Athletico arranca empate do Ceará e mantém invencibilidade de 11 jogos

02/12/2019 10:100 comments
Athletico arranca empate do Ceará e mantém invencibilidade de 11 jogos

Antes mesmo de ser conhecido como Furacão, o Athletico Paranaense já havia recebido outra alcunha: o Time da Raça. Assim foi chamado o Rubro-Negro após um clássico épico em 1933. Assim merece ser chamado nessa incrível temporada de 2019.

Foto: Site Oficial Athletico

Neste sábado (30), no Ceará, mais um capítulo dessa saga foi escrito. Em um jogo que parecia perdido, contra um adversário que jogava sua sobrevivência na Série A, um Furacão reduzido a 10 homens foi buscar o ponto que o coloca, ao menos até amanhã, entre os quatro melhores do Brasileirão.

Sim, o Athletico já tem a vaga na Libertadores garantida desde que conquistou o Brasil, lá em terras gaúchas. Mas quem vê esse time em campo, tem a impressão de que se disputa uma decisão a cada minuto de bola rolando.

No Castelão, o Rubro-Negro entrou em campo diferente, mas com o mesmo espírito de superação de sempre. E em um primeiro tempo igual, Léo Cittadini foi o símbolo da luta do Furacão por cada ponto, por cada posição.

Voltando ao time titular após quatro jogos, Cittadini voltou a sentir. E mesmo lesionado, arriscou uma bomba de fora da área, correu de forma obstinada para marcar a saída de bola e, substituído por Vitinho, chorou de frustração.

Esse é o espírito do Furacão 2019. Já poderia sair de férias, dizem. Mas a vontade de descansar era a última coisa que se via quando se olhava para Robson Bambu e Thiago Heleno dando o sangue para acabar com todas as investidas cearenses.

No segundo tempo, quando Vitinho foi expulso, não deu para resistir. Após seis jogos inteiros sem sofrer um gol sequer, a defesa athleticana teve sua invencibilidade quebrada com o gol de Matheus Gonçalves.

A derrota parecia decretada. Já eram 42’ do segundo tempo, eles tinham um homem a mais, o apoio da torcida, a luta contra o rebaixamento… Mas o Furacão não se entregou. Imediatamente, partiu para o ataque e, aos 48’, foi buscar um escanteio. Camacho bateu, Madson completou de cabeça, na rede!

Um empate que fez o Furacão chegar aos 60 pontos e passar ao menos esta noite e a manhã de domingo no G4. Agora, já são 11 jogos sem perder. E como restam dois para fechar a temporada, seguimos lutando!

Ficha técnica: Ceará 1×1 Athletico Paranaense
Campeonato Brasileiro: 36ª rodada
Data: 30/11/2019 [sábado]
Horário: 19h
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)

Ceará: Diogo Silva; Cristovam, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho e Willian Oliveira (Ricardinho, aos 22’ do 2º tempo); Lima, Felipe Silva (Matheus Gonçalves, aos 26’ do 2º tempo) e Leandro Carvalho (Bergson, aos 12’ do 2º tempo); Thiago Galhardo
Técnico: Argel Fucks
Gol: Matheus Gonçalves, aos 42’ do 2º tempo
Cartões amarelos: Thiago Galhardo, Valdo, Willian Oliveira, Cristovam, Matheus Gonçalves, Luiz Otávio, João Lucas

Athletico Paranaense: Santos; Madson, Robson Bambu, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Camacho e Erick; Léo Cittadini (Vitinho, aos 19’ do 1º tempo), Thonny Anderson (Rony, aos 11’ do 2º tempo) e Braian Romero; Marco Ruben (Lucho González, aos 33’ do 2º tempo)
Técnico: Eduardo Barros
Gol: Madson, aos 48’ do 2º tempo
Cartões amarelos: Robson Bambu, Vitinho
Cartão vermelho: Vitinho

Site Oficial Athletico Paranaense

Furacão bate o Grêmio e segue 10 jogos invictos no Brasileirão

28/11/2019 10:060 comments
Márcio Azevedo comemora o primeiro gol do Athletico. Foto: Site Oficial Athetico

O domínio do Athletico diante do Grêmio, em mais uma noite de festa na Baixada, foi algo com o que os torcedores athleticanos acabaram por se acostumar em 2019. A partida lembrou em diversos aspectos um outro duelo, uma das noites mais emblemáticas do ano. Um jogo contra… o Grêmio.

