Governo notifica concessionárias sobre o fim dos contratos do pedágio

11/06/2018 16:490 comments
Governadora Cida Borghetti durante entrevista coletiva.
Curitiba, 11/06/2018.
Foto: Orlando Kissner/ANPr

A governadora Cida Borghetti informou nesta segunda-feira (11) que as seis concessionárias do Anel de Integração foram notificadas para que iniciem os processos de finalização dos contratos, que serão encerrados em 2021. “O Paraná precisa avançar e, desde já, iniciar a elaboração de um novo modelo de concessão para promover a justiça tarifária com mais obras e redução das tarifas em 50%, em média”, disse a governadora.

A iniciativa do Governo do Estado busca organizar o encerramento do complexo modelo de concessão iniciado em 1997. “Uma medida de gestão para garantir agilidade, rapidez e o encerramento correto dos contratos”, afirmou Cida Borghetti. “Estamos comunicando antecipadamente para que as concessionárias se preparem e tenham a consciência de que os contratos não serão renovados”, explicou.

Governadora Cida Borghetti durante entrevista coletiva. Foto: Orlando Kissner/ANPr

O documento encaminhado às seis empresas cita a necessidade de realizar a verificação, levantamentos e análises de dados e dos bens reversíveis (estradas, pontes, viadutos, edifícios e outras instalações). O Anel é formado por 2,5 mil quilômetros de rodovias. Destes, 1,8 mil quilômetros são federais, delegados ao Paraná, e 700 quilômetros estaduais. Ao todo, há 27 praças de pedágio.

Uma comissão liderada por técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Logística e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com o apoio da Agência Reguladora do Paraná (Agepar), ficará encarregada dos trabalhos de encerramento dos contratos, com análise do que ainda está para ser executado e conclusão do contrato.

Segundo o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, este é um dos três grupos de trabalho que ficarão responsáveis por questões envolvendo a concessão de rodovias. O segundo trabalha na renovação da delegação de rodovias federais que cortam o Estado e o terceiro tem a tarefa de elaborar um novo modelo de concessão.

“No Paraná existem rodovias federais que formam um importante corredor de exportação e o projeto precisa incluí-los para que tenhamos qualidade logística que o Estado precisa”, afirmou. “A meta dos estudos é para que possamos ter uma tarifa de pedágio 50% menor do que os valores praticados atualmente”, completou o secretário, ressaltando que projetos de concessão deverão serão avaliados e validados em audiências públicas.

“É o momento de fazer as mudanças necessárias para que os paranaenses paguem o justo pelo que usam”, acrescentou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion. “O novo modelo está sendo construído em parceria com o Ministério dos Transportes com a inclusão de obras prioritárias”, explicou.

DELEGAÇÃO – Há um mês, a governadora Cida Borghetti se reuniu com o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, em Brasília, para solicitar uma nova delegação das rodovias federais que formam o Anel de Integração. No encontro, ficou estabelecido que o Estado e a União vão discutir em conjunto um novo modelo de concessão das estradas. “As notificações às concessionárias, para iniciar o encerramento dos contratos, também são uma medida para viabilizar a nova delegação das rodovias federais ao Paraná”, salienta Cida.

PRAZO – Segundo Silvio Barros, o prazo para a notificação das concessionárias está no limite para que o processo tenha fluidez nos próximos anos. A licitação para um novo modelo deverá ser lançada somente entre 2020 e 2021. “Até lá temos muito trabalho a fazer. Se não começarmos já, estaremos sendo omissos e o próximo governo não terá tempo dentro do prazo”, disse.

A governadora reforçou que o Paraná quer ser protagonista na elaboração do futuro processo de concessão das rodovias paranaenses e que ele será amplamente discutido com todos os setores da comunidade. “Faremos audiências públicas para que as pessoas que conhecem a realidade das cidades opinem sobre o que consideram o melhor”, disse. “Independente de quem esteja no governo, será preciso ouvir os paranaenses”, com o secretário Silvio Barros.

Cida adianta também que a Secretaria Especial do Desenvolvimento Econômico vai articular junto ao setor produtivo e aos representantes dos usuários estudos para definir valores das tarifas que mantenham as empresas paranaenses competitivas nos cenários nacional e internacional.

