratona de dez dias com jogos fora de casa. A partida foi bastante equilibrada e terminou empatada em 0 a 0. O próximo jogo do Furacão será contra o Flamengo, no Estádio Joaquim Américo, às 11 horas do domingo (19).
O jogo
O primeiro tempo foi bastante disputado. A primeira chance da partida foi do Atlético. Bergson desviou de cabeça a bola vinda de um cruzamento da direita, mas a mesma passou à direita do goleiro, logo no primeiro minuto.
Aos quatro minutos, quase gol olímpico do Furacão. Marcinho cobrou um escanteio bem fechado. Três minutos depois, Santos fez uma boa defesa, após o escanteio do Ceará.
Aos 10 minutos, uma excelente chance do Atlético. Raphael Veiga cobrou escanteio, Bergson estava livre na primeira trave e tocou de cabeça por cima do travessão. Aos 21’, mais uma oportunidade para o Furacão. Marcinho fez o cruzamento da esquerda e Veiga cabeceou, mas a bola foi fraca e de fácil defesa para o goleiro adversário.
O Ceará tentou chegar com perigo aos 25 minutos, Ricardinho tocou para João Lucas, que chutou por cima do travessão do goleiro Santos.
E, aos 39 minutos, Marcelo Cirino ganhou na velocidade e Tiago Alves, último homem do Ceará, fez falta no atacante atleticano. O árbitro deu somente cartão amarelo para o jogador adversário. Na jogada, Marcelo sentiu dores na perna e teve de ser substituído. Nikão entrou em seu lugar.
A última jogada do primeiro tempo foi do Ceará. Santos fez uma boa defesa em chute cruzado da direita, defendeu em dois tempos.
Segunda etapa
O Atlético voltou bem para a segunda etapa, pressionando o adversário com boas chances para marcar o gol. Aos quatro minutos, Bergson girou na área e chutou no canto esquerdo, mas o goleiro salvou a jogada. No minuto seguinte, Nikão pegou a sobra do escanteio e chutou forte, mas a bola foi por cima do gol.
Aos cinco minutos, Santos fez uma boa defesa, após um chute de fora da área do Ceará. Três minutos depois, mais uma boa chance atleticana. Bergson ajeitou e Veiga bateu cruzado, mas a bola foi para fora.
Aos 11 minutos, Veiga cobrou uma falta pela esquerda para o Furacão, mas o goleiro do Ceará tirou a bola com um soco. Aos 17’, o técnico Tiago Nunes substituiu Raphael Veiga por Bruno Nazário.
Aos 28 minutos, Bergson caiu na área e pediu a marcação do pênalti, mas o árbitro mandou seguir. Nikão pegou a sobra e chutou cruzado, o goleiro segurou a bola.
Aos 32’, Bergson cobrou falta que Nikão sofreu, mas a bola foi rasteira para fora.
Aos 39 minutos, entrou Lucho González no lugar de Bruno Guimarães. O Furacão ainda tentou chegar no gol do Ceará aos 44 minutos. Marcinho tocou para Nikão, que driblou Richardson e chutou para o gol, mas a bola foi para fora.
Ficha técnica: Ceará 0x0 Atlético Paranaense
Campeonato Brasileiro: 18ª rodada
Data: 11/08/2018 [sábado]
Horário: 16h
Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira [FIFA SP]
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse [FIFA SP] e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa [SP]
Ceará: Everson, Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Edinho, Richardson, Juninho Quixadá (Calyson, aos 17’ do 2ºT) e Ricardinho (Cardona, aos 15’ do 2ºT); Arthur e Leandro Carvalho (Felipe Azevedo, aos 26’ do 2ºT).
Técnico: Lisca
Cartões amarelos: Leandro Carvalho, Tiago Alves e Richardson
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, Wanderson, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington e Bruno Guimarães (Lucho González, aos 39’ do 2ºT); Marcelo Cirino (Nikão, aos 41’ do 1ºT), Raphael Veiga (Bruno Nazário, aos 17’ do 2ºT) e Marcinho; Bergson.
Técnico: Tiago Nunes
Cartões amarelos: Renan Lodi, Raphael Veiga e Wanderson.

