sexta-feira, abril 16, 2021
Início ESPORTES Fora de casa, Palmeiras é superado por Jorge Wilstermann na Libertadores

Fora de casa, Palmeiras é superado por Jorge Wilstermann na Libertadores

O Palmeiras entrou em campo na noite desta quarta-feira (03) pela quinta rodada da Conmebol Libertadores Bridgestone para encarar o Jorge Wilstermann-BOL, no Estádio Félix Capriles, em Cochabamba, na Bolívia. Com gols de Guerra e de Luís Cabezas (contra), o time comandado por Eduardo Baptista foi superado por 3 a 2.

Apesar do revés, o Verdão segue na liderança do Grupo 5 da competição continental, da qual voltará a campo no próximo dia 24 de maio (quarta-feira), às 21h45, para enfrentar o Tucumán-ARG, no Allianz Parque, pela última rodada da fase de grupos do torneio.

O jogo

A partida foi eletrizante do início ao fim, já começando pelo susto sofrido logo no primeiro minuto, quando o atacante Gabriel Rios recebeu na área e cabeceou por cima do gol de Fernando Prass. Com Michel Bastos pela lateral-esquerda e o retorno de Vitor Hugo na zaga, o Palmeiras visou trabalhar a posse de bola e as jogadas aéreas.

A partida também ficou marcada pelo retorno do capitão Dudu à Conmebol Libertadores Bridgestone: o camisa 7 alviverde havia cumprido suspensão no último jogo do torneio e realizou a sua 129ª partida pelo Verdão.

Em um jogo com oportunidade para ambos os lados, foi o time da casa que abriu a contagem. Aos 35 minutos, após cruzamento feito pela equipe boliviana, o zagueiro Vítor Hugo até se esticou, mas não conseguiu alcançar a bola, que sobrou para Morales marcar. (Jorge Wilstermann-BOL 1×0 Palmeiras)

O Palmeiras, mesmo com o gol sofrido, buscou incomodar o rival. No entanto, aos 40, o volante Machado chutou de fora da área e ampliou para os donos da casa. (Jorge Wilstermann-BOL 2×0 Palmeiras)

Após ser vazado pela segunda vez, o Palmeiras passou a ficar mais ligado no jogo e esboçou reação. Aos 45, em cobrança de falta de Dudu para a área, a bola desviou em Alex Silva e sobrou para Guerra, de primeira, chutar com força e diminuir a vantagem boliviana. (Jorge Wilstermann-BOL 2×1 Palmeiras)

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com Borja no lugar de Willian. Dinâmico,  o time buscou jogadas ensaiadas e marcação firme mesmo na altitude de Cochabamba. Quando o Verdão esboçava uma reação, em lance de contra-ataque do Wilstermann, Prass cometeu pênalti em Saucedo, que em seguida foi convertido por Rudy Cardozo. (Jorge Wilstermann-BOL 3×1 Palmeiras)

Mesmo após sofrer o gol, o Alviverde não perdeu o ânimo para continuar a luta e mostrou garra. Baptista sacou Thiago Santos e Dudu para a entrada de Keno e Raphael Veiga, respectivamente. Aos 27 minutos, em lance pela esquerda da grande área, o atacante Keno driblou os marcadores do Jorge Wilstermann e levantou para a área. Luís Cabezas, em vez de afastar o perigo para os bolivianos, cabeceou contra a pátria. (Jorge Wilstermann-BOL 3×2 Palmeiras)

Vivo no jogo novamente, o Verdão seguiu lutando até o fim, mas tudo o que conseguiu foi um gol em posição irregular anotado por Vítor Hugo, que logo foi anulado pelo árbitro colombiano Wilson Lamouroux Riveros.

Escalação: Fernando Prass; Jean, Mina, Vitor Hugo, Michel Bastos; Thiago Santos (Keno), Tchê Tchê, Guerra; Willian (Borja), Róger Guedes e Dudu (Raphael Veiga)

Gols

Jorge Wilstermann: Morales (35′ – 1ºT), Machado (40′ – 1ºT) e Cardozo (23′ – 2ºT)

Palmeiras: Guerra (45′ – 1ºT) e Cabezas (contra) (27′ – 2ºT)

- Advertisment -
- Advertisment - Tersane