HISTÓRICO – Em 1995, o Governo do Paraná apresentou ao Governo Federal o programa de concessões do Anel de Integração, que totaliza 2,5 mil quilômetros de extensão. No ano seguinte foram celebrados seis convênios através dos quais a União delegava ao Estado 1,8 mil quilômetros de trechos de estradas federais. Outros 700 quilômetros de rodovias estaduais completam o Anel de Integração. Ao todo, há 27 praças de pedágio.

Os seis lotes definidos pelo governo paranaense foram licitados em 1997, quando as empresas vencedoras – Econorte, Viapar, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, CCR Rodonorte e Ecovia – assumiram tanto a conservação e manutenção dos trechos quanto a realização de um cronograma de novas obras.

Desde o início do programa de concessões foram concluídos 270 quilômetros de duplicações e estão em execução outros 191 quilômetros. Além disso, foram finalizados 43 quilômetros de contornos. Com duração de 25 anos, os convênios de delegação e os contratos vencem em 2021.

AEN/PR

Dupla é presa em Castro após ameaças a pessoas em via pública

09:410 comments
Revólver calibre 38 apreendido pela PM. Foto: Divulgação

Jaguariaíva – Na noite de sábado, 09, atendendo a denúncias de que indivíduos num veículo FIAT/Siena estariam ameaçando pedestres na Vila Farias, equipes do 1º Batalhão de Polícia Militar rapidamente iniciaram diligências pela região.

Um dos infratores foi localizado minutos depois do crime, correndo em via pública. O suspeito foi abordado e, com ele, aprendido um revólver calibre 38 com numeração suprimida.

Em seguida, na mesma região, o veículo utilizado no delito também foi encontrado. O condutor apresentava sintomas de embriaguez e acabou preso. Ambos foram encaminhados à delegacia da cidade.

Fonte: Polícia Militar

Revólver calibre 38 apreendido pela PM. Foto: Divulgação

Richa é acusado por ex-diretor de ter recebido propina entre 2002 e 2015

05/06/2018 18:250 comments
Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

O Portal G1 e a RPC divulgaram nesta terça-feira, 05, reportagem em que o ex-diretor da Secretaria de Estado da Educação, Maurício Fanini, afirma ter intermediado pagamentos de propina ao ex-governador Beto Richa (PSDB) no período de 2002 à 2015. O dinheiro seria usado para despesas pessoais do tucano e para o abastecimento do caixa 2 de campanhas políticas.

Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

As declarações foram obtidas com exclusividade e foram coletadas a partir de depoimentos de delação premiada prestados por Fanini à PGR (Procuradoria Geral da República). O dinheiro arrecadado no período, segundo o delator, seria utilizado para abastecer campanhas de Richa à Prefeitura de Curitiba e ao Governo do Estado. A propina também teria sido utilizada para bancar despesas pessoais como viagens e a aquisição de um apartamento para o filho mais velho do ex-governador, Marcelo Richa.

Fanini foi preso pelo envolvimento na operação “Quadro Negro”, que investiga desvios de verbas que deveriam ser usadas na construção e reforma de escolas estaduais. A estimativa do Ministério Público do Paraná (MP-PR) é a de que a fraude tenha ultrapassado o montante de R$ 20 milhões.

No acordo de colaboração premiada que ainda precisa ser homologada pela PGR, Fanini disse que Richa pediu a ele pessoalmente que arrecadasse o dinheiro e que prestava contas do montante levantado diretamente com o ex-governador.

Leia a reportagem completa. Acesse: https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/ex-diretor-da-secretaria-de-educacao-do-parana-diz-que-pagou-com-propina-gastos-de-campanhas-e-despesas-pessoais-de-beto-richa-entre-2002-e-2015.ghtml

Paraná vai ofertar serviços de reprodução assistida pelo SUS

18:010 comments
A governadora Cida Borghetti participou nesta terça-feira(05) no salão de atos do Palácio Iguaçu do evento VIVA MULHER - DIA INTERNACIONAL DE LUTA PELA SAÚDE DA MULHER e assinaturas de convênios da secretária de estado da saúde e prefeituras municipais. Esteve presente o secretário da SESA Antonio Carlos Nardi e demais autoridades. - Curitiba/Pr, 05.06.2018 - Foto Jonas Oliveira/Governadoria

A governadora Cida Borghetti lançou nesta terça-feira (05) edital de credenciamento para incluir os serviços de reprodução assistida pelo sistema público de saúde. O Paraná é o primeiro a fazer este atendimento pelo SUS.

