segunda-feira, abril 12, 2021
Início Notícias Regionais Paraná lidera ranking de atração de investimentos, diz Financial Times

Paraná lidera ranking de atração de investimentos, diz Financial Times

Governador Beto Richa acompanhado dos, secretário da receita federal do Brasil, Carlos Alberto Freitas Barreto, secretário da fazenda, Luiz Carlos Hauly, secretário chefe da casa civil, Luiz Eduardo Sebastiani, presidente da junta comercial do Pr., Ardisson Naim Akel, secretário da indústria, comércio e assuntos do mercosul, Ercílio Santinoni, superintendente regional da receita federal, Luiz Bernardi, coordenador de cadastros, Flávio Vilela Campos, chefe da divisão de interação com o cidadão, Francisco Horst, Guilherme Kloss Neto, Sandra Eberle de Carvalho, presidente da FECOMËRCIO, Darci Piana, Mário Nakatani Junior, Joaquim Cancela Gonçalves, presidente da ACP, Edson José Ramos e demais autoidades, assina convênio entre o governo do estado do Paraná e receita federal para integração do sistema das empresas paranaenses. Curitiba, 06/08/2012 Foto: ANPr

O Paraná tem a melhor estratégia para atração de investimentos da América do Sul, de acordo com análise do Jornal Financial Times FDI Intelligence. A pesquisa “Estados Sul-Americanos do Futuro” – edição 2016/2017, realizada pelo grupo britânico, é considerada uma das mais importantes publicações sobre investimento direto no mundo.

O Estado ficou à frente de Bogotá, São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro em um ranking que tomou como base dados de 28 estados, províncias e cidades da América do Sul. Na pesquisa anterior, que avaliou o período entre 2014 e 2015, o Paraná não entrou na lista de premiados. O ranking foi publicado na última edição da FDI (Foreign Direct Investment) Magazine, revista bimestral do grupo.

“Credito o resultado desse estudo ao programa Paraná Competitivo, que alavancou o maior ciclo de industrialização já visto no Estado, e ao diálogo franco e aberto com os investidores em nossa gestão”, disse o governador Beto Richa. “Os investimentos feitos em infraestrutura, especialmente no porto de Paranaguá, em educação e na agricultura também contribuíram para a maior competitividade da economia paranaense”, acrescentou Richa.

O governador também enfatizou a ação da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD) e os esforços conjugados entre o governo e o setor produtivo para ampliar a inserção da economia paranaense no mercado internacional.

O secretário do Planejamento e Coordenação Geral, Silvio Barros, ressalta que o Paraná nunca teve tanto destaque no exterior. “Estamos vivendo uma crise econômica no Brasil e enxergamos uma oportunidade de fazer o Paraná emergir como uma alternativa a grandes estados pela sua capacidade de compreender as necessidades dos investidores e pelos seus diferenciais de competitividade”, disse Barros. Entre os diferenciais ele menciona a Sanepar e a Copel entre as melhores empresas do Brasil na área de energia e de saneamento. “Essa análise resultou na decisão de fortalecer a atuação da APD na busca de investimentos externos. E a divulgação dessa pesquisa só confirma que o Paraná está no caminho certo”, afirmou.

CLASSE MUNDIAL – No levantamento do Financial Times, o Paraná foi avaliado com base nas estatísticas oficiais dos últimos anos, na atividade e nos resultados da sua agência de promoção e nos projetos de investimentos na região.

“Ser reconhecido internacionalmente por possuir a melhor estratégia significa que o Paraná é capaz de oferecer serviços de classe mundial e ter clareza de propósito. Isso faz com que a Agência Paraná de Desenvolvimento se distingua das demais agências de investimento do Brasil e da América do Sul” diz Adalberto Netto, presidente da APD.

“Essa premiação também abre portas e atrai as melhores empresas, aquelas que são mais competitivas, mais exigentes, com modelo de negócios modernos e que, em geral, possuem os melhores e maiores projetos de investimento”, acrescenta.

