terça-feira, dezembro 7, 2021
Início Notícias Locais Museu do Imigrante Holandês recebeu ajuda do BRDE

Museu do Imigrante Holandês recebeu ajuda do BRDE

Arapoti – O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) apoiou com R$ 40 mil a reestruturação do Museu Imigrante Holandês, localizado no município de Arapoti. O valor faz parte de recursos fiscais para projetos enquadrados na Lei de Incentivo à Cultura. Mantido pela Associação Parque Histórico de Arapoti, o propósito do museu é preservar e comunicar a história da colonização holandesa na cidade.

O valor que o BRDE creditou é referente ao projeto de reestruturação do museu, que representa o conjunto de investimentos necessários para a elaboração do plano museológico. Ou seja, o tratamento técnico (higienização, conservação preventiva, arrolamento e acondicionamento) do acervo existente e a equipagem dele contemplando os setores administrativos e técnicos da instituição, com a implantação da reserva técnica.

“É sempre um orgulho fazer parte de projetos culturais que resgatem e mantenham a tradição do imigrante no Brasil. Esse povo faz parte da história do paranaense e, por isso, é tão importante que esse projeto seja mantido, para levar cultura aos moradores atuais da região”, diz o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley.

Para o vice-presidente da Associação Parque Histórico de Arapoti, Erik Bosch, o apoio serviu de ânimo para continuação do projeto. “Com o apoio do BRDE tivemos uma injeção de ânimo para continuar com nosso projeto de revitalização do acervo e manter a cultura por meio de ações artísticas, culturais e educativas. O BRDE tem sido parceiro de todos os grandes investimentos da Capal e seus cooperados, e foi o primeiro parceiro a apoiar nosso museu”.

HOLANDA NO BRASIL – Arapoti, localizada entre os Campos Gerais e o Norte Pioneiro do Paraná, foi o local de fundação de uma colônia holandesa no Brasil. A atual estrutura do museu foi construída em 1963 e lá é possível encontrar objetos, fotografias e documentos que ilustram como era a vida dos imigrantes nos primeiros anos de colonização, bem como as mudanças que ocorreram ao longo do tempo.

São itens que ilustram o que foi trazido da Holanda, móveis e utensílios usados na vida doméstica, ferramentas do trabalho agropecuário (que também retratam a evolução da agricultura e da pecuária), objetos relacionados às atividades educativas, esportivas, religiosas e culturais da colônia.

O museu fica na Rua Geert Leffers, s/nº – Vila Evangélica. O preço do ingresso para visitação é de R$ 5. Por causa da pandemia, é necessário consultar se o local está aberto por meio do telefone (43) 99926-9466 ou e-mail museuimigranteholandes@gmail.com.

SOBRE O BRDE – É uma instituição de fomento criada pelos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com o objetivo de fazer o Sul do Brasil prosperar. É signatário do Pacto Global da ONU e opera em sintonia com os ODS.

Também conta com recursos internacionais da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e Banco Europeu de Investimento (BEI) para o financiamento de projetos voltados à produção e consumo sustentáveis. É agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA/Ancine) em todo o território nacional. Apoia projetos culturais, sociais e esportivos que beneficiam milhares de pessoas e instituições, por meio das leis de incentivo.

Somente de janeiro a setembro de 2020, financiou R$ 2,2 bilhões para projetos na Região Sul que beneficiam todos os portes de empresas e setores da economia.

A instituição oferece crédito de longo prazo para viabilizar investimentos a empresas de todos os setores e portes, cooperativas, produtores rurais e prefeituras, mantendo acordos com instituições internacionais de fomento para ampliar as fontes de recursos à disposição dos clientes.

AEN/PR

- Advertisment -