Verdão vira sobre Peñarol e se aproxima da classificação na Libertadores | Folha Paranaense
Verdão vira sobre Peñarol e se aproxima da classificação na Libertadores
27/04/2017 às 09:00

Em emocionante partida disputada no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu, no Uruguai, na noite desta quarta-feira (26), o Palmeiras venceu, de virada, o Peñarol-URU, por 3 a 2, com gols do atacante Willian (duas vezes) e do zagueiro Yerry Mina, em partida válida pela quarta rodada da Conmebol Libertadores Bridgestone.

Perto de garantir a classificação às oitavas de final na competição continental, o Verdão segue invicto e lidera o Grupo 5 do torneio com 10 pontos. O próximo compromisso será na próxima quarta-feira (03), diante do Jorge Wilstermann-BOL, em Cochabamba, na Bolívia, às 21h45 (de Brasília).

O jogo

Com três zagueiros, o Palmeiras iniciou a partida com uma proposta de jogo cadenciada. Visando surpreender o adversário nos contra-ataques, o time comandado por Eduardo Baptista não conseguiu criar muitas chances no primeiro tempo.

Logo aos 12 minutos de jogo, o atacante Affonso vazou a meta de Fernando Prass, em lance muito duvidoso – os jogadores do Palmeiras pediram falta em Mina. O árbitro paraguaio, Enrique Cáceres, que estava em cima do lance, no entanto, validou o tento dos uruguaios. (Peñarol-URU 1×0 Palmeiras)

A partir de então, o jogo passou a ter um ritmo truncado, e o adversário do Verdão chegou até a praticar algumas jogadas mais duras, típicas de Libertadores – em um determinado momento do jogo, apelou: Michel Bastos foi empurrado fora do lance da bola, mas o árbitro, de costas, não percebeu.

O time uruguaio se aproveitou de um Palmeiras um tanto quanto apagado no primeiro tempo e continuou investindo nas jogadas de ataque. Aos 35, após cruzamento de Petrik pela direita e sobra na área, Arias ampliou para os donos da casa. (Peñarol 2×0 Palmeiras)

Ainda no primeiro tempo, mais um susto. Fernando Prass foi obrigado a sair no limite da grande área para uma dividida. Para a alegria dos torcedores palmeirenses presentes em Montevidéu, o camisa 1 palestrino ganhou nas duas disputas que precisou realizar. Na sobra, a defesa afastou o perigo.

No segundo tempo, o meia Tchê Tchê e o atacante Willian entraram no lugar do lateral Egídio e do zagueiro Vítor Hugo, respectivamente, e, nitidamente, a tensão em campo trocou de lado. O Verdão entrou com outra disposição em campo e buscou o resultado fora de casa. Logo aos três minutos do segundo tempo, Willian aproveitou sobra de Borja, chapelou o marcador e mandou para as redes. O golaço marcado pelo atacante foi o tento de número 279 do Verdão em Libertadores, tornando o Palmeiras o clube brasileiro com mais gols na competição continental. (Peñarol 2×1 Palmeiras)

Após diminuir a vantagem dos donos da casa, foi o Palmeiras que passou a ditar o ritmo do jogo, articulando as jogadas de ataque e oferecendo perigo à meta uruguaia. Aos 12, por pouco, Róger Guedes não marcou o gol de empate, após ficar cara a cara com o goleiro. Cinco minutos depois, Mina, após cruzamento de Jean, testou para o fundo das redes e deixou tudo igual no Campeón del Siglo. (Peñarol 2×2 Palmeiras)

Após o gol, o time do Peñarol até tentou esboçar uma reação, mas era visível que a equipe comandada pelo técnico Leonardo Ramos estava psicologicamente abalada por ter cedido o empate dentro de casa, ainda mais precisando do resultado favorável para que o time continuasse vivo na competição. O Palmeiras se aproveitou do mau momento do adversário e virou o jogo: Aos 27, após receber passe de Jean da direita, Willian foi para as redes pela segunda vez no duelo e fez explodir a torcida alviverde presente no estádio uruguaio. (Peñarol 2×3 Palmeiras)

A partir de então, os donos da casa vieram para cima do Verdão, mas a parte defensiva, de forma impecável, afastou os perigos até o apito final do árbitro. Em seguida, uma confusão generalizada tomou conta do gramado e se estendeu até os vestiários. Foi necessária a intervenção de policiais uruguaios e seguranças do Palmeiras para que os ânimos se acalmassem.

Com os dois gols marcados nesta partida, o atacante Willian, que já era o artilheiro do Verdão na temporada – agora com oito gols –, passa a ser também o ser o artilheiro isolado do time na Conmebol Libertadores Bridgestone, com três tentos.

Escalação: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena, Vitor Hugo (Willian) e Egídio (Tchê Tchê); Felipe Melo, Michel Bastos, Guerra e Róger Guedes (Keno); Borja

Gols

Peñarol: Affonso (12′ – 1ºT) e Arias (39′ – 1ºT)

Palmeiras: Willian (3′ – 2ºT), Mina (17′ – 2ºT) e Willian (27′ – 2ºT)

Cartões amarelos: Edu Dracena, Felipe Melo, Borja e Michel Bastos

Deixe seu comentário