Jogos Abertos do Paraná reúnem 11,6 mil atletas nas fases regionais

09/06/2016 12:300 comments
Jogos Abertos do Paraná reúnem 11,6 mil atletas nas fases regionais

28/11 Vôlei - JAPs 2015A fase regional da 59ª edição dos Jogos Abertos do Paraná, que será aberta nesta quinta-feira, 09, terá a participação de 11.600 atletas, em sete modalidades: basquete, bocha, bolão, futebol, futsal, handebol e vôlei. É a maior competição de alto rendimento do Estado. O investimento é de R$ 6,5 milhões, feito pelo Governo do Paraná, por meio da Secretaria do Esporte e do Turismo, que organiza a competição.

Haverá disputas em dois finais de semana – 10 a 12 e 22 a 24 de junho, em 12 cidades sedes, de todas as regiões do Estado: Guaratuba, Ivaí, Bandeirantes, Centenário do Sul, Paraíso do Norte, Francisco Alves, Peabiru, Matelândia, Coronel Vivida, Quedas do Iguaçu, Palotina e Lidianópolis.

“Os Jogos Abertos envolvem todo o Paraná, milhares de pessoas e especialmente seus grandes personagens, os atletas. Só isso justifica nosso investimento”, disse o governador Beto Richa. “Aproveito para reafirmar a orientação desde o primeiro dia de nossa administração: os esportes são, sobretudo, uma manifestação de coletividade, de superação, de prática e crença no desenvolvimento social”, afirma o governador.

O secretário do Esporte e do Turismo, Douglas Fabrício, acredita que os Jogos Abertos desse ano serão beneficiados pelo clima esportivo que o Brasil respira com a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de janeiro.“Os tradicionais Jogos Abertos estão ainda mais valorizados. É a oportunidade da população ver alguns dos principais atletas do Estado em ação. Além disso, a movimentação de atletas contribui com a economia dos municípios, gerando renda e empregos temporários”, disse Douglas Fabrício. FINAIS – Os campeões das sete modalidades em disputa na fase regional B conquistam a oportunidade de participar da fase final B, em Apucarana, entre os dias 26 de agosto a 01 de setembro. Já na fase final A, em Guarapuava, a competição ganha o acréscimo de outras 14 modalidades.

Proposta de adiar Olimpíada não tem base científica, diz Itamaraty

08/06/2016 12:480 comments
Proposta de adiar Olimpíada não tem base científica, diz Itamaraty

jogos-olimpicos-2016-830x553Manifestações recentes que defendem o adiamento ou a transferência dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, por causa  do surto de infecções pelo vírus Zika no Brasil, não estão baseadas em dados científicos, de acordo com nota divulgada neste terça-feira (7) pelo Ministério das Relações Exteriores.

“Medidas que viessem a recomendar o cancelamento dos Jogos Olímpicos implicariam igualmente a recomendação de interrupção de viagens aéreas e de comércio para e entre todos os 60 países que apresentam transmissão local do vírus Zika”, avaliou a pasta.

O Itamaraty garante que o governo brasileiro mantém cooperação permanente e informa de maneira regular o Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre a resposta à ocorrência de infecções e sobre ações específicas de prevenção em curso no Rio de Janeiro, cidade-sede da competição este ano.

No comunicado Resposta ao vírus Zika no contexto dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a pasta destaca ainda que a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem reiterado o entendimento de que a situação de incidência do Zika no país não é motivo para recomendações que possam sugerir a transferência ou o cancelamento das competições.

“O Brasil segue colocando prontamente à disposição da OMS todos os dados brasileiros que comprovam que as taxas de incidência de dengue e de outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti são historicamente reduzidas nos meses de julho e agosto, redução que será ainda mais acentuada pelas ações preventivas tomadas pelos três níveis de governo.”

Ainda segundo o Itamaraty, o país tem fornecido informações atualizadas sobre medidas adicionais de controle de vetores implementadas no Rio de Janeiro e na Vila Olímpica: “O governo brasileiro mantém cooperação permanente e informa de maneira regular o COI sobre a resposta à ocorrência do vírus Zika e as ações específicas de prevenção em curso na Cidade-Sede”.

“O governo brasileiro segue divulgando dados e informações sobre medidas de precaução já tomadas, com o objetivo de contrarrestar [contrariar, combater] o alarme resultante de ações que produzem fatos midiáticos sem base científica”, concluiu a nota.

