Libertadores: Decisivo, Michel Bastos entra, marca e garante vantagem tricolor | Folha Paranaense
Libertadores: Decisivo, Michel Bastos entra, marca e garante vantagem tricolor
12/05/2016 às 13:36

bambiCom mais um recorde de público no futebol brasileiro – mais de 61 mil torcedores nas arquibancadas -, o Tricolor largou na frente em busca de uma vaga na semifinal da Libertadores da América de 2016! E para derrotar o Atlético-MG na noite desta quarta-feira (11), no Morumbi, o São Paulo contou com mais uma exibição decisiva de Michel Bastos: o camisa 7 saiu do banco de reservas e marcou o gol que garantiu a vitória são-paulina por 1 a 0. Na segunda etapa, pelo alto, o meia-atacante balançou as redes e deu ao Tricolor a vantagem para o duelo de volta das quartas de final, que está agendado para a próxima semana.

Com o importante resultado na capital paulista, o São Paulo ganhou o direito de atuar pelo empate para seguir adiante na competição sul-americana. Em caso de derrota por 1 a 0, a decisão será nas penalidades máximas. Mesmo em caso de triunfo dos mineiros por 2 a 1, 3 a 2 e/ou 4 x 3, a vaga será dos paulistas. Antes de visitar os atleticanos, porém, o Tricolor terá a estreia no Campeonato Brasileiro pela frente: no final de semana, a equipe visitará o Botafogo pela rodada de abertura do torneio nacional.

Para encarar os atleticanos, o técnico Edgardo Bauza não pôde contar com o zagueiro Breno (tendinite no joelho direito), o lateral-esquerdo Carlinhos (lesão muscular de grau três no músculo posterior da coxa esquerda), o meia-atacante Daniel (trauma no joelho direito), o volante João Schmidt (entorse no joelho direito) e o atacante Rogério (aprimora forma física após se recuperar de lesão), além de Centurión (suspenso). O versátil Michel Bastos, que se recuperou de lesão muscular, não tinha condições para atuar os 90 minutos e portanto ficou como opção no banco de suplentes.

Dessa forma, o time são-paulino foi escalado com Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Wesley, Kelvin e Calleri. Já os mineiros começaram a partida com Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete e Júnior Urso; Patric, Robinho e Lucas Pratto. Após o apito inicial do árbitro, o São Paulo começou com a bola e buscou as ações ofensivas, enquanto o Atlético-MG fez marcação no campo de defesa e tratou de ocupar os espaços.

A partida começou ‘quente’, com entradas mais fortes e alguns desentendimentos entre os atletas. O primeiro tempo foi disputado, com muita vontade de ambas as equipes, mas poucas chances claras de gol. Antes do intervalo, os anfitriões tiveram apenas uma oportunidade para balançar as redes: aos oito minutos, Kelvin cruzou da direita, a bola desviou na cabeça de Douglas Santos e Ganso cabeceou com perigo, por cima. O time são-paulino até tentava pressionar, mas a marcação justa do adversário dificultava as investidas.

Já os visitantes, com uma postura mais defensiva e cadenciada para tentar explorar os contragolpes, chegaram apenas uma vez ao gol de Denis. Aos 34 minutos, Patric chutou cruzado e Lucas Pratto chegou de carrinho e empurrou para a meta. No entanto, corretamente, a arbitragem invalidou o lance: o argentino estava impedido. Na reta final da primeira etapa, os rivais ainda sofreram uma baixa: com uma lesão muscular, o atacante Robinho teve que ser substituído e deu lugar ao companheiro Hyuri.

Na volta para o segundo tempo, os atleticanos deixaram o campo de defesa e se aventuraram mais vezes na frente. Ainda assim, o Tricolor foi mais agudo e criou boas chances. Aos 14 minutos, Ganso cobrou escanteio e Maicon desviou de cabeça. Rodrigo Caio quase tocou na bola. Pouco depois, aos 16, Ganso cobrou falta na área e Calleri cabeceou com perigo. Para render novas opções ofensivas, já que a equipe só conseguia assustar pelo alto, Patón promoveu a entrada de Michel Bastos no lugar de Kelvin aos 18 minutos.

No primeiro lance do camisa 7, o São Paulo passou perto de tirar o zero do placar aos 21. Em rápido contra-ataque, Michel Bastos foi acionado pela esquerda e chutou forte, por cima. Dois minutos depois, para manter a pressão e ter mais um atacante em campo, Bauza apostou na entrada de Wilder na vaga de Thiago Mendes. A terceira alteração são-paulina também teve que ser em sequência, pois Maicon sentiu um incômodo e teve que deixar o campo: o uruguaio Diego Lugano então foi para o jogo.

E foi assim, mais ofensivo e explorando as bolas áreas, que o Tricolor conseguiu largar na frente. Aos 33 minutos, Wesley cobrou falta pela esquerda e colocou a bola na cabeça de Michel Bastos, que testou com categoria e balançou as redes! 1 a 0! E muita festa dos jogadores. Na comemoração, alguns torcedores caíram no vão entre o gramado e arquibancada, mas prontamente foram socorridos e receberam atendimento médico.

Em desvantagem no marcador, os visitantes trataram de buscar o empate e atacar o São Paulo. No entanto, bem postado, o time são-paulino deu conta do recado e conteve o ímpeto dos atleticanos e soube levar o importante resultado para o confronto de volta. Na próxima semana, em Belo Horizonte, paulistas e mineiros ficarão frente a frente novamente para definir um dos semifinalistas da Libertadores da América de 2016.

Deixe seu comentário