A medida pioneira faz parte de uma série de outras ações que reforçam o atendimento da saúde da mulher. Também foi incluída na rede pública medicamentos para tratamento de trombose em gestantes e mulheres que acabaram de ter bebê (puérpera). Além disso, o teste do pezinho para recém-nascidos foi ampliado e passa de seis para 11 doenças raras indentificáveis. As novas medidas ainda fazem parte das ações do mês de maio, voltado à Atenção Integral à Saúde da Mulher.

Além disso, a governadora confirmou R$ 100 milhões para reforçar o atendimento à saúde da população de 53 municípios. “Essas novas ações contemplam não só as mulheres mas toda a família”, afirmou a governadora, no encontro que reuniu lideranças femininas de diversos setores. “São ações importantes, que abrangem desde a orientação e acompanhamento de uma gravidez até a saúde na primeira infância”.

A governadora Cida Borghetti participou nesta terça-feira(05) no salão de atos do Palácio Iguaçu do evento VIVA MULHER – DIA INTERNACIONAL DE LUTA PELA SAÚDE DA MULHER e assinaturas de convênios da secretária de estado da saúde e prefeituras municipais. Esteve presente o secretário da SESA Antonio Carlos Nardi e demais autoridades. – Curitiba/Pr, 05.06.2018 – Foto Jonas Oliveira/Governadoria

CONQUISTA – O serviço de reprodução assistida pelo sistema público envolve aconselhamento genético, inseminação artificial e reprodução assistida às mulheres com dificuldade de engravidar. “Essa é uma grande conquista. Queremos modernizar os serviços públicos de saúde e possibilitar que todos tenham acesso a diferentes tipos de atendimentos em diversas áreas”, disse Cida.

O secretário estadual da Saúde, Antônio Nardi, disse que as ações vão fortalecer toda a rede de atenção à saúde da mulher. “Fizemos o chamamento público para garantir o programa de reprodução assistida e aconselhamento genético. Também estamos renovando os protocolos de planejamento familiar, que envolve capacitação profissional, garantia de pílulas e outros métodos contraceptivos”, afirmou o secretário.

TESTE DO PEZINHO – Em parceria com a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (Fepe), o teste do pezinho será ampliado, passando para 11 tipos de doenças raras identificáveis. O investimento do Governo do Estado neste projeto é de R$ 1,2 milhão. “Renovamos o convênio com a Fepe para garantir a realização do teste do pezinho, que é a única forma de detectar e evitar determinadas doenças raras, genéticas e hereditárias”, disse o secretário da Saúde. Hoje, 100% das crianças nascidas no Paraná fazem o teste.

Mais de 15 mil exames são feitos na Fepe todos os meses (rede pública e privada). O exame precisa ser feito nas primeiras 48 horas de vida e é obrigatório para todos os nascimentos porque é a única forma de detectar determinadas doenças raras, genéticas e hereditárias

SAÚDE E PAZ – No evento, a governadora Cida Borghetti também confirmou a liberação de recursos para a implantação do Núcleo Municipal de Prevenção de Violências e Promoção da Saúde e da Cultura da Paz em 16 municípios. O investimento é de R$ 400 mil. Foram, contemplados Campo Magro, Itaperuçu, Mandirituba, Candói, Cantagalo, Palmital, Turvo, Marmeleiro, Goioerê, Iretama, Cruzeiro do Oeste, Faxinal, Jandaia do Sul, Assaí, Florestópolis e Ortigueira.

PRESENÇA – Participaram do evento os secretários estaduais da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; da Casa Civil, Dilceu Sperafico; da Cultura, João Luiz Fiani; o ex-secretário da Saúde, Michele Caputo Neto; presidente do BRDE, Orlando Pessuti; a secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Sezifredo Paz; e os deputados estaduais Bernardo Carli, Alexandre Curi, Elio Rush, Paulo Litro, Pedro Lupion, Jonas Guimarães, Artagão Junior, Luiz Claudio Romanelli, Maria Victória, Evandro Júnior, André Bueno; o deputado federal Ricardo Barros.