Ytalo marca e Tricolor vence o Cruzeiro em Belo Horizonte pelo Brasileiro

06/06/2016 12:120 comments
Ytalo marca e Tricolor vence o Cruzeiro em Belo Horizonte pelo Brasileiro

bambiCom uma atuação tranquila – mesmo fragilizado por uma série de desfalques -, o Tricolor venceu o Cruzeiro por 1 a 0 na noite deste domingo (5) e deu um salto na tabela do Campeonato Brasileiro: do décimo para o sexto lugar. O gol que garantiu o resultado positivo ao São Paulo, no Mineirão, foi marcado pelo atacante Ytalo, que teve a sua primeira oportunidade como titular e deu conta do recado. O centroavante ocupou a vaga do Maestro Paulo Henrique Ganso em grande estilo e soube aproveitar a chance dada pelo técnico Edgardo Bauza.

Com o triunfo diante dos mandantes – o segundo dos paulistas como visitantes na edição deste ano da competição nacional -, o Tricolor somou o seu décimo ponto em seis rodadas e se aproximou dos líderes. Após dois confrontos seguidos fora de casa, o São Paulo terá duas partidas seguidas no Morumbi: no próximo sábado (11), às 21h (de Brasília). Depois, receberá o Vitória, no dia 15, pela oitava rodada. Vale lembrar que até o embate com os paranaenses, o time são-paulino terá a semana para trabalhar no CT da Barra Funda e recuperar fisicamente os atletas.

Para encarar os cruzeirenses, Patón não pôde contar com Breno e Wellington (cirurgia no joelho), Carlinhos (lesão na coxa esquerda), Wilder (estiramento na coxa esquerda), Caramelo (trauma na coxa direita), Michel Bastos (estiramento na coxa direita), Hudson (estiramento na coxa esquerda), Wesley (estiramento na coxa direita), Calleri (assuntos pessoais) e Lyanco (amigdalite), além de Rodrigo Caio, Ganso e Mena (Copa América).

Dessa forma, com uma série de desfalques, o treinador argentino escalou o time com Denis; Bruno, Maicon, Lugano e Matheus Reis; Thiago Mendes, João Schmidt e Ytalo; Centurión, Kelvin e Alan Kardec. Já o adversário começou a partida com Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Bryan; Henrique, Lucas Romero, Robinho, Elber e De Arrascaeta; Willian.

Quando a bola rolou, mesmo atuando longe de seus domínios, o Tricolor partiu para cima dos anfitriões e logo assustou aos quatro minutos: após cobrança de lateral de Bruno, Kelvin desceu pela direita e cruzou para Alan Kardec, que desviou à direita do gol de Fábio. O jogo começou bem movimentado, os donos da casa também levaram perigo, mas o São Paulo era superior e buscava mais as jogadas ofensivas. E foi assim que os visitantes tiraram o zero do placar.

Aos 22 minutos, Kelvin avançou pela direita, pedalou, percebeu a passagem de Bruno e tocou para o lateral, que foi no fundo e cruzou na medida para Ytalo. O atacante dominou de pé direito, girou e bateu de pé esquerdo, no canto alto direito de Fábio, que nada pôde fazer! 1 a 0! Belo gol da equipe paulista, que soube envolver o rival para largar na frente em Belo Horizonte. Foi a sexta assistência do ala na temporada – superou o Maestro Paulo Henrique Ganso, com cinco – e se isolou como o maior garçom do time no ano.

Melhor no jogo, o time são-paulino marcava bem e dificultava as ações ofensivas dos mineiros, que não conseguiam mais chegar ao ataque. Ainda antes do intervalo, aos 29 minutos, o Tricolor teve outra boa chance para balançar as redes, mas ficou no quase: o meio-campista João Schmidt cobrou falta pela esquerda, o zagueiro Maicon desviou na primeira trave e a bola saiu à direita do goleiro Fábio, com perigo.

Na volta para a segunda etapa, Bruno sentiu um desconforto muscular e foi substituído pelo jovem Auro. Empurrado pela torcida, os cruzeirenses partiram em busca do empate e ficaram mais tempo com a posse de bola. Os mandantes finalizaram mais, mas o sistema defensivo tricolor deu conta do recado e protegeu a meta do goleiro Denis. Nos contragolpes, os visitantes por pouco não ampliaram a vantagem com Alan Kardec, aos 22 minutos: Kelvin deu bela assistência para o camisa 14, que invadiu a área e bateu cruzado, à direita do gol.

Para tentar devolver o poder ofensivo ao São Paulo, Bauza apostou na entrada do jovem Lucas Fernandes na vaga de Centurión aos 23. Em uma rápida escapada aos 26 minutos, o garoto revelado no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, deu belo passe para Kelvin, que invadiu a área e desviou por cima de Fábio. A bola ficou quicando na área e o zagueiro do Cruzeiro efetuou o corte.

