Furacão vence o Coxa novamente e conquista o tricampeonato paranaense | Folha Paranaense
Furacão vence o Coxa novamente e conquista o tricampeonato paranaense
06/08/2020 às 10:15

A decisão se encaminhava para os pênaltis. Qualquer que fosse o resultado, os 180 minutos dos clássicos finais do Paranaense 2020 não ganhariam grande destaque na rica história dos Athletibas decisivos.

Mas vieram os três minutos de acréscimos e tudo mudou. Além do ângulo esquerdo do gol de fundos do Couto Pereira, os chutes de Khellven e Nikão acertaram a eternidade. E justamente o jogo a que quase ninguém assistiu no estádio ficará para sempre na lembrança dos torcedores do Furacão. E dos rivais também, é claro. 

Khellven e Nikão. O garoto cheio de taças e o ídolo imortal. Quando falarmos esses nomes, em nossa mente a bola fará novamente aquela trajetória mágica. E vai balançar de novo a rede, lá naquele cantinho, inalcançável.

Foto: Site Oficial Athletico

Descrever os lances é perda de tempo. Para quê, se podemos ver, rever e nunca cansar? Por aqui, basta dizer que foi o final mais perfeito que uma decisão já viu.

Tão perfeito que quase poderíamos esquecer o resto do jogo. E só não podemos porque é necessário falar mais um nome para resumir a história da partida que deu o segundo tricampeonato ao Furacão. É imprescindível chegar a três.

Khellven, Nikão e Santos.

O melhor goleiro do Brasil tem que ser citado. Graças a ele, o Furacão chegou naqueles instantes finais ainda lutando por um gol, que decidiria tudo no tempo normal. E suas defesas foram tão espetaculares que mereceram logo dois.

Aos 45’ e aos 47’ do segundo tempo. Duas pinturas. Duas obras primas imortais.

O tricampeonato é eterno! 

Ficha técnica: Coritiba 1×2 Athletico Paranaense
Campeonato Paranaense 2020: Final – Jogo de volta
Data: 05/08/2020
Horário: 20h
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Coritiba: Alex Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e Willian Matheus; Nathan Silva, Gabriel e Matheus Galdezani; Rafinha (Thiago Lopes, aos 25 do 1º tempo), Igor Jesus (Wanderlei, aos 24’ do 2º tempo) e Robson
Técnico: Eduardo Barroca
Gol: Sabino (pênalti), aos 51’ do 1º tempo
Cartões amarelos: Rodolfo Filemon, Robson

Athletico Paranaense: Santos; Adriano (Khellven, aos 30’ do 2º tempo), Thiago Heleno, Lucas Halter e Abner Vinícius; Wellington; Nikão, Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel e Carlos Eduardo (Vitinho, aos 26’ do 2º tempo); Bissoli (Pedrinho, aos 14’ do 2º tempo)
Técnico: Dorival Júnior
Gols: Khellven, aos 45’, e Nikão, aos 47’ do segundo tempo
Cartões amarelos: Wellington, Thiago Heleno, Nikão, Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel

Site Oficial Athletico

Deixe seu comentário