Márcio Azevedo comemora o primeiro gol do Athletico. Foto: Site Oficial Athetico

O Jogo

As semelhanças com a semifinal da Copa do Brasil não param no placar e na superioridade dentro de campo. A equivalência de alma dos guerreiros rubro-negros foi sentida pelos 21.709 presentes. Esse time que encantou o Brasil chegou ao décimo jogo de invencibilidade.

E os números não mentem à respeito da supremacia rubro-negra. As duas bolas que adentraram ao gol de Paulo Victor fizeram parte de uma artilharia pesada: 19 arremates athleticanos.

Se os torcedores que aproveitaram a promoção de ingressos esperavam, de certa forma, uma reedição da emocionante semifinal da Copa do Brasil, as expectativas foram cumpridas. O passeio do Furacão foi algo poucas vezes visto, antes de 2019, contra a sempre aguerrida equipe gaúcha.

Voltando para os números, o jogo valia muito mais do que os três pontos. O objetivo claro da equipe athleticana de conquistar terreno e chegar ao G4, tinha – e ainda tem – apenas um empecilho: o Grêmio, quarto colocado. A diferença de três pontos já foi derrubada. O que restou foi o saldo.

O Grêmio, conhecido pela sua boa postura defensiva, e com dupla de zaga titular, fez valer a fama nos primeiros minutos. Mas de nada adiantou quando Márcio Azevedo tabelou com Rony e rasgou a temida defesa tricolor. Nem mesmo a falta de ângulo para finalização intimidou o lateral-esquerdo. A bomba tocou no poste antes de balançar o barbante de Paulo Victor!

A arbitragem foi ao VAR, na segunda etapa, para assinalar uma penalidade máxima favorável ao Furacão. Nikão, que certa vez tinha prometido nunca mais cobrar um pênalti, deixou o orgulho de lado para participar da festa. Bola lá no alto, do jeito que goleiro nenhum pega. Estava feito o dois a zero, placar semelhante ao do confronto anterior. Faltava o quê? Uma expulsão, oras.

Athletico venceu pela segunda vez consecutiva o Grêmio na temporada. Foto: Site Oficial Athletico

A atuação perfeita do Athletico talvez tenha irritado Diego Tardelli – que finalizou apenas uma bola a gol. Ele deu um ponta-pé em Nikão e, como já estava perto do túnel, foi convidado a descer as escadas e assistir o restante do baile no vestiário.

De se destacar, para além dos gols e atuação coletiva, a partida impecável de Thiago Heleno. Com sangue nos olhos, o General não deixou passar nem sinal de wifi.

A torcida pode comemorar também o retorno de três jogadores aos gramados. Jonathan foi o que ficou por mais tempo afastado, três meses. A qualidade que já é de praxe voltou a ser exibida na Arena. O camisa 2 foi substituído na segunda etapa por Adriano, outro que voltou de um período parado por lesão. Léo Cittadini também teve seu retorno exaltado.

Dois gols, jogador adversário expulso, festa no Caldeirão… O jogo bem que lembrou aquela noite de Copa do Brasil. Faltam poucos capítulos para que esse time de guerreiros alcance mais um objetivo na temporada, este secundário. O principal, que é construir história e deixar atuações como a da noite de hoje tatuada na mente dos torcedores, isso eles estão conquistando jogo após jogo.

Ficha técnica: Athletico Paranaense 2×0 Grêmio
Campeonato Brasileiro: 35ª rodada
Data: 27/11/2019 [quarta-feira]
Horário: 21h30
Local: Estádio Joaquim Américo Guimarães
Árbitro de vídeo: Pathrice Wallace Corrêa Maia
Assistentes de árbitro de vídeo: João Batista de Arruda e Carlos Henrique Alves de Lima Filho

Athletico Paranaense: Santos; Jonathan (Adriano, aos 11’ do 2ºT), Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington; Camacho (Erick, aos 33’ do 2ºT), Lucho González (Léo Cittadini, aos 22’ do 2ºT), Rony e Nikão; Marcelo.
Técnico: Eduardo Barros
Gols: Márcio Azevedo, aos 33’ do 1º tempo; Nikão, aos 18’ do 2º tempo;
Cartão amarelo: Wellington, Camacho, Nikão