Aos 28, para ter mais uma opção veloz para contragolpear, Patón promoveu a estreia do atacante Luiz Araújo, que herdou o lugar de Ytalo. Aberto pela esquerda, o camisa 31 tentou puxar algumas investidas para surpreender os mandantes, que até tentaram reagir, mas não conseguiram furar o bloqueio são-paulino. Bem postado defensivamente, o Tricolor deu conta do recado, administrou o resultado positivo e conquistou três importantes pontos na capital mineira: 1 a 0. Foi a segunda vitória do São Paulo como visitante no Campeonato Brasileiro de 2016.

No Mané Garrincha, Palmeiras supera Flamengo e vence primeira fora de casa

12:080 comments
No Mané Garrincha, Palmeiras supera Flamengo e vence primeira fora de casa

porcoPela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, Flamengo e Palmeiras se enfrentaram em Brasília, no Mané Garrincha, nesta tarde de domingo (05). Depois de um primeiro tempo movimentado, as alterações de Cuca na segunda etapa deram resultado e o Verdão venceu pelo placar de 2 a 1.

Com gols de Gabriel Jesus e Jean, a equipe conquistou sua primeira vitória fora de casa na competição, chegou a 12 pontos e subiu para quarto lugar na tabela, zona de classificação para a Libertadores.

O começo do jogo foi eletrizante. O Verdão pressionava a saída no campo de defesa do adversário, tentando forçar o erro e surpreender. Aos três minutos, a estratégia deu resultado: Tchê Tchê interceptou virada de bola na esquerda e ajeitou de cabeça para Gabriel Jesus que, com tranquilidade e categoria, tocou na saída  de Muralha e abriu o placar em Brasília. (Flamengo 0 x 1 Palmeiras)

Mas o Flamengo chegava com velocidade, passes verticais e não se abalou com o gol tomado. Aos cinco, Alan Patrick ficou com a bola depois de cobrança de lateral na esquerda do campo e acertou um belo chute de fora da área para empatar o duelo, sem chances para Fernando Prass. (Flamengo 1 x 1 Palmeiras)

A partida seguia equilibrada, com boas chances para os dois lados. Aos 15, Vizeu passou para Everton, que invadiu a área, mas, na hora de finalizar, bateu por cima da meta palmeirense. Aos 18, Róger Guedes recebeu com espaço na intermediária e mandou um chute perigoso para o gol de Muralha, que se esticou todo para fazer a defesa.

Tchê Tchê, Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus se movimentavam bastante e apostavam nos dribles e na velocidade. O Palmeiras tocava bem, tinha mais presença no campo de ataque, e conseguia achar espaços, mas os rubro-negros levavam perigo nos contragolpes rápidos. Aos 24, Moisés acertou lindo lançamento para Gabriel Jesus, que se antecipou à marcação, apareceu livre na área e subiu para cabecear. A cabeçada, porém, saiu fraca e o arqueiro flamenguista ficou com a bola.

O ritmo diminuiu no final da primeira etapa. Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo. A dinâmica, no entanto, era diferente: o Flamengo acertou a marcação no meio de campo, fazia pressão e dava menos espaço para o Verdão trocar passes. Aos 13, Cuca fez sua primeira substituição e colocou Luan na vaga de Matheus Sales.

Com a mudança, os alviverdes voltaram a marcar presença na área dos mandantes. Aos 19, Luan cruzou e Léo Duarte jogou para escanteio. Os palmeirenses reclamaram de mão na bola e pediram pênalti, mas a arbitragem não deu nada.

Aos 20, Cleiton Xavier substituiu Róger Guedes. Logo em seguida, Dudu recebeu no contra-ataque, esperou alguém chegar para o passe e, na hora do toque, a bola desviou em Jorge e quase encobriu o goleiro.

Melhor no jogo, o Palmeiras pressionava no ataque e criava com mais facilidade do que o adversário. Aos 25, Gabriel Jesus aproveitou falha da defesa flamenguista, ficou com a bola e finalizou. A bola já tinha passado por Muralha e ia entrando, mas César Martins tirou com a mão. O juiz marcou pênalti para e expulsou o zagueiro rubro-negro. Jean cobrou firme no canto direito e colocou o Verdão na frente mais uma vez. (Flamengo 1 x 2 Palmeiras)

Aos 39, Dudu saiu para a entrada Rafael Marques. Os alviverdes trocaram passes com calma e inteligência, controlando o jogo e administrando o resultado, e a partida terminou em 2 a 1.