Furacão goleia o Peñarol no Uruguai e passa às oitavas da Sulamericana

07/08/2018 22:540 comments
Furacão goleia o Peñarol no Uruguai e passa às oitavas da Sulamericana
O Atlético Paranaense está nas oitavas de final da Conmebol Sul-Americana 2018. A vaga foi conquistada nesta terça-feira (7), com mais uma vitória sobre o Peñarol.
Depois de derrotar o time uruguaio por 2 a 0 em Curitiba, o Furacão foi a Montevidéu e derrotou o Peñarol por 4 a 1, em pleno Estádio Campeón del Siglo. Os gols foram marcados por Léo Pereira, Marcinho, Nikão e Bruno Guimarães.
Com o placar agregado de 6 a 1, o Rubro-Negro passou com folgas para a próxima fase. O adversário atleticano nas oitavas de final será o Caracas, da Venezuela.
O jogo
Precisando vencer por três gols de diferença para seguir na competição, o Peñarol precisava atacar o Furacão e tentou no início do jogo.
Mas não deu tempo de o time da casa pressionar muito o Rubro-Negro. Aos seis minutos, Marcinho foi derrubado na ponta esquerda. Raphael Veiga cobrou na área e Léo Pereira completou de pé esquerdo. 1 a 0.
O time da casa assustou aos 13 minutos. Rodrigo Rojo mandou cruzado e Santos fez a defesa, com segurança. Três minutos depois, foi o Furacão quem chegou. A zaga tentou afastar e a bola sobrou para Pablo, na marca do pênalti. O atacante dominou no peito e mandou de primeira. O goleiro uruguaio defendeu.
Santos apareceu mais uma vez aos 34 minutos. Após cruzamento da direita, o atacante Lucas Viatri mandou de cabeça, no cantinho, mas o goleiro atleticano caiu bem e espalmou para o lado.
O panorama do segundo tempo foi parecido. Mesmo com as investidas do Peñarol, foi o Rubro-Negro quem voltou a marcar, outra vez aos seis minutos. Em jogada pela esquerda, Pablo deu lindo passe para Marcinho, que invadiu a área e tocou na saída do goleiro. 2 a 0.
Os uruguaios conseguiram descontar aos 16 minutos. Viatri recebeu lançamento na área e tocou para trás. Cristian Rodríguez mandou de primeira e diminuiu o placar. 2 a 1.
Mas não deu nem tempo de o torcedor do Peñarol criar expectativas. Aos 22 minutos, em jogada pela direita, Marcinho tocou na área para Pablo. O atacante fez o pivô e rolou para Nikão, que bateu cruzado, sem chances para o goleiro. 3 a 1.
Santos ainda fez ótima defesa, aos 40 minutos do segundo tempo. Em chute cara a cara, o goleiro evitou o gol.
E deu tempo de mais um gol do Furacão, aos 46 minutos. Marcinho recebeu na direita e chutou. A bola bateu na zaga e sobrou no meio. Bruno Guimarães finalizou no canto e fechou o placar em 4 a 1.
Ficha técnica: Peñarol 1×4 Atlético Paranaense
Conmebol Sul-Americana: Segunda fase – partida de volta
Data: 07/08/2018 [terça-feira]
Horário: 19h30
Local: Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu (Uruguai)
Árbitro: Mauro Vigliano [Argentina]
Auxiliares: Julio Fernandez [Argentina] e Lucas Germanotta [Argentina]
Quarto árbitro: Fernando Echenique [Argentina]
Peñarol: Kevin Dawson; Giovanni González (Franco Martínez, no intervalo), Fabricio Formiliano, Carlos Rodríguez e Lucas Hernández; Guzmán Pereira, Gonzalo Freitas, Fabián Estoyanoff e Rodrigo Rojo (Lores, aos 16’ do 2º T); Cristian Rodríguez e Lucas Viatri (Nuñez, aos 33’ do 2º T).
Técnico: Diego López
Gol: Cristian Rodríguez, aos 17’ do 2º tempo
Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Lucho González e Bruno Guimarães; Marcelo Cirino (Nikão, aos 12’ do 2º T), Rephael Veiga (Guilherme, aos 33’ do 2º T) e Marcinho; Pablo (Bergson, aos 23’ do 2º T).
Técnico: Tiago Nunes
Gols: Léo Pereira, aos 6’ do 1º tempo; Marcinho, aos 6’ do 2º tempo; Nikão, aos 22’ do 2º tempo; Bruno Guimarães, aos 46’ do 2º tempo
Cartão amarelo: Pablo