Grêmio: Paulo Victor; Rafael Galhardo, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Michel e Matheus Henrique; Everton, Alisson (Darlan, aos 37’ do 2ºT) e Diego Tardelli; Luciano (Pepê, aos 22’ do 2ºT).
Técnico: Renato Gaúcho
Cartão amarelo: Cortez, Kannemann, Matheus Henrique, Michel
Cartão vermelho: Diego Tardelli

Site Oficial Athletico

Corinthians vence lanterna Avaí em Itaquera

09:210 comments
Foto: Bruno Ulivieri/AGIF

Timão firme na briga pela Libertadores! Na noite desta quarta-feira (27), o Corinthians recebeu o Avaí, pela 35ª rodada do Brasileirão, e conquistou uma vitória importante na corrida por uma vaga na competição continental. Na Arena, Gustavo, Júnior Urso e Boselli marcaram os gols da vitória alvinegra por 3 a 0.

O resultado colocou a equipe paulista na sétima posição, com 53 pontos. Já rebaixado, o Leão soma 18 pontos e ocupa a lanterna da Série A.

Foto: Bruno Ulivieri/AGIF

O jogo

Na Arena Corinthians, foi o Avaí que partiu para o ataque nos primeiros minutos. Pelos pés de Caio Paulista, os visitantes criaram três chances em sete minutos, mas pararam tanto em Cássio quanto na falta de pontaria. A resposta do Timão veio com Pedrinho, aos 14. Dois minutos depois, foi a vez de Richard Franco assustar para o Leão. Já aos 21, o Corinthians chegou e marcou. Clayson colocou a bola na área e Gustava apareceu livre para fazer 1 a 0. O time da casa ainda teve chances de ampliar com Clayson, Janderson, Júnior Urso e Gustavo.

Na volta do intervalo, o Alvinegro precisou de apenas seis minutos aumentar a vantagem. Em jogada bem trabalhada, a bola passou por Gabriel, Pedrinho e Gustavo até terminar na finalização certeira de Júnior Urso: 2 a 0. Tomando conta da ações ofensivas, o Corinthians seguiu pressionando. Já na marca dos 41, Fagner fez o cruzamento e Boselli, de peito estufou as redes para dar números finais ao confronto.

CBF

Campeão Brasileiro, Flamengo goleia o Ceará de virada no Maracanã

09:090 comments
Site Oficial Flamengo

Goleada e taça na mão, a festa continua para Rubro-Negro nesta quarta-feira! Campeão Brasileiro de 2019, o Flamengo recebeu o Ceará, pela 35ª rodada, e saiu de campo com a 26ª vitória na bagagem. Ao apito final no Maracanã, 4 a 1 no placar e troféu entregue ao time da Gávea.

Com o triunfo, o Flamengo chegou aos incríveis 84 pontos. Já o Vozão tem 37 e ocupa a 16ª posição. Confira a tabela completa do Brasileirão!

Site Oficial Flamengo

O jogo

Campeão Brasileiro de 2019, o Flamengo foi para cima desde o início da partida. A primeira chance rubro-negra saiu logo aos sete minutos de jogo. Diego colocou a bola na área, Rodrigo Caio fez o desvio e Willian Arão cabeceou rente à meta do Vozão. Na sequência, Reinier e Arrascaeta tentaram para o time da casa. Foi aí que a máxima do “quem não faz, leva” se fez valer no Maracanã. Aos 26 minutos, Felipe Silva apareceu na esquerda e cruzou rasteiro para Thiago Galhardo completar para o fundo das redes: 1 a 0 para o Ceará. Correndo atrás do prejuízo, os cariocas voltaram a assustar com Bruno Henrique e Reinier. A primeira tentativa explodiu na trave e a segunda parou nas mãos de Diogo Silva.

Assim como no primeiro tempo, o jogo voltou para o intervalo com o Flamengo tomando conta das ações. Já no primeiro minuto, Vitinho quase empatou para o Rubro-Negro. Insistindo no ataque, a pressão carioca, enfim, surtiu efeito, aos 19 minutos. Renê fez o cruzamento, Lincoln desviou e Bruno Henrique mandou para o gol: 1 a 1. E não parou por aí. Aos 28, o atacante apareceu de novo para virar o jogo. Depois de bola alçada na área, o camisa 27 fez mais um. Mas o cara do jogo queria mais. E o hat-trick veio na marca dos 40 minutos. Arrascaeta cobrou falta e Bruno Henrique aproveitou o rebote para fazer 3 a 1. Sem tirar o pé do acelerador, o Flamengo continuou em cima. Nos acréscimos, Vitinho fechou a conta para o campeão: 4 a 1.