AEN/PR

Ações do Estado liberam todas as rodovias do Paraná

31/05/2018 13:580 comments
Os bloqueios das rodovias estaduais e federais do Paraná foram zerados na tarde desta quarta-feira (30). A informação foi confirmada pelo chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, durante coletiva com a imprensa realizada no Palácio das Araucárias, em Curitiba. Apenas 12 pontos de manifestação foram identificados até o final da tarde, mas sem interdição das estradas.
Curitiba, 30/05/2018.
Foto: José fernando Ogura/ANPr

Os bloqueios das rodovias estaduais e federais do Paraná foram zerados na tarde desta quarta-feira (30). Com o trabalho das forças de segurança, em especial da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal, às 16 horas desta quarta-feira já não restavam pontos de interdição nas estradas paranaenses.

A informação foi confirmada pelo chefe da Casa Militar do Governo do Paraná, coronel Maurício Tortato, em entrevista imprensa. Apenas 12 pontos de manifestação foram identificados até o final da tarde, mas sem obstrução do tráfego nas estradas.

Tortato ressaltou a articulação coordenada pela governadora Cida Borghetti, que abriu diálogo com os caminhoneiros para a liberação de cargas essenciais desde o início do movimento, e com lideranças do setor produtivo e prefeitos para encontrar soluções conjuntas para os impactos da greve. Ele também citou medidas concretas adotadas pelo Estado, como a redução da base de cálculo do ICMS sobre o diesel.

Os bloqueios das rodovias estaduais e federais do Paraná foram zerados na tarde desta quarta-feira (30). A informação foi confirmada pelo chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, durante coletiva com a imprensa realizada no Palácio das Araucárias, em Curitiba. Apenas 12 pontos de manifestação foram identificados até o final da tarde, mas sem interdição das estradas.
Curitiba, 30/05/2018.
Foto: José fernando Ogura/ANPr

NAS ESTRADAS – Segundo o coronel, as equipes das duas polícias estiveram em praticamente todos os pontos para atuar na negociação. “Todos os caminhoneiros que quiseram voltar às suas atividades normais puderam retornar com segurança. Também foram respeitados os que decidiram permanecer no local de mobilização até o final da tarde e início da noite de quarta-feira e que vão se desmobilizar na quinta-feira”, disse ele.

O chefe da Casa Militar, que coordena o grupo formado para discutir as questões relacionadas à paralisação dos caminhoneiros, afirmou que o Governo do Estado manteve contato com todos os operadores do sistema de transporte de cargas, incluindo a classe empresarial e os caminhoneiros autônomos.

“As estratégias estabelecidas em conjunto entre o Governo do Estado, as entidades do setor produtivo, Polícia Rodoviária Federal e o Exército, que agiram de forma gradativa sem desrespeitar o movimento dos caminhoneiros, trouxeram um resultado positivo”, disse.

Ele salientou que o Governo do Estado vai manter o gabinete de gestão mobilizado para receber eventuais demandas. “Vamos continuar acompanhando todas as unidades da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, nossas unidades regionais e a Polícia Rodoviária Estadual. A atividade de inteligência permanece efetivamente para que não tenhamos nenhuma surpresa com relação a este processo. Acreditamos que vida normal será retomada a partir de agora”, disse.

MEDIDAS – O coronel Tortato explicou que o Governo do Estado tomou medidas desde o início da paralisação para reduzir os impactos sobre a população. “Estabelecemos a estratégia de chamar para a negociação as lideranças, mesmo que difusas, para que efetivamente houvesse esta desmobilização”, explicou. “Imaginando a necessidade de atuarmos não com o uso da força, mas colocando os agentes de segurança em todos os lugares de manifestação para dar a sensação de segurança e a garantia do direito de ir e vir. Isso surtiu efeitos”, salientou.

ESCOLTAS – A Polícia Militar também fez escoltas aos comboios que transportam alimentos e combustíveis. De acordo com o chefe da Casa Militar, os policiais paranaenses também fizeram, a pedido do governo de Santa Catarina, o acompanhamento de caminhões do Estado vizinho que circulavam no Paraná.

