sexta-feira, abril 16, 2021
Início ESPORTES Eliminado, Palmeiras dá adeus à Libertadores com goleada e aplausos

Eliminado, Palmeiras dá adeus à Libertadores com goleada e aplausos

palmeirasO atual campeão da Copa do Brasil não foi além da fase de grupos da Copa Libertadores da América, mas os mais de 30 mil pagantes nesta quinta-feira no Palestra Itália, ao menos, viram uma goleada. Prejudicado pela vitória por 2 a 0 do Rosario Central sobre o Nacional, em Montevidéu, no mesmo horário, o Verdão se despediu da competição aplicando 4 a 0 sobre o River Plate uruguaio. Saindo de campo ouvindo aplausos e até “olé” nos minutos finais.

Dono da partida, diante de um rival previamente eliminado e inferior tecnicamente, o Palmeiras abriu o placar com Egídio, aos 18 minutos, e Allione ampliou ainda no primeiro tempo, aos 48 minutos. No intervalo, o time soube que o Rosario já vencia o Nacional, o que tornava qualquer vitória alviverde inútil. Mesmo assim, aos 27, Allione fez mais um e Alecsandro, de pênalti, definiu a goleada, aos 35.

O confronto virou um amistoso à medida que chegava a informação de gols do Rosario. Assim, Cuca aproveitou até para testar Cleiton Xavier, que não atuava desde agosto. Agora, resta à equipe o Campeonato Paulista, no qual recebe o São Bernardo em jogo único das quartas de final, às 21 horas (de Brasília) de segunda-feira. Na Libertadores, a campanha se encerra com oito pontos em 18 possíveis, abaixo dos nove do Nacional e 11 do Rosario.

O jogo – O Palmeiras cumpriu as expectativas e entrou em campo pressionando. Com menos de dois minutos, já tinha finalizado duas vezes. Era a estratégia de Cuca, que escalou dois centroavantes apostando em tabelas, com Robinho na armação e Allione aberto pela direita, com Egídio passando do outro lado.

Neste panorama, o Verdão tocava a bola e acabava se expondo. Matheus Sales era quem mais ficava na proteção da zaga, com Gabriel solto, e o adversário tentava lançamentos nas costas dos defensores palmeirenses. Assim, o River Plate assustou aos nove minutos, quando Rosso passou por trás de Vitor Hugo e tocou por cima do gol.

Ao mesmo tempo, o time de Cuca se atrapalhava ao não jogar tanto pelas laterais, forçando a utilização de Barrios e Alecsandro como pivôs na meia-lua. Quando usava o lado, a equipe levava perigo. E Egídio se confirmou como principal arma da equipe: aos 18 minutos, entrou na área e aproveitou dividida de Robinho para colocar nas redes.

Confiando basicamente em Fernando Prass, que saia aos pés de quem entrasse na sua área com a bola dominada, o Palmeiras foi à frente com a partida nas mãos. Acabava se atrapalhando mais com seus erros técnicos, já que o River enchia seu campo de defesa.

Barrios era um dos que mais erravam, demonstrando até falta de concentração. Mesmo assim, parou em boa defesa do goleiro Pérez, aos 30 minutos, e chegou a balançar as redes aproveitando cruzamento de Robinho, aos 38. O árbitro, porém, viu falta de Alecsandro durante a trajetória da bola na área e anulou o gol.

O Palmeiras, contudo, conseguiu ampliar ainda no primeiro tempo. Aos 48 minutos, Alecsandro lançou rasteiro para Allione bater cruzado, acertando a trave antes de balançar as redes. Parecia o gol da esperança, mas o jogo no Uruguai trazia más notícias: minutos antes, o Rosario tinha aberto o placar.

O time soube do resultado do outro jogo nos vestiários, e voltou com outro espírito. Mas nem era necessário mostrar tanto ímpeto para dominar o River uruguaio. Cuca aproveitou a chance para testar opções do elenco e, aos 15 minutos, colocou Erik no lugar do inútil Barrios e promoveu a estreia de Cleiton Xavier na temporada, na vaga de Robinho.

Em jogo com clima de amistoso, Erik, na frente do goleiro, perdeu duas chances seguidas, aos 19, de fazer o primeiro gol pelo clube. Cleiton Xavier aproveitou melhor sua oportunidade: aos 27 minutos, cruzou para Alecsandro completar de carrinho e, no rebote, Allione fazer mais um.

Rafael Marques ainda entrou no time, no lugar de Gabriel, para participar da partida que, definitivamente, virou amistoso. Em alguns momentos, o Palestra Itália era até dominado pelo silêncio. Em campo, aos 34 minutos, Alecsandro sofreu pênalti na grande área e converteu, dando números finais a uma goleada inútil.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 4 X 0 RIVER PLATE-URU

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 14 de abril de 2016, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Público: 30.416 pagantes
Renda: R$ 1.720.776,14
Árbitro: Óscar Maldonado (Bolívia)
Assistentes: Wilson Arellano e José Antelo (ambos da Bolívia)
Cartões amarelos: Alecsandro (Palmeiras); Schiappacasse e Pintos (River Plate-URU)

Gols:
PALMEIRAS: Egídio, aos 18, e Allione, aos 48 minutos do primeiro tempo; Allione, aos 27, e Alecsandro (pênalti), aos 34 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel (Rafael Marques), Arouca, Robinho (Cleiton Xavier) e Allione; Alecsandro e Barrios (Erik)
Técnico: Cuca

RIVER PLATE-URU: Nicola Pérez; Giovanni González, Ronaldo Conceição, Dario Flores e Cristian González; Pintos, Pablo González, Vicente (Robert Flores) e Montelongo (Tajan); Schiappacasse e Rosso (Ribas)
Técnico: Juan Ramón Carrasco

- Advertisment -
- Advertisment - Tersane