O próximo jogo do Palmeiras pelo Brasileirão é o clássico contra o Corinthians, no Allianz Parque, às 16h de domingo (12). A partida será no mesmo dia em que o Verdão conquistou o Campeonato Paulista de 1993, vencendo os alvinegros na final.

Escalação: Fernando Prass; Tchê Tchê, Thiago Martins, Vitor Hugo e Fabrício; Matheus Sales (Luan), Jean e Moisés; Dudu (Rafael Marques), Róger Guedes (Cleiton Xavier) e Gabriel Jesus.

Cartões amarelos: Vitor Hugo e Cleiton Xavier

Gols

Flamengo: Alan Patrick (05’ – 1º Tempo)

Palmeiras: Gabriel Jesus (03’ – 1º Tempo) e Jean (26’ – 2º Tempo)

No Pacaembu, Santos faz 3 a 0 no Botafogo e volta a vencer no Brasileirão

11:130 comments
No Pacaembu, Santos faz 3 a 0 no Botafogo e volta a vencer no Brasileirão

peixeO Santos FC voltou a vencer no Campeonato Brasileiro 2016. Na manhã deste domingo, no Estádio do Pacaembu, o Peixe bateu o Botafogo (RJ) por 3 a 0 e chegou aos sete pontos na 11ª posição do Nacional. Vitor Bueno, Paulinho e Bruno Silva (contra) marcaram os gols que deram a vitória ao Alvinegro Praiano.

A equipe santista pressionou o adversário desde o início do embate. Com isso, o primeiro tento não demorou acontecer. Aos 10 minutos de jogo, Thiago Maia bateu de três dedos na bola e deu um lindo lançamento para Vitor Bueno. Em Velocidade, o meia dominou, deu um chapéu no goleiro e completou com tranquilidade para as redes.

Ainda da primeira etapa, aos 34 minutos, Zeca acionou Léo Cittadini na entrada da grande área e viu o camisa 27 do Peixe lançar Paulinho na direita. Esperto no tempo da bola, o atacante santista girou o corpo dentro da área para bater cruzado e fazer o segundo tento da partida.

No segundo tempo, o Botafogo teve a oportunidade de diminuir o marcador com Neilton, mas após a cobrança de pênalti desperdiçada, o Santos FC ampliou o marcador e deu números finais ao embate. Aos 24 jogados, Vitor Bueno cobrou escanteio na direção de David Braz. Tentando afastar a bola do defensor santista, o volante Bruno Silva se atrapalhou e marcou contra o próprio gol.

Agora, com a semana cheia para treinamentos, o time do técnico Dorival Júnior volta a campo somente no próximo domingo diante do Santa Cruz (PE). A partida será realizada no Estádio Arruda, às 19 horas, em Recife (PE).

Santos FC 3 x 0 Botafogo
Local: Pacaembu, às 11 horas;
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC);
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES);
Cartões amarelos: Thiago Maia (SFC); Leandrinho (BOT)
Gols: Vitor Bueno, aos 10 min do 1ºT, Paulinho, aos 34 min do 1ºT e Bruno Silva, contra, aos 24 min do 2ºT (SFC).

Santos FC: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Léo Cittadini (Serginho) e Vitor Bueno (Valencia); Paulinho e Joel (Diogo Vitor). Técnico: Dorival Júnior.

Botafogo: Helton Leite; Diego, Emerson Silva, Emerson Santos e Victor Luis; Dudu Cearense, Bruno Silva, Leandrinho e Gegê (Gervasio Núñes); Ribamar (Sassá) e Anderson Aquino (Neilton). Técnico: Ricardo Gomes.

Com golaço de Deivid, Atlético Paranaense vence o Santa Cruz

04/06/2016 21:210 comments
Com golaço de Deivid, Atlético Paranaense vence o Santa Cruz

AtleticoNa tarde deste sábado (4), o Atlético Paranaense entrou em campo pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. No estádio atleticano, o Furacão venceu o Santa Cruz por 1 a 0. O gol do Rubro-Negro foi marcado por Deivid.

O próximo compromisso do Atlético Paranaense pelo Brasileirão está marcado para o próximo sábado (11), às 21h. No Morumbi, o Furacão encara o São Paulo.

 

O jogo

Em um início de partida equilibrado, quem criou a primeira oportunidade foi o Furacão, aos oito minutos. Walter fez bom passe para Léo na lateral direita. O atleticano puxou para o meio da área e bateu para fora.