CBF

Flamengo é campeão do Brasileirão 2019

25/11/2019 10:200 comments
Flamengo é campeão do Brasileirão 2019

O Flamengo é o campeão brasileiro de 2019! Neste domingo, o Rubro-negro garantiu a conquista do Brasileirão, coroando uma temporada de muitas glórias para a equipe da Gávea.

Mesmo sem entrar em campo no fim de semana, o Flamengo não pode mais ser alcançado por seus rivais no Brasileirão. Por conta da final da Libertadores, o Fla teve seu jogo pela 34ª rodada antecipado (o empate por 4 a 4 com o Vasco da Gama). Com 81 pontos, o Rubro-negro tem 13 de vantagem sobre Palmeiras e Santos e não pode mais ser ultrapassado pelos paulistas.

Esse título interrompe um jejum de dez anos do Flamengo sem ser campeão brasileiro. A última vez que o clube havia vencido o Brasileirão foi em 2009, quando foi liderado por Adriano Imperador e Petkovic. Neste ano, o Fla foi conduzido pelos gols de Gabriel Barbosa e Bruno Henrique, as assistências de De Arrascaeta e Everton Ribeiro e a estratégia do português Jorge Jesus.

O título brasileiro ainda coroa um fim de semana inesquecível para a torcida rubro-negra. No sábado, o Flamengo derrotou o River Plate em Lima e se sagrou campeão da Copa Libertadores da América. No domingo, mesmo sem jogar, conquistou o Brasileirão. Com os dois troféus na mesma temporada, o Rubro-negro repetiu um feito conseguido apenas pelo Santos de Pelé, que ganhou em 1962 e 1963.

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira (27), quando enfrenta o Ceará, no Maracanã. A partida, que marca o reencontro do time com sua torcida, contará também com a cerimônia de entrega da taça.

LISTA DE TÍTULOS DO FLAMENGO

1980 (Brasileiro)

1982 (Brasileiro)

1983 (Brasileiro)

1987 (Copa União)

1992 (Brasileiro)

2009 (Brasileiro)

2019 (Brasileiro)

Athletico vence Galo em Minas e se mantém entre os cinco do Brasileirão

10:180 comments
Foto: Site Oficial Athletico

Quando o torcedor do Furacão se lembrar de 2019, não faltarão memórias de atuações quase perfeitas e jogadas espetaculares. Mas para contar a história desta temporada, também será necessário falar do time incansável, que nunca desiste, que vai buscar o objetivo mesmo quando nada parece dar certo.

Foto: Site Oficial Athletico

Foi assim no jogo deste domingo (24), no Mineirão. Mesmo sem fazer uma grande partida, mesmo sofrendo para suportar a pressão do Atlético Mineiro, o Rubro-Negro conseguiu superar as adversidades e somar mais três pontos, em sua luta obstinada pela melhor colocação possível no Campeonato Brasileiro.

Não bastou vencer um adversário em busca do resultado que o livraria de qualquer ameaça. O Furacão também passou por cima dos desfalques, das baixas por lesões, do Mineirão quase lotado, da tempestade que caiu em Belo Horizonte…

Não foi dia de futebol bonito. Mas sobrou beleza na raça athleticana, nas defesas de Santos e no golaço de Vitinho!

Desde o primeiro tempo, o Furacão valorizou a posse de bola, cadenciou o jogo, trocou passes com segurança. Mas teve muita dificuldade para furar a defesa do Galo. Já o adversário, partia para o ataque como uma avalanche.

Na pressão, o time mineiro chegou a ter dois gols anulados, em impedimentos bem marcados com o auxílio do VAR. E quando a jogada estava valendo, quem parou o adversário foi Santos, seguro quando necessário, espetacular quando exigido.

A torcida rubro-negra já começava a gostar do empate, mas o time continuava tentando. E numa série de escanteios seguidos, veio a obra-prima do dia. Nikão bateu escanteio, a zaga do galo afastou e bola sobrou para Vitinho.

Na entrada da área, o piá do Caju colocou a perna esquerda em ação. Dominou e soltou um foguete, teleguiado rumo à rede! Um lindo chute que fez merecer os três pontos, a quinta posição na tabela e a luta de um time que segue inventando, perseguindo e conquistando seus objetivos.