INFILTRADOS – Ele também ressaltou que o Governo do Estado identificou algumas pessoas infiltradas no movimento dos caminhoneiros. “Trabalhamos com muita reserva porque não há necessidade de potencializar esta movimentação, já que os resultados almejados foram alcançados pela atuação do Poder Público”, explicou.

FERIADO – Como o final do bloqueio coincide com o início do feriado de Corpus Christi, o coronel Tortato lembra os motoristas que pretendem pegar a estrada que haverá um fluxo maior de caminhões, seja os que estão retornando para casas ou na reposição da cadeia produtiva. “Estamos com uma agenda intensa para a recomposição das mercadorias para retomada do abastecimento em todas as regiões do Paraná”, salientou.

Outra situação, diz respeito aos postos de combustível que ainda não retomaram o abastecimento. “Ainda que estejamos atuando de modo intenso na distribuição de combustíveis em todo o Estado, ainda há algumas deficiências que podem ser um limitador para quem vai viajar. É importante consultar os locais de destino para ver se o sistema de abastecimento está normalizado”, orientou.

AEN/PR

Cida confirma liberação do trânsito de combustíveis no Paraná

28/05/2018 19:490 comments
A governadora do Paraná, Cida Borghetti, anunciou nesta segunda-feira (28) a liberação do transporte de combustível em todo o Estado do Paraná.  A medida vale para todos os derivados do petróleo: gasolina, etanol,  óleo diesel e gás de cozinha.
Curitiba, 28/05/2018.   
Foto: Orlando Kissner/ANPr

A governadora do Paraná, Cida Borghetti, anunciou nesta segunda-feira (28) a liberação do transporte de combustível em todo o Estado do Paraná.  A medida vale para todos os derivados do petróleo: gasolina, etanol,  óleo diesel e gás de cozinha, por exemplo.

A liberação é mais um resultado do diálogo estabelecido pelo Governo do Estado com as lideranças dos caminhoneiros.

Cida também anunciou que o DER e a Agepar já notificaram as seis concessionarias de pedágio sobre a isenção da tarifa do eixo suspenso em todas as praças.

Agência Estadual de Notícias

A governadora do Paraná, Cida Borghetti, anunciou nesta segunda-feira (28) a liberação do transporte de combustível em todo o Estado do Paraná. A medida vale para todos os derivados do petróleo: gasolina, etanol, óleo diesel e gás de cozinha.
Curitiba, 28/05/2018.
Foto: Orlando Kissner/ANPr

Paraná reduz e congela base de cálculo do ICMS do diesel

13:530 comments
A governadora Cida Borghetti durante reunião neste domingo (27), no Palácio Iguaçu, com representantes do movimento dos caminhoneiros e com empresários do setor de transporte de cargas.
Curitiba, 27/05/2018.
Foto: José Fernando Ogura/ANPr

A governadora Cida Borghetti anunciou neste domingo (27) a diminuição e o congelamento da base de cálculo do ICMS que incide sobre o óleo diesel. A partir de 01 de junho a base para calcular o imposto será R$ 2,95 e o valor valerá por 90 dias. A redução é de R$ 0,25 sobre a base atual e deve representar uma queda de aproximadamente R$ 0,04 sobre o preço do combustível na bomba.

A governadora Cida Borghetti durante reunião neste domingo (27), no Palácio Iguaçu, com representantes do movimento dos caminhoneiros e com empresários do setor de transporte de cargas. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

A decisão foi comunicada durante reunião com líderes empresariais e lideranças do movimento dos caminhoneiros do Paraná, no Palácio Iguaçu. “Esta é mais uma contribuição importante do Paraná para tentar solucionar o impasse e permitir a retomada da normalidade nas nossas estradas”, disse a governadora. “Queremos minimizar os impactos da paralisação, que já afetam as famílias”, destacou ela. “Estamos num momento de reflexão e de entendimento”.