Aos 21 minutos, o Rubro-Negro teve outra chance em uma cobrança de falta. Nikão bateu na barreira. No rebote, a bola sobrou novamente para o meia, que chutou em cima da zaga adversária. Dez minutos depois, Léo avançou pela lateral direita e cruzou para a área. No rebote ,Vinícius arriscou de longe e a bola passou rente ao gol.

Após criar as melhores chances, o goleiro Weverton fez sua primeira defesa aos 34 minutos, em chute de João Paulo.

No segundo tempo, o Rubro-Negro abriu o marcador aos 14 minutos, com Deivid. O volante aproveitou rebote e chutou de esquerda. A bola foi no ângulo do goleiro do Santa Cruz. 1 a 0!

Aos 28 minutos, Nikão teve a chance de ampliar. Ele recebeu lançamento e chutou no canto, para a defesa de Tiago Cardoso.

 

Ficha técnica: Atlético Paranaense 1×0 Santa Cruz

Campeonato Brasileiro 2016: Sexta rodada

Data: 04/06/2016 [sábado]

Horário: 16h

Local: Estádio Atlético Paranaense, em Curitiba

Árbitro: Wagner Reway (ASP-FIFA, MT)

Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (FIFA, MS) e Fábio Rodrigo Rubinho (ASP FIFA, MT)

Quarto árbitro: Vinícius Furlan (ASP-FIFA, SP)

 

Atlético Paranaense: Weverton; Léo, Wanderson, Thiago Heleno, Sidcley; Otávio e Deivid; Nikão (Marcos Guilherme, aos 35’ do 2ºT), Vinícius e Ewandro (Giovanny, aos 24’ do 2ºT); Walter (André Lima, aos 17’ do 2ºT).

Técnico: Paulo Autuori

Gol: Deivid, aos 14’ do 2ºT.

 

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo (Bruno Moraes, aos 381 do 2ºT) e Lelê; Everaldo (Keno, aos 12’ do 2ºT), Wallyson (Arthur, aos 17’ do 2ºT) e Grafite.

Técnico: Milton Mendes

Cartão Amarelo: Danny Morais e Uillian Correia

Em jogo eletrizante, Palmeiras vence Grêmio e encosta no G-4 do Brasileirão

03/06/2016 12:210 comments
SÃO PAULO, SP - 02.06.2016: PALMEIRAS X GRÊMIO - O jogador Gabriel Jesus, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Grêmio FBPA, durante partida válida pela quinta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)
SÃO PAULO, SP - 02.06.2016: PALMEIRAS X GRÊMIO - O jogador Gabriel Jesus, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Grêmio FBPA, durante partida válida pela quinta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

SÃO PAULO, SP – 02.06.2016: PALMEIRAS X GRÊMIO – O jogador Gabriel Jesus, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Grêmio FBPA, durante partida válida pela quinta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Em jogo com duas viradas e emoção até o final, o Palmeiras bateu o Grêmio por 4 a 3 na noite desta quinta-feira (02) no Pacaembu, pela 5ª rodada do Brasileirão, e se reabilitou no torneio nacional. Os gols do Verdão foram anotados por Gabriel Jesus, Róger Guedes, Vitor Hugo e Thiago Santos, com grande participação de Dudu, autor de três assistências.

Com o resultado positivo, o Verdão salta na tabela do campeonato e agora ocupa a 5ª colocação com 9 pontos. O próximo duelo será diante do Flamengo (4º colocado com 10), no domingo (05), às 16h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília-DF.

O jogo

Buscando reencontrar as vitórias no campeonato, o Palmeiras não demorou muito para mostrar sua força na partida. Logo no primeiro minuto de jogo, Dudu deu lindo passe para Gabriel Jesus, que escapou entre os defensores gremistas, entrou na grande área e bateu firme para abrir o placar. (Palmeiras 1×0 Grêmio)

Jogando com muita vontade, o Verdão seguiu marcando no campo de ataque adversário mesmo após o gol. Sem conseguir entrar na área palestrina, a primeira oportunidade dos gaúchos surgiu apenas aos 14, quando Luan bateu rasteiro de fora da área e a bola passou próxima à trave de Fernando Prass.

Aos 27, Marcelo Hermes cruzou da esquerda, Giuliano tocou para trás e Éverton chegou batendo por cima do gol palmeirense.

O ataque alviverde respondeu três minutos depois com Gabriel Jesus. O camisa 33 recebeu cruzamento de Dudu e chutou, mas Bruno Grassi segurou firme. No lance seguinte, foi a vez de Moisés finalizar de fora da área e exigir ótima defesa do arqueiro tricolor.