Ficha técnica: Atlético Mineiro 0x1 Athletico Paranaense
Campeonato Brasileiro: 34ª rodada
Data: 24/11/2019 [domingo]
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Horário: 16h

Atlético Mineiro: Cleiton; Patric, Léo Silva, Yago Maidana e Fábio Santos; Zé Welison, Marquinhos, Otero (Geuvânio, aos 31’ do 2º tempo) e Cazares (Bruninho, aos 22’ do 2º tempo); Luan (Vinícius, aos 37’ do 2º tempo) e Di Santo
Técnico: Vagner Mancini
Cartões amarelos: Otero, Zé Welison

Athletico Paranaense: Santos; Madson, Pedro Henrique (Robson Bambu, aos 30’ do 2º tempo), Léo Pereira e Abner Vinicus; Wellington; Nikão, Bruno Guimarães (Erick, aos 27’ do 1º tempo), Thonny Anderson e Vitinho; Marco Ruben (Braian Romero, aos 21’ do 2º tempo)
Técnico: Eduardo Barros
Cartões amarelos: Thonny Anderson, Braian Romero
Gols: Vitinho, aos 41’ do segundo tempo

Site Oficial Athletico

Coritiba vence o Bragantino e ainda depende somente de si para o acesso à Série A

10:120 comments
Coritiba vence o Bragantino e ainda depende somente de si para o acesso à Série A

Brasileiro Série B – 2019 – 37ª rodada

Coritiba 1 X 0 Bragantino
Local: Couto Pereira – Curitiba – PR
Data: 24/11/2019
Horário: 16:00hÁrbitro: Anderson Daronco – RS
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi – RS e Michael Stanislau – RS
Quarto Árbitro: Cristian Eduardo Gorski da Luz – PR

Coritiba: Alex Muralha, Felipe Mattioni (Diogo Mateus), Nathan Ribeiro, Sabino, William Matheus, Matheus Sales (Wanderley), Serginho , Giovanni, Juan Alano, Rafinha (Kelvin) e Igor Jesus
Técnico: Jorginho
Banco: Rafael Martins, Rafael Lima, Romércio, Fabiano, Diogo Mateus, Thiago Lopes, Patrick Brey, Luiz Henrique, Matheus Bueno, Wellissol, Wanderley e Kelvin

Bragantino: Kewin, Aderlan, L. Ortiz, Ligger, Edimar, Uillian Correira, Baralhas, Pedro Maressi, Peixoto (Roberson), Tubarão e Vitinho (Claudinho)
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: Dheimison, Lucas Ramon, Barreto, Rayne Assis, R. Angelotti, Roberson, Thiago Ribeiro, Robinho, Pio, Anderson e Claudinho

GOLS DO JOGO Gols:
Giovanni (Coritiba) – aos 37 minuto(s) do 2º Tempo

Cartões DO JOGOCartões:
Amarelos: Aderlan (Bragantino), Ligger (Bragantino)
Vermelhos: Não houve

Público Pagante e Total
Público Pagante: 36.902
Público Total: 39.619

Público Pagante e Total
Renda: R$ 710.823,40

Operário perde para o Vitória pela Série B

20/11/2019 10:170 comments
Operário perde para o Vitória pela Série B

O Operário Ferroviário perdeu para o Vitória-BA, na noite dessa terça-feira (19), pelo placar de 2 a 1. O jogo aconteceu no Estádio Germano Krüger e foi válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o resultado, a equipe alvinegra segue na nona posição, com 49 pontos.

A equipe visitante abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, com gol do volante Léo Gomes. No final da primeira etapa, aos 46 minutos, o Operário empatou o jogo com cruzamento do lateral esquerdo Allan Vieira, que lançou para o gol. No segundo tempo, aos 49 minutos, Carleto marcou para o Vitória e a partida terminou com placar de 2 a 1 para o time baiano.

O Fantasma iniciou o jogo com André Luiz, Mailton, Lazaro, Alisson, Allan Vieira, Jonh Lennon, Índio, Marcelo, Cleyton, Uilliam e Lucas Batatinha. No segundo tempo, entraram Schumacher, Rafael Chorão e Jean Carlo para saída de Uilliam, Cleyton e Mailton.