Em reunião prévia com caminhoneiros, a governadora destacou a disposição para o diálogo. “Estamos todos do mesmo lado, mas não podemos cometer nenhuma irresponsabilidade”, afirmou. Cida agradeceu o empenho do movimento na liberação de produtos essenciais para o funcionamento dos serviços públicos, principalmente de segurança e saúde. Ela solicitou que gêneros de primeira necessidade, como o gás de cozinha, suprimentos e gases específicos para hospitais, medicamentos de uso contínuo e alimentos, além de caminhões de lixo, também não sejam bloqueados.

Para Plínio Dias, presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de São José dos Pinhais, a reunião foi muito produtiva. “Nós já fizemos a liberação dos itens solicitados pelo governo e, também, estamos liberando agora o gás de cozinha, o lixo”, afirmou ele. “Os caminhões que passarem pelos pontos de manifestação serão respeitados, conforme acordo com o Estado. Sabemos que esses itens são necessários para atender à população e vamos respeitar. No Paraná nós estamos fazendo tudo em conjunto e a iniciativa do Governo do Estado serve de exemplo ao País”, destacou.

O presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, afirmou que o setor produtivo compreende e considera as manifestações legítimas, mas está apreensivo com a continuidade da greve. “No que depender do setor produtivo estamos juntos para buscar soluções”, afirmou. Ele, assim, como o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, pediu que as lideranças dos caminhoneiros considerassem uma trégua na paralisação.

“O Estado do Paraná está de parabéns, a governadora foi pontual. Criou um comitê de crise e chamou todos os envolvidos para dentro. Então o Paraná esta dando um bom exemplo. Tanto é que a maneira que foi conduzida com esse selo de liberação de cargas está sendo utilizado em outros estados. Então existe um bom senso, pelo menos até aqui entre os dois lados e isso deve ser enaltecido”, declarou Edson Campagnolo.

“O Paraná dá mais um exemplo para o Brasil”, afirmou o deputado federal Toninho Wandscheer ao comentar a disposição do Governo do Estado para o diálogo e as medidas já anunciadas. Segundo ele, a solução para o fim da paralisação dos caminheiros não depende dos governos regionais.

MEDIDAS – A governadora também anunciou linhas de crédito com juros mais baixos para a compra de caminhões e de insumos para veículos pesados. Os financiamentos serão disponibilizados pela Fomento Paraná e Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE). Outra medida foi a suspensão de voos de autoridades em aeronaves do Estado. Os aviões ficarão à disposição para transporte de órgãos e pacientes.

O coronel, Maurício Tortato, chefe da Casa Militar fez um breve relato do trabalho da Defesa Civil do Paraná a partir do acordo construído com os manifestantes para a liberação das cargas prioritárias nas rodovias paranaenses. “Aqui no Paraná o diálogo e o entendimento têm prevalecido em todos os momentos”, disse.

Segundo ele, a medida de aplicar adesivos de identificação da Defesa Civil nos caminhões com carga prioritária deve ser estendida para outros estados do Sul. “Os caminhoneiros que estão nas barreiras estão respeitando o uso dos adesivos. Inclusive, estamos conversando com os Estados do Codesul para que haja uma uniformização de protocolos. Essa ideia dos adesivos foi pioneira e está avançando para outros Estados”, afirmou.

Agência Estadual de Notícias

Governo do Paraná e caminhoneiros fecham acordo para trânsito de cargas especiais

25/05/2018 12:160 comments
Secretário chefe da Casa Militar, coronel Mauricio Tortato, se reúne com lideranças do movimento grevista dos caminhoneiros.
Curitiba, 24/05/2018
Foto: Ricardo Almeida / ANPr

O Governo do Estado e lideranças do movimento dos caminhoneiros fecharam um acordo nesta quinta-feira (24) para possibilitar o trânsito de cargas especiais nas estradas do Paraná. A partir desta sexta (25), caminhões com a adesivo de identificação da Defesa Civil poderão circular pelas rodovias transportando insumos hospitalares, produtos químicos, ração animal, alimentos para hospitais e penitenciárias, combustível para os serviços de segurança e de urgência e emergência, além de cargas vivas.