Aos 48, Dudu cobrou escanteio curto, recebeu de volta e cruzou na medida para Moisés, que subiu livre e desviou por cima do gol, levando muito perigo.

Ainda nos acréscimos da etapa inicial, após cruzamento na área do Palmeiras, Geromel tocou de cabeça e acertou o travessão de Prass. No rebote, Bressan, completamente impedido, chutou para o gol. A bola ainda desviou em Giuliano e entrou. Erro do bandeira e empate do Grêmio no Pacaembu. (Palmeiras 1×1 Grêmio)

Os dois times voltaram para a segunda etapa mostrando muita disposição para mudar o resultado. Aos oito minutos, Dudu cruzou da direita, Moisés emendou de primeira dentro da área, e a bola passou por cima do travessão de Bruno Grassi.

Um minuto depois, o Grêmio deu o troco com Edílson, que tocou rasteiro para dentro da área e Giuliano completou para o gol, virando a partida em favor dos gremistas. (Palmeiras 1×2 Grêmio)

Com o duelo completamente aberto no Pacaembu, o Palmeiras não se intimidou com o tento sofrido e foi ao ataque novamente aos 11: Róger Guedes – que havia substituído Alecsandro no intervalo – aproveitou sobra de bola e, mesmo de costas, acertou uma lindo chute por cobertura, igualando novamente o marcador. (Palmeiras 2×2 Grêmio)

Animado após o gol, o Verdão seguiu pressionando. Aos 17, Dudu enfiou na grande área para Gabriel Jesus, que finalizou cruzado e Bruno Grassi espalmou. Três minutos depois, foi Moisés quem tentou bater cruzado para dentro da área, mas nenhum palmeirense conseguiu completar para as redes.

Envolvente, o ataque palestrino seguia criando diversas chances para marcar. Aos 21, Róger Guedes recebeu a bola no lado esquerdo da área, driblou Geromel e bateu forte por cima do gol.

Atacando por todos os lados, o Palmeiras chegou mais uma vez aos 23, quando Guedes cruzou na segunda trave e Tchê Tchê bateu para o gol, obrigando Bruno Grassi a salvar o Grêmio mais uma vez.

A cada nova investida ofensiva, a torcida palmeirense cantava mais alto. A virada, que parecia questão de instantes, finalmente veio aos 27 minutos. Dudu cobrou escanteio com perfeição e Vitor Hugo subiu para marcar o terceiro do Verdão. (Palmeiras 3×2 Grêmio)

Sentindo câimbras, Moisés e Tchê Tchê deixaram a partida para as entradas do zagueiro Thiago Martins e do meia Fabrício, que fez sua estreia com a camisa do Palmeiras.

Mostrando muita precisão nos passes, Dudu foi novamente fundamental aos 38 minutos. O camisa 7 cobrou falta na grande área e Thiago Santos desviou para o fundo das redes ampliando a vantagem palestrina. (Palmeiras 4×2 Grêmio)

Quando o placar já parecia definido, aos 45, Edílson tabelou no ataque gremista e bateu forte de fora da área, descontando o marcador. (Palmeiras 4×3 Grêmio)

O gol do time gaúcho, no entanto, saiu tarde e o Verdão conseguiu assegurar sua terceira vitória no Campeonato Brasileiro, desbancando a equipe gaúcha que vinha invicta e sem sofrer gols na competição.

Escalação: Fernando Prass; Tchê Tchê (Fabrício), Thiago Santos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales, Jean e Moisés (Thiago Martins); Dudu, Gabriel Jesus e Alecsandro (Róger Guedes).

Cartões amarelos: Dudu, Vitor Hugo, Matheus Sales, Fernando Prass e Fabrício

Gols

Palmeiras: Gabriel Jesus (1’ – 1º tempo), Róger Guedes (11’ – 2º tempo), Vitor Hugo (27′ – 2º tempo) e Thiago Santos (38 – 2º tempo)

Grêmio: Bressan (49 – 1º tempo), Giuliano (9’ – 2º tempo) e Edílson (45′ – 2º tempo)

Corinthians vence Santos em casa e embala no Brasileirão

02/06/2016 12:280 comments
Corinthians vence Santos em casa e embala no Brasileirão

imagem_59684_largeNa noite desta quarta-feira (01), o Corinthians venceu o Santos por 1 a 0 na Arena Corinthians e conquistou a terceira vitória seguida no Campeonato Brasileiro 2016. Com o resultado, o Timão chegou a 10 pontos ganhos em cinco partidas pela competição.