São Paulo vence Vasco por 2 a 1 e assume liderança do Brasileiro

06/08/2018 09:330 comments
São Paulo vence Vasco por 2 a 1 e assume liderança do Brasileiro

O Tricolor é o novo líder do Campeonato Brasileiro! Com gols de Joao Rojas e Tréllez, o São Paulo derrotou o Vasco por 2 a 1, neste domingo (5), com público de 53.437 pagantes no Morumbi, e pulou para a primeira colocação do Campeonato Brasileiro, com 35 pontos ganhos.

Joao Rojas abriu o placar logo a 1 minuto do primeiro tempo. Yago Pikachu empatou para o Vasco aos 9 minutos da etapa final, mas Tréllez recolocou o Tricolor à frente no marcador, aos 35 minutos. O Tricolor voltará a campo no próximo domingo (12), contra o Sport, no Recife, pela 18ª rodada do Brasileiro.

Para encarar os vascaínos, o técnico Diego Aguirre escalou o time com Sidão; Éder Militão, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Hudson, Liziero e Nene; Rojas, Diego Souza e Everton. Já os visitantes atuaram com Martín Silva, Luiz Gustavo, Henriquez, Ricardo Graça, Ramon, Desabato, Andrey, Thiago Galhardo, Giovanni Augusto, Yago Pikachu e Andres Rios.

No primeiro tempo, o São Paulo começou avassalador. Após boa descida de Éder Militão pelo lado direito do ataque, o defensor chutou cruzado para a área, a zaga vascaína desviou, e Joao Rojas aproveitou para abrir o placar: 1 a 0. O Tricolor teve mais oportunidades para ampliar o marcador, mas parou em defesas do goleiro Martín Silva.

Na etapa final, o Vasco esboçou uma reação empatando a partida com Yago Pikachu, aos 9 minutos. Porém, o Tricolor, empurrado pelos mais de 53 mil torcedores no Morumbi, foi para cima. O técnico Diego Aguirre colocou em campo Bruno Peres, Gonzalo e Tréllez nos lugares de Militão, Nene e Diego Souza, respectivamente.

As substituições do treinador uruguaio surtiram efeito. Aos 35 minutos, após grande jogada de Everton pela esquerda, Tréllez aproveitou cruzamento do camisa 22 e anotou de cabeça: 2 a 1 para o Tricolor, com muita festa no Morumbi. O São Paulo é o novo líder do Campeonato Brasileiro!

SÃO PAULO 2 x 1 VASCO
Campeonato Brasileiro
Local: Morumbi, em São Paulo-SP
Data: 05/08/2018 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)

São Paulo: Sidão; Eder Militão (Bruno Peres, 25min/2ºT), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Hudson, Liziero, Nene (Gonzalo, 31min/2ºT), Joao Rojas, Diego Souza (Tréllez, 31min/2ºT) e Everton
Técnico: Diego Aguirre

Gol: J. Rojas (1min/1ºT), Tréllez (35min/2ºT)

Vasco: Martín Silva, Luiz Gustavo (Rafael Galhardo, 41min/2ºT), Henriquez, Ricardo Graça, Ramon, Desabato, Andrey, Thiago Galhardo, Giovanni Augusto (Kelvin, 37min/2ºT), Yago Pikachu (Caio Monteiro, 44min/2ºT) e Andres Rios
Técnico: Jorginho

Gol: Yago Pikachu (9min/2ºT)

Ábitro: Braulio da Silva Machado
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Helton Nunes
Cartões amarelos: CRVG: Oswaldo Henríquez (13min/2ºT), Luiz Gustavo (27min/2ºT); SPFC: Everton (46min/2ºT)
Público total: 53.437
Renda bruta: R$ 1.753.486,00