domingo, outubro 24, 2021
Início Notícias Locais Hospital Carolina Lupion terá gestão privatizada e atendimento regionalizado

Hospital Carolina Lupion terá gestão privatizada e atendimento regionalizado

Jaguariaíva – Essa foi a proposta apresentada durante a audiência pública realizada na tarde desta segunda-feira, 08, na Câmara Municipal. A solução apresentada para acabar com o déficit que o Hospital Municipal Carolina Lupion representa aos cofres do município, consumindo mais de R$ 10 milhões do orçamento anual, foi propor passar a gestão para a iniciativa privada, regionalizar o atendimento para atender os municípios da região como Arapoti e Sengés e abrir o atendimento para convênios particulares.

A reunião foi comandada pelo prefeito José Sloboda (Juca) e contou com a presença de vários especialistas na área de saúde que defenderam o novo modelo de gestão, que em suas visões trariam uma redução significativa nos gastos do município com o Hospital e poderiam oferecer à população de Jaguariaíva e de cidades vizinhas um aumento no número de especialidades oferecidas, além de se tornar uma instituição de referência na região.

Segundo dados apresentados pela Secretaria Municipal de Saúde, o Hospital Carolina Lupion tem 93 leitos com uma taxa de ocupação de apenas 40% e 147 funcionários da administração municipal e 21 da administração estadual, tendo seus custos bancados em 75% por parte do município e 25% por parte do Estado, através do SUS (Sistema Único de Saúde). A proposta é otimizar os recursos e oferecer um melhor serviço de saúde à população.

Exemplo em Santa Mariana

Uma das falas mais contundentes durante a audiência foi a do médico Glauber Gabim, administrador do Hospital Santa Alice de Santa Mariana no Norte Pioneiro do Estado. Para ele, o hospital de Jaguariaíva é atualmente mal gerido, fazendo com que o dinheiro investido pelo contribuinte “escorra pelo ralo”. “Em Santa Mariana, adotamos o novo modelo de gestão e o município gasta 1/4 do que é gasto aqui em Jaguariaíva e oferece mais do que o dobro de serviços médicos à população, além de atender outros 18 municípios da região” disse o médico.

O prefeito de Santa Mariana, município com 15 mil habitantes, Jorge Rodrigues Nunes, esteve presente na audiência e apresentou o “case” de sucesso que se tornou o hospital municipal da cidade após a transferência da gestão para a iniciativa privada. “Em 2012 estávamos com o hospital fechado. A partir daí adotamos esse novo modelo de gestão e começamos a ofertar à população 12 especialidades e nos tornamos referência na região, com diversos municípios maiores do que o nosso, como Cornélio Procópio, trazendo seus pacientes para serem atendidos em nossa cidade” esclareceu.

Segundo ele, esse tipo de gestão permitiu uma redução drástica nos gastos com o hospital e a melhoria considerável no atendimento à saúde da população. “Hoje, por exemplo, não precisamos gastar tanto com transporte de pacientes para outros municípios, pois oferecemos grande parte dos especialistas em nosso município”.

O médico Glauber explica que o seu hospital tem gastos aproximados com os do Carolina Lupion, mas o repasse de Santa Mariana é o inverso de Jaguariaíva. “Enquanto que aqui o município banca 75% dos custos do hospital, lá em Santa Mariana é o inverso com o município bancando 25% e o restante vindo através de convênios com outros municípios e verbas estaduais” disse.

Realocação dos Funcionários

Uma das maiores preocupações apresentadas durante a reunião foi em relação ao que aconteceria com os funcionários do hospital, muitos dos quais estiveram presentes à audiência e chegaram a questionar o prefeito sobre o novo modelo de gestão. Juca esclareceu que todos os funcionários poderiam ser absorvidos tranquilamente por outras secretarias da administração pública e pela rede municipal de saúde. “Se porventura uma nova gerência fosse implantada, poderíamos também exigir, como contrapartida do município, que mantivessem alguns funcionários atuando no próprio hospital” respondeu o prefeito.

Atendimento Particular 

Outra possibilidade lançada na reunião foi a abertura do hospital para atendimento de convênios particulares. O presidente da Unimed Ponta Grossa, Rafael Francisco dos Santos, participou da reunião e falou que uma eventual mudança no modelo de gestão é vista com bons olhos pela empresa que estaria disposta a investir em uma parceria. “Hoje a Unimed Ponta Grossa cuida de 65 mil pacientes da região, sendo 9 mil pacientes só de Jaguariaíva, Arapoti e Sengés, o que representa 15% do total. Então a nossa proposta  seria a de criar um centro médico da Unimed para proporcionar ainda melhor conforto para os nossos pacientes” disse.

Apoio do Estado

A diretora da 3ª Regional de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), Scheila Mainardes, esclareceu que o Hospital Carolina Lupion é um hospital considerado microrregional. “Acredito que a estrutura do Carolina Lupion poderia ser aproveitado para fortalecer o atendimento médico às cidades vizinhas como Arapoti e Sengés. Um hospital com melhor qualidade de saúde também é um atrativo para investimentos. Então o Estado sempre vai apoiar medidas que busquem melhorar ainda mais o atendimento na Saúde” falou a diretora.

Próximos Passos

O prefeito Juca esclareceu que a reunião é apenas um passo inicial para a discussão do novo modelo de gestão e que ainda não há nada definido. “Vamos montar uma comissão composta por representantes do Legislativo, do Conselho de Saúde e da sociedade para continuarmos a debater esta possibilidade. Esta comissão fará acompanhamentos em hospitais que adotaram esse padrão e buscar dirimir dúvidas. Agradeço a presença de todos que estiveram nesta reunião. Quero dizer que a decisão não é minha, a decisão é de Jaguariaíva. O nosso objetivo é melhorar a Saúde de Jaguariaíva e acredito que podemos dar um salto bem grande de qualidade” concluiu o prefeito.

 

 

- Advertisment ----------------