Na primeira etapa, apesar de não balançar as redes, o Corinthians não deu chances ao adversário praiano. Com o controle da posse de bola, o Timão teve as únicas chances de gols no primeiro tempo.

A melhor delas veio com Luciano. Após cruzamento de Uendel dentro na área, o atacante se adiantou e escorou no canto da meta, obrigando o goleiro Wanderlei a operar um milagre na Arena Corinthians.

Na volta para a segunda etapa, o Santos se fechou e bloqueou as principais ações ofensivas da equipe comandada pelo técnico Tite. Mesmo com a forte marcação, o Timão não deixou de tentar o gol e foi recompensado no fim.

Aos 36 minutos, Guilherme cruzou pelo lado esquerdo. Felipe e Cristian desviaram de cabeça, e a bola sobrou na segunda trave para Giovanni Augusto, que dominou no peito, bateu e estufou as redes para a alegria da Fiel.

O Corinthians volta à Arena Corinthians neste sábado (04), às 20h30, quando enfrenta o Coritiba, pela sexta rodada do Brasileirão 2016.

Em partida movimentada, com sete gols, Coritiba é derrotado pela Chapecoense

12:240 comments
Em partida movimentada, com sete gols, Coritiba é derrotado pela Chapecoense
img_9914

O Coritiba recebeu a Chapecoense na noite desta quarta-feira (01), na Vila Capanema, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Em um jogo extremamente movimentado, o duelo acabou com vitória da equipe catarinense por 4 a 3.

O próximo compromisso do Coxa na temporada acontece neste fim de semana, no sábado (04), diante da equipe do Corinthians, em São Paulo. O duelo acontece em Itaquera, a partir das 20h30.

Com erro da arbitragem, Chapecoense fica na frente do placar

De baixo de muita chuva e com desfalques importantes, o Coxa foi a campo receber a equipe da Chapecoense na Vila Capanema, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2016. A comissão técnica não pode contar com o lateral direito Ceará, com o meio campista Alan Santos e com o atacante Kleber.

Com a bola rolando, o Coxa conseguiu abrir o marcador rapidamente. Aos nove minutos, Rafael Marques aproveitou cruzamento de escanteio e tocou de cabeça para o fundo das redes. Primeiro gol do defensor com a camisa do Verdão.

A Chapecoense, aos poucos, foi se achando na partida e conseguiu o empate aos 23 minutos. Após jogada rápida, Juninho derrubou Bruno Rangel dentro da área. Pênalti que o próprio Bruno Rangel bateu e converteu.

O time do oeste catarinense cresceu na partida e começou a chegar com muito perigo. Aí foi a vez do goleiro Wilson mostrar grande forma e em pelo menos duas oportunidades fazer defesas incríveis.

Quando a partida seguia equilibrada, entrou em cena a arbitragem do paraibano Pablo dos Santos Alves. Em uma disputa de bola na área, Marcelo tentou dar uma bicicleta e atingiu Rafael Marques. Inexplicavelmente, o árbitro inventou a penalidade para o time catarinense. Bruno Rangel bateu e converteu.

Duelo movimentada acaba com vitórias dos catarinenses

No segundo tempo, o Coxa voltou com duas alterações. Entraram os atcantes Evandro e Vinícius , nas vagas do meio campista Thiago Lopes e do camisa sete Negueba.

Com as alterações, o Coxa passou a ter controle total da partida desde os primeiros movimentos da segunda etapa.  Logo aos cinco minutos, Evandro arrancou em velocidade e fez grande jogada individual, mas, foi travado na hora do chute.

Buscando o empate, Gilson Kleina colocou ainda o meio campista Ruy na vaga do venezuelano Cesar Gonzalez. A alteração deu resultado e deixou o Coxa com mais posse de bola ofensiva, encurralando o time catarinense.

O empate do Verdão  saiu aos 21 minutos de jogo. Juan deu ótimo lançamento para Dodô, o prata da casa cruzou na medida para o paraguaio Ortega, que tocou para o fundo das redes, marcou seu primeiro gol com a camisa do Coxa.

Após empatar o jogo, o Coxa seguiu pressionando o time da Chapecoense. Criou ótima chance pelo lado esquerdo, quando Ruy avançou nas costas da marcação e bateu cruzado, o goleiro Danilo se esticou todo e salvou.

Quando estava próximo de chegar ao terceiro gol, o Coxa foi surpreendido. Após levantamento da esquerda, Bruno Rangel apareceu no alto e tocou de cabeça, colocando a Chapecoense à frente no placar novamente.