Secretário chefe da Casa Militar, coronel Mauricio Tortato, se reúne com lideranças do movimento grevista dos caminhoneiros. Foto: Ricardo Almeida / ANPr

O acordo seguiu a orientação da governadora Cida Borghetti, que solicitou ao chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, que criasse um grupo de trabalho e realizasse a negociação com os representantes do caminhoneiros. O encontro foi na sede da Defesa Civil, em Curitiba, e contou com a presença de integrantes do poder público, do setor produtivo e da sociedade civil organizada.

“Chegamos a um acordo que permitirá suprir áreas essenciais de produtos necessários para a manutenção dos serviços”, comentou a governadora Cida Borghetti ao saber do resultado da reunião. Ela também elogiou a postura dos líderes do movimento pela compreensão em relação à necessidade de trânsito de cargas prioritárias.

PEDÁGIO – Cida também determinou nesta quinta-feira que a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (AGEPAR) estude da viabilidade da não cobrança de pedágio do eixo suspenso dos caminhões enquanto durar a crise de desabastecimento de combustível e o impacto que a não cobrança iria produzir nas tarifas.

PREVENTIVO – O coordenador executivo da Defesa Civil, major Antônio Hiller, afirmou que o acordo é uma medida preventiva, adotada para que não haja comprometimento do abastecimento de insumos essenciais para a segurança e a saúde da população paranaense.

“Os caminhões que farão o transporte dos itens serão identificados e os motoristas orientados a se identificar nos bloqueios. Eles também devem liberar a verificação dos produtos caso seja necessário. Queremos que tudo ocorra de maneira amigável, como foi o encontro com as lideranças”, disse o major.

VÍDEO – Os representantes do sindicato que coordena a paralisação de caminhoneiros nas estradas paranaenses gravaram um vídeo com orientações aos colegas que participam da mobilização orientando para que todos colaborem na liberação dos veículos com as cargas essenciais. O material está sendo divulgado nas redes sociais e pela rede Whatsapp do movimento.

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros do Paraná, Plínio Dias, pediu a ajuda de todos os manifestantes para que seja cumprido o acordo e disse que vai unir esforços para que esses caminhões circulem pelas rodovias do Paraná.

“Queremos manter a ordem, sem violência, não queremos prejudicar ningué e as cargas prioritárias serão escoltadas conforme combinado durante a reunião”, afirmou. “Esse encontro foi muito importante porque nós lideranças das paralisações queremos ser atendidos, mas também devemos olhar para o outro lado da situação”, afirmou.

O representante da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), João Arthur Mohr, destacou que a reunião foi positiva, principalmente para garantir a circulação de produtos básicos. “Houve um consenso pela liberação dessas cargas escolhidas. É importante assegurar a passagem de cargas vivas e rações para a cadeia produtiva de animais para que não tenhamos maiores implicações, até mesmo ambientais e sanitárias ”, disse.

GRUPO DE TRABALHO – A negociação foi uma das primeiras atividades do grupo de trabalho instituído pela governadora Cida Borghetti para tratar de assuntos relacionados o funcionamento de serviços essenciais durante o movimento de paralisação dos caminhoneiros.

Segundo o coordenador executivo da Defesa Civil, major Antônio Hiller, as ações estão sendo integradas no Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres. “Estamos trabalhando para que as informações não fiquem dispersas. Por isso, integramos as prioridades e as estratégias e estamos compartilhando em tempo real com todos os interessados”, afirmou.

O chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Maurício Tortato, destacou que o objetivo desse grupo é estabelecer estratégias e manter o diálogo para minimizar e diminuir os passivos sociais que possam decorrer desse movimento. “O poder público atuará de maneira pontual, sem descaracterizar a manifestação, com o apoio da Procuradoria-Geral do Estado, na busca de soluções. O Governo do Estado respeita o movimento, mas chama a atenção para pontos específicos considerados prioritários e essenciais para a vida em sociedade”, afirmou o coronel.

AEN/PR

População tem 10 dias para se vacinar contra a gripe

22/05/2018 12:100 comments
Foto:Venilton Küchler

A campanha de vacinação contra a gripe termina em 1º de junho. A população-alvo 10 dias para ir até a unidade de saúde mais próxima e se imunizar. O alerta principal é para a vacinação das crianças de 6 meses a 4 anos de idade, além das pessoas que apresentam doenças crônicas, públicos com baixa cobertura vacinal.

