A “New Left” | Folha Paranaense
A “New Left”
24/07/2020 às 10:58 (Atualizado em 07/10/2020 às 09:57)

Novos movimentos sociais e políticos têm surgido nos últimos anos, os quais fazem uso do tema “desigualdade” de forma desvirtuada.

A desigualdade traz uma série de conflitos sociais e alguns grupos instigam classes da base da sociedade a permanecer em constante conflito com os extratos mais altos. Nada disso é novidade. Porém, percebemos hoje um grupo diferente e, na minha opinião, mais evoluído (que praticam um socialismo mais disfarçado) do que aqueles com os quais convivíamos anteriormente: a chamada New Left.

São pessoas ricas ou de classe média alta, que defendem causas descoladas da realidade dos pobres. São na maioria jovens e que com o pretexto de que estão apoiando os ideais das ditas minorias promovem manifestações do tipo “Movimento Passe Livre” de 2013 ou Black Lives Matter mais recentemente.

São esses também que pretendem eleger o caquético Joe Biden e a democrata Kamala Harris nos EUA pelos mesmos motivos. São também pessoas do tipo Greta Thunberg, Xuxa, Bruno Glagliasso, Luciano Huck, que discursam sobre o derretimento das geleiras, sobre os incêndios, principalmente da Amazônia, sobre o abate dos porquinhos nos frigoríficos e assim por diante. Aquelas causas defendidas somente em postagens do Instagram. Esse é o socialismo de hoje.

O socialismo virou fetiche de gente rica. Quando olhamos para o povo – o povão mesmo – esse não pensa em nada disso. O povo só quer emprego, uma escola decente para o filho estudar e um churrasquinho no final de semana. O povo quer o básico. Quem defende pautas bonitinhas e que não corroboram com as necessidades do povo são as pessoas criadas em escolas “chic” comendo torrada com geleia de blueberry.

Aos socialistas intelectuais de hoje: Você que se acha mais evoluído que todos. Espere a cortina de Cannabis baixar e o Caetano parar de cantar e preste bem atenção na sociedade, sobretudo para aqueles lá de baixo. Talvez você consiga perceber que o que você fala não faz a menor diferença para eles e assim passe menos vergonha.

Deixe seu comentário