Em entrevista coletiva, o treinador Gerson Gusmão falou sobre o jogo. “Foi um jogo difícil, não fizemos um início muito bom e tomamos o gol, conseguimos melhorar ainda na primeira etapa mas não conseguimos o resultado positivo. Hoje houve dois pênaltis claros e outros erros que foram cometidos pela arbitragem e nos prejudicaram. Nossa apresentação não foi boa, mas merecíamos ter ganhado o jogo, principalmente pelos equívocos que aconteceram.”

O Fantasma volta a jogar no dia 30 de novembro, às 16h30, contra o Figueirense-SC, no Estádio Orlando Scarpelli, pela última rodada da competição.

Ações
Na partida dessa terça-feira, os atletas entraram em campo com camisas azuis, em campanha válida pelo Novembro Azul, mês de prevenção e conscientização sobre o câncer de próstata. As camisas serão doadas para instituições de apoio aos pacientes com câncer.

Além do Novembro Azul, o alvinegro realizou uma ação pelo Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro. O técnico Gerson Gusmão comandou o time com a camisa da campanha #ChegaDePreconceito, do Observatório da Discriminação Racial. Os atletas também posaram para foto com faixa da campanha.

FICHA TÉCNICA

Operário 1 x 2 Vitória
Campeonato Brasileiro Série B – 37ª rodada
Estádio Germano Krüger – 19/11/19 – 21h30

Operário: André Luiz, Mailton (Jean Carlo), Lazaro, Alisson, Allan Vieira, Jonh Lennon, Índio, Marcelo, Cleyton (Rafael Chorão), Uilliam (Schumacher) e Lucas Batatinha.
Téc: Gerson Gusmão
Banco: Matheus, Edson Borges, Julinho, Chicão, Serginho Paulista, Revson, Cléo Silva, Eduardo e Bruno Batata.

Vitória: Martin Rodriguez, Baraka, Anselmo Ramon, Everton Sena, Lucas Candido, Léo Gomes, Van, Eron (Felipe Garcia), Ramon, Carleto e Wesley.
Téc: Geninho
Banco: Ronaldo, Matheus Rocha, Zé Ivaldo, Capa, Felipe Gedoz, João Victor, Jordy, Chiquinho e Romisson.

Gols: 1T 23’ Léo Gomes; 2T 49’ Carleto (Vitória); 1T 46’ Allan Vieira (Operário).

Árbitro: Diego da Silva
Árbitro Assistente 1: Cleriston Clay Barreto Rios
Árbitro Assistente 2: Rodrigo Guimarães Pereira
Quarto Árbitro: João Paulo Romano Queiroz
Analista de Campo: Faustino Vicente Lopes

Público pagante: 3.526 pessoas
Público total: 4.100 pessoas
Renda: R$ 40.475,00

Assessoria de Imprensa – Operário Ferroviário
Fotos: José Tramontin/OFEC

Em jogo polêmico, Paraná Clube empata com o Criciúma e está fora da briga

10:150 comments
Em jogo polêmico, Paraná Clube empata com o Criciúma e está fora da briga

Num jogo tenso e marcado por várias oportunidades desperdiçadas, Paraná Clube e Criciúma ficaram no 1×1 na noite desta terça-feira (19), pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O resultado deixa o Tricolor fora da briga pelo acesso e praticamente decreta o rebaixamento do time catarinense. O Paraná Clube deixou o gramado reclamando da arbitragem de Daniel Nobre Bins (RS).

O protesto foi pela não paralisação do jogo no lance que originou o gol de empate do Criciúma. Após escanteio, Luiz Otávio disputou no alto com um atacante catarinense. Houve o choque de cabeça e os dois jogadores ficaram caídos no gramado. O correto – pensando na preservação da integridade dos atletas – seria a interrupção imediata do jogo. Bins deu sequência à jogada e após bate-rebate, a bola sobrou para Léo Gamalho empatar.

A partida começou equilibrada, com as equipes propondo um jogo ofensivo. Aos 12 minutos, Bruno Rodrigues lançou Jenison, que tocou para Éder Sciola. O tiro, no canto, parou nas mãos de Paulo Gianezini. Na sequência, foi a vez do Criciúma chegar com perigo. Após cruzamento de Marlon, Léo Gamalho cabeceou a bola no travessão. A resposta do Tricolor veio num chute colocado de Jhemerson, obrigando Gianezini a grande defesa.