Foto:Venilton Küchler

“Estamos nos últimos dias da campanha, esta é a oportunidade final para quem ainda não se vacinou. A queda brusca na temperatura que tivemos nesta semana é mais um motivo de alerta, em especial para pessoas que tenham algum tipo de doença crônica e estão mais suscetíveis à gripe. A doença está por aí e, por isso, é importante se proteger.”, destaca o secretário de Estado da Saúde do Paraná, Antônio Carlos Nardi.

No Estado, 1,9 milhão de pessoas foram vacinadas desde o início da campanha, em 23 de abril, o que corresponde a 66% da população-alvo. O total estimado no Paraná é de 2,3 milhões de pessoas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% do público.

Crianças de 6 meses a 4 anos (47%), gestantes (53%) e profissionais de saúde (55%) são os públicos com os índices mais baixos de vacinação. Também são contemplados mães que tiveram filhos há 45 dias ou menos, idosos com 60 anos ou mais, professores do ensino básico e superior, e população indígena.

Além do público-alvo prioritário, o Ministério da Saúde também disponibilizou 739 mil doses para pessoas com doenças crônicas, como diabéticos, hipertensos, transplantados, pacientes em tratamento contra câncer, HIV positivo, entre outros.

“Até o momento, pouco mais da metade das doses foi utilizada e isso é preocupante, visto que a maior parte dos casos e óbitos que já tivemos no Estado está relacionada a doentes crônicos e pessoas acima de 60 anos”, destaca a superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini. Para receber a vacina é necessário chegar à unidade de saúde com documento de recomendação médica.

PREVENÇÃO – Mesmo quem já tomou a vacina em anos anteriores deve ir novamente à unidade de saúde. “Os vírus passam por mutações, por isso a vacinação deve ser realizada todos os anos. A vacina pode reduzir o risco das sérias complicações causadas pela gripe, como pneumonias e até mesmo o óbito”, enfatiza a superintendente.

Além da vacinação, também é necessária a adoção de medidas preventivas como a lavar frequentemente as mãos, manter os ambientes ventilados, evitar aglomerações de pessoas, não compartilhar objetos de uso pessoal e proteger a boca e o nariz ao tossir ou espirrar. Na presença de sintomas de gripe, como febre alta, dores de cabeça, dor de garganta e tosse, deve-se procurar uma unidade de saúde para uma avaliação.

AEN/PR

Governadora anuncia R$ 90 milhões para recuperação da rodovia PR-092

17/05/2018 18:520 comments
Governadora Cida Borghetti participa em Jacarezinho, no Norte Pioneiro, do 2º Seminário Regional de Professores do Programa Agrinho.
Jacarezinho, 17/05/2018.
Foto: Orlando Kissner/ANPr

Na manhã desta quinta-feira, 17, a governadora Cida Borghetti anunciou obras de melhorias e recape na rodovia PR-092, que liga Jaguariaíva a Santo Antônio da Platina. O anúncio foi feito na cidade de Jacarezinho durante reunião com prefeitos da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro).

“Esse é o primeiro passo para a duplicação dessa rodovia, um investimento para aumentar a segurança e melhorar o tráfego na região”, disse Cida. Serão feitas obras de recape ao longo de toda a rodovia com investimento de R$ 90 milhões.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion, a previsão é de que as obras comecem no início de junho. “Serão melhorados os 120 quilômetros da rodovia. Deixaremos essa estrada em condições de transitar com segurança. Essa é só a primeira fase de uma pacote de obras que está em fase de estruturação”, destacou.

Jaguariaíva

Nesta sexta-feira, 18, a Governadora visita a cidade de Jaguariaíva. Ela deve se reunir com prefeitos da AMCG (Associação dos Municípios dos Campos Gerais) e participará da cerimônia de entrega de mais de 500 unidades habitacionais, além da assinatura de mais de 900 ordens de regularização fundiária para famílias jaguariaivenses. A solenidade está programada para iniciar às 14h na praça Getúlio Vargas no centro da cidade.

Governadora Cida Borghetti participa em Jacarezinho, no Norte Pioneiro, do 2º Seminário Regional de Professores do Programa Agrinho.
Jacarezinho, 17/05/2018.
Foto: Orlando Kissner/ANPr