No fim, a Chapecoense aproveitou que o time do Coxa foi ao campo de ataque e fez o quarto gol, com o atacante Lucas Gomes que arrancou em velocidade e tocou por cobertura, tirando do goleiro Wilson.

No último lance da partida, o zagueiro Juninho subiu mais alto que a zaga da Chapecoense e descontou para o time coxa-branca, fazendo seu primeiro gol como atleta profissional.

No Beira-Rio, Atlético perde para o Internacional por 1 a 0

12:140 comments
No Beira-Rio, Atlético perde para o Internacional por 1 a 0

furacao 2Nesta quarta-feira (01), o Atlético Paranaense foi a Porto Alegre enfrentar o Internacional, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão perdeu por 1 a 0, com gol de Vitinho, mesmo tendo feito uma boa apresentação, principalmente no primeiro tempo. Na segunda etapa, o Furacão tentou, mas não conseguiu empatar a partida.

O próximo desafio no Brasileirão será contra o Santa Cruz, no próximo sábado (4), às 16 horas, no Estádio Atlético Paranaense.

 

O jogo

O Atlético começou bem a partida e, durante a maior parte do primeiro tempo, teve bom volume de jogo e realizou forte marcação. O Internacional teve dificuldade para chegar ao ataque do Furacão. A primeira boa chance de gol foi aos sete minutos, quando Marcos Guilherme recebeu pela direita, arriscou o chute, mas a bola foi por cima do gol.

Aos 13’, Walter avançou pela direita e bateu cruzado, mas a bola bateu na trave direita do Inter. E dois minutos depois, Giovanny quase marcou. Ele recebeu na área, fintou o adversário e bateu de perna esquerda na rede, pelo lado de fora.

O Internacional teve uma chance aos 23’. Vitinho concluiu de primeira à esquerda de Weverton. E, mesmo com o equilíbrio da partida, foi o time da casa que abriu o placar. Em lance duvidoso, Vitinho chutou forte para fazer o gol. Na jogada, Cleberson foi atingido na cabeça e ficou desacordado. Após ter um forte sangramento, foi substituído por Wanderson.

Para a segunda etapa, os treinadores não fizeram alterações em suas equipes. O Atlético tentou empatar aos cinco minutos, quando Eduardo recebeu bom passe na direita e cruzou para Giovanny, que não conseguiu chegar para concluir. Giovanny também quase marcou aos 10 minutos. Ele recebeu na área esquerda e finalizou, mas a bola foi para fora.

O técnico Paulo Autuori promoveu a segunda alteração do Furacão aos 15 minutos, quando colocou Ewandro no lugar de Giovanny. E, aos 19’, Vinícius entrou no lugar de Pablo. Dois minutos depois, o Furacão teve uma boa oportunidade em escanteio. Ewandro cobrou e a bola passou por Wanderson.

O Internacional abusou das faltas na segunda etapa do jogo, tendo recebido cinco cartões amarelos. O time gaúcho tentou o segundo gol aos 24 minutos. Alex cobrou escanteio, Deivid afastou de cabeça e, no rebote, William chutou para fora.

Aos 28’, foi a vez do Rubro-Negro chegar com perigo. Ewandro cobrou escanteio e a zaga cortou na primeira trave. Otávio pegou o rebote e finalizou para fora. Com pouca força de ataque, o Furacão não conseguiu marcar o gol de empate da partida.

 

Ficha técnica: Internacional 1×0 Atlético Paranaense

Campeonato Brasileiro 2016: Quinta rodada

Data: 01/06/2016 [quarta-feira]

Horário: 19h30

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães – RJ (ASP-FIFA)

Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises – RJ (MAST) e Rogerio Pablos Zanardo – SP (ASP-FIFA)

Quarto árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda – RJ (CBF-1)

 

Internacional: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho (Anselmo, aos 48’ do 1ºT), Andrigo (Alex, aos 23’ do 2ºT) e Gustavo Ferrareis (Aylon, aos 34’ do 2ºT); Eduardo Sasha e Vitinho.

Técnico: Argel Fucks

Atlético Paranaense: Weverton; Eduardo, Thiago Heleno, Cleberson (Wanderson, aos 46’ do 1ºT) e Sidcley; Otávio, Deivid e Pablo (Vinicius, aos 19’ do 2ºT); Giovanny (Ewandro, aos 15’ do 2ºT), Marcos Guilherme e Walter.

Técnico: Paulo Autuori

 

Gol: Vitinho, aos 39’ do 1º tempo (Internacional);

Cartões amarelos: Paulão, Anselmo, Fernando Bob, Andrigo, Alex (Internacional); Deivid (Atlético Paranaense)