Após desperdiçar uma chance real em um contragolpe, com Matheus Anjos, o Paraná enfim abriu o placar. Aos 34 minutos, Guilherme Santos roubou a bola, passou por dois adversários, tabelou com Jenison e recebeu à frente, para invadir a área e bater cruzado, no canto esquerdo. Um bonito gol e Tricolor 1×0. O técnico Matheus Costa foi obrigado a trocar Jhemerson, lesionado, por Alesson, mas o Paraná fechou a primeira etapa melhor no jogo e com a vantagem no placar.

No desespero, o Criciúma se lançou à frente e tentou pressionar. Mas, as melhores chances eram do Paraná. Aos 29 minutos, numa roubada de Bruno Rodrigues, Matheus Anjos recebeu na esquerda e cruzou para Jenison, que bateu para uma grande defesa de Gianezini. O jogo parecia controlado, com as entradas de Jhony Douglas e Vitinho. Mas, aos 40, veio o escanteio e o lance polêmico, que decretou o empate do Criciúma. O Paraná ainda perdeu mais uma chance com Jenison, que aos 48 bateu para fora. E foi só. Na última rodada o Tricolor joga na Vila diante do Botafogo-SP.

 

Criciúma x Paraná Clube

Criciúma: Paulo Gianezini; Carlos Eduardo (Daniel Costa), Sandro, Derlan e Marlon; Eduardo, Foguinho e Wesley (Luquinha); Andrew, Léo Gamalho e Reis (Reinaldo). Técnico: Roberto Cavalo

Paraná: Thiago Rodrigues; Éder Sciola, Rodolfo, Fabrício e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Itaqui (Jhony Douglas) e Matheus Anjos (Vitinho); Bruno Rodrigues, Jenison e Jhemerson (Alesson). Técnico: Matheus Costa

Local: Heriberto Hülse (Criciúma-SC)

Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)

Assistentes: Leirson Peng Martins (RS) e Fabrício Lima Baseggio (RS)

Renda: R$ 119.480,00

Público total: 7.759

Gols: Guilherme Santos aos 34’ do 1º tempo e Léo Gamalho aos 40’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Foguinho, Sandro e Derlan (Criciúma). Itaqui e Fabrício (Paraná)

Expulsões: Rodolfo aos 42’ e Fabrício aos 52’ do 2º tempo

 

Departamento de Comunicação – PRC

Flamengo passa pelo Grêmio e fica a dois pontos do título

18/11/2019 09:250 comments
Foto: CBF/Pedro H. Tesch/AGIF

O Flamengo venceu mais uma e deu mais um passo para se aproximar do título da Série A do Campeonato Brasileiro. Mesmo jogando fora de casa, na Arena do Grêmio, o Rubro-Negro derrotou o time da casa por 1 a 0, com gol de Gabriel Barbosa.

Com o resultado e com o empate do Palmeiras diante do Bahia, o time carioca chegou aos 81 pontos e aumentou a vantagem na liderança para 13. O Grêmio, por sua vez, se manteve com 56 pontos e está na quarta colocação.

Foto: CBF/Pedro H. Tesch/AGIF

 

O jogo

Mesmo jogando fora de casa e poupando alguns dos titules, o Flamengo foi quem teve as melhores oportunidades do primeiro tempo. Aos 19, após boa tabela com Arrascaeta, Gabriel Barbosa saiu de cara para o goleiro, mas bateu fraco, e Paulo Victor fez boa defesa. O Grêmio deu a resposta pouco tempo depois, quando Cortez recebeu dentro da área e finalizou com força, mas Diego Alves fez a intervenção em dois tempos.

Aos 33, Gabriel fez jogada pela esquerda e cruzou. A bola, no entanto, desviou no braço de Léo Moura, e a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Gabriel bateu e deslocou Paulo Victor. Goleiro para um lado, bola para o outro, e Flamengo na frente: 1 a 0.

No segundo tempo, o Grêmio cresceu e passou a assustar mais a meta defendida por Diego Alves. Aos 13, Everton Cebolinha fez ótima jogada, se livrou de dois marcadores, mas bateu muito mal, e a bola se perdeu pela linha de fundo, longe do gol.

Aos 30, o atacante Gabriel Barbosa recebeu cartão vermelho, e o Grêmio aproveitou a vantagem numérica para pressionar. Mas o Flamengo conseguiu resistir bem mesmo com um a menos e segurou a vitória até o apito final.

CBF