domingo, setembro 26, 2021
Início ESPORTES Atlético é eliminado da 1ª fase do Paranaense nos pênaltis

Atlético é eliminado da 1ª fase do Paranaense nos pênaltis

O Atlético Paranaense entrou em campo, na tarde deste domingo (18), pela semifinal do Campeonato Estadual. No Caldeirão, o Furacão empatou sem gols no tempo normal com o Rio Branco. Nos pênaltis, o time de Paranaguá levou a melhor.
 
O jogo
O jogo começou sem muitas oportunidades, para ambos os lados. Aos sete minutos, Demethryus aplicou um bom drible no meio-campo e avançou pela esquerda. O cruzamento, no entanto, foi para fora.
Aos 11’, João Pedro lançou para Renan Lodi, que dominou e cruzou. A defesa afastou para escanteio antes da chegada de Bruno Guimarães.
Boa jogada também aos 22’. Cascardo cruzou rasteiro e Deivid chegou para finalizar, mas estava em posição irregular.
Com bola parada, aos 42’, o Furacão também assustou. Após cobrança de João Pedro, Deivid desviou para fora.
O capitão rubro-negro também foi o autor da última jogada de perigo da primeira parte. Ele driblou o adversário na entrada da área e bateu para o gol. A bola saiu à esquerda.
Logo no início da segunda etapa, Demethryus fez o drible no lado do campo, puxou para o meio e arriscou o chute. A bola foi alta e saiu por cima.
Depois, aos dois minutos, Santos fez boa defesa em cobrança de falta do Rio Branco.
A melhor chance da partida aconteceu aos seis minutos. Yago foi lançado na direita, avançou e cruzou para Ederson. O camisa nove fez o desvio e a bola passou raspando o travessão.
A pressão rubro-negra continuou. Ederson arriscou de fora, aos oito, e o goleiro espalmou para escanteio.
Boa oportunidade aos 21’. Santos lançou para Ederson, a defesa não conseguiu afastar e o atacante puxou bom contra-ataque. Na área, ele tocou para Demethryus, que deixou com Yago. O camisa 11, no entanto, bateu em cima da defesa. Grande chance.
Dois minutos depois, Yago retribuiu o bom passe. Ele cruzou para Ederson na área, mas a finalização parou novamente na defesa.
O Furacão chegou também com bolas paradas. João Pedro cobrou escanteio e José Ivaldo cabeceou no meio da área, para defesa de Jhones, aos 27’.
Grande defesa de Jhones aos 28’. Ederson cabeceou no canto após cruzamento da direita e o goleiro espalmou para o lado o que seria o primeiro do Furacão.
Aos 32’, o Rubro-Negro ficou em superioridade numérica. Tcharlles fez falta em Renan Lodi e recebeu o segundo cartão amarelo.
Era um jogo onde somente uma equipe atacava. Aos 40’, Dorta fez jogada pela esquerda e cruzou na segunda trave. Ederson se jogou de carrinho na bola, mas o desvio não foi o suficiente para ela chegar ao gol.
Yago teve uma boa chance aos 42’. Ele recebeu o passe dentro da área, ajeitou e bateu, mas em cima do goleiro.
Aos 47’, foi com Renan Lodi. Ele recebeu cruzamento de Yago, dominou e soltou a bomba. O goleiro defendeu e, na sequência, a zaga colocou para escanteio.
Pressão total do Furacão. Aos 48’, Dorta cruzou e Emerson cabeceou com perigo, ao lado direito do gol.
Sem gols no tempo regulamentar, a partida foi decidida na cobrança de pênaltis. Nas cobranças alternadas, o Rio Branco se classificou.
Ficha técnica: Atlético Paranaense 0 (5) x (6) 0 Rio Branco
Campeonato Paranaense: Semifinal – 1ª Taça
Data: 18/02/2018 [domingo]
Horário: 17h
Local: Estádio Atlético Paranaense, em Curitiba
Árbitro: Leonardo Sigari Zanon
Assistentes: Bruno Boschilia e Rafael Trombeta
Quarto árbitro: José Mendonça da Silva Jr
Público total: 9.775
Público pagante: 9.028
Renda: R$ 220.815,00
Atlético Paranaense: Santos; Cascardo (Vitor Naum, aos 43’ do 2ºT), José Ivaldo, Emerson e Renan Lodi; Deivid e Bruno Guimarães (Giovanny, aos 33’ do 2ºT); Demethryus (Felipe Dorta, aos 22’ do 2ºT), João Pedro e Yago; Ederson.
Técnico: Tiago Nunes
Cartões amarelos: Emerson, José Ivaldo
Rio Branco: Jhones; Raul, Thiagão, Victor e Thiaguinho (Maringá, aos 16’ do 1ºT); Kessi, Marco Túlio e Camargo; Tcharlles, Rodrigo Jesus (Damião, aos 30’ do 1ºT) [Fernando, aos 44’ do 2ºT] e Vandinho.
Técnico: Maurílio Silva
Cartões amarelos: Tcharlles, Damião, Jhones
Pênaltis
João Pedro (gol) – 1×0
Raul (gol) – 1×1
Ederson (gol) – 2×1
Victor (gol) – 2×2
Yago (defesa do goleiro) – 2×2
Vandinho (gol) – 2×3
Giovanny (gol) – 3×3
Fernando (defesa de Santos) – 3×3
Renan Lodi (gol) – 4×3
Jhones (gol) – 4×4
Felipe Dorta (gol) – 5×4
Thiagão (gol) – 5×5
Vitor Naum (trave) – 5×5
Marco Túlio (gol) – 5×6
- Advertisment -
------------
------------
- Advertisment - Tersane