DIGITAIS – De acordo com o Financial Times, um dos destaques do Paraná e da APD é o uso de estratégias digitais, com o uso de ferramentas analíticas e de internet para reforçar o potencial de investimento, além de uma atuação ativa nas mídias sociais.

Além disso, destaca a realização de roadshows para promoção do Paraná para investidores, o desenvolvimento de um novo site e o engajamento em projetos como do Trem Pé Vermelho, que vai conectar 13 cidades no Norte e Noroeste e beneficiar 2 milhões de pessoas.

MUDANÇA – Apesar do seu potencial, até pouco tempo atrás, o Paraná não aparecia na lista de localidades de interesse de muitas empresas nacionais e internacionais, de acordo com Netto. “Com a mudança de estratégia da APD, passando a ter uma atuação agressiva no Brasil e no exterior, hoje a marca Paraná passou a ser reconhecida internacionalmente. Isso se deve à combinação de bom planejamento e inteligência empresarial com missões, eventos e visitas às empresas investidoras no Brasil e no exterior”, diz.

O Paraná Competitivo, programa de incentivos para a atrair investimentos para o Estado, é considerado um dos mais bem sucedidos do País e já atraiu mais de R$ 40 bilhões em investimentos para o Estado (entre recursos da iniciativa privada e de estatais).

BOX 1

Paraná avança de 12º lugar para 8º lugar no ranking de futuro

No ranking geral da pequisa “Estados Sul Americanos do Futuro”, o Paraná conquistou o 8º lugar na edição 2016/2017. O Estado avançou quatro posições em relação à edição anterior (2014-2015), quando havia ficado em 12º lugar.

Entre os estados brasileiros, o Paraná está atrás apenas de São Paulo – que lidera o ranking geral – e Rio de Janeiro. Ao todo foram comparados dados de 133 localidades, entre cidades, províncias e estados da América do Sul.

O Financial Times analisou cinco categorias de indicadores de cada estado: ‘Potencial Econômico’, ‘Capital Humano e Estilo de Vida’, ‘Efetividade de Custos’, ‘Infraestrutura’ e ‘Ambiente Propício para Negócios’.

A sexta categoria, que mede “Estratégia de Atração de Investimentos Estrangeiros”, e na qual o Paraná está no topo da lista, foi realizada à parte, com a participação de 28 localidades da região.

Para Adalberto Netto, presidente da APD, o avanço no ranking geral é relevante, especialmente diante do difícil quadro político e sócio-econômico de 2015 e a competição acirrada de estados da região.

Para ele, a crise traz instabilidade, o que significa risco para investidores e empresas, que sempre procuram segurança e previsibilidade. Esse cenário vai exigir esforço maior para atrair projetos.

Para reduzir a percepção de risco e mostrar as oportunidades do Paraná, de acordo com Adalberto Netto, será necessário investir ainda mais em prospecção, marketing e relacionamento com executivos e empresas.

“O Parana possui vários pontos fortes, como boa infraestrutura, proximidade com mercados, e mão de obra qualificada. Porém, se não comunicar tais vantagens ao mercado e não estiver próximo das empresas, investimentos e empregos serão perdidos para outros estados ou países”, finaliza.

CONFIRA:

TOP 10 MELHOR ESTRATÉGIA DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTO DIRETO

1. Paraná – Brasil

2. Bogotá -Colômbia

3. São Paulo -Brasil

4. Pernambuco -Brasil

5. Rio de Janeiro -Brasil

6. Antioquia -Colômbia

7. Valle del Cauca -Colômbia

8. Risaralda -Colômbia

9. Barranquilla -Colômbia

10. Minas Gerais – Brasil

CONFIRA:

TOP 10 ESTADOS DE FUTURO

1. São Paulo – Brasil

2. Cidade de Buenos Aires -Argentina

3. Rio de Janeiro -Brasil

4. Bogotá -Colômbia

5. Santiago – Chile

6. Antofagasta -Chile

7. Província de Buenos Aires – Argentina

8. Paraná -Brasil

9. Rio Grande do Sul – Brasil

10. Lima – Peru

Fonte: “South American States of The Future 2015/2016

- Advertisment -
- Advertisment - Tersane