segunda-feira, novembro 29, 2021
Início ESPORTES Furacão vence o Santos e abre vantagem na Copa do Brasil

Furacão vence o Santos e abre vantagem na Copa do Brasil

Foi uma vitória fundamental do Furacão! Além de sair na frente no duelo pela Copa do Brasil, o Athletico fez uma grande partida contra o Santos. Em uma noite de muita inspiração criativa, o Rubro-Negro mostrou um futebol que merecia ainda mais gols.

O placar de 1 a 0, conquistado nesta quarta-feira (25), no Caldeirão, é uma importante vantagem para o Furacão. E só não é maior por causa daquelas bolas que passam raspando, explodem na trave ou param em grandes defesas do goleiro adversário.

E também por um gol anulado, em um lance de impedimento em que não foi mostrada a linha do VAR. O lance em que Mingotti mandou a bola no ângulo após passe de Pedro Rocha é daqueles definidos por milímetros.

Mas o mais importante é que o Rubro-Negro abriu vantagem com autoridade e mostrou que tem ótimas possibilidades de garantir a vaga na semifinal.

O Jogo

O Furacão começou a partida em ritmo de tirar o fôlego, construindo uma chance de gol após a outra. Primeiro, com Jader mostrando que não foi escolhido por acaso para fazer seu primeiro jogo como titular. Aos 3′, um chutaço na trave. Aos 5′, em uma linda jogada em que foi à linha de fundo e tocou para Abner, que bateu por cima.

Aos 8′, foi a vez de Christian tocar para Terans, que tentou o toque de letra para Jader. Madson cortou e acabou mando contra o próprio gol, exigindo uma grande defesa de João Paulo. A bola ficou com Nikão, que dominou, cortou para o meio e bateu rasteiro. Outra ótima intervenção do goleiro santista.

Thiago Heleno também deu trabalho para o arqueiro adversário. Aos 15′, ele viu João Paulo adiantado e, do campo de defesa, mandou por cobertura! Mas o camisa 1 do Santos conseguiu se recuperar e salvar com um tapinha.

E aos 16′, veio a bola na rede. Em cobrança de escanteio pela esquerda, Nikão cruzou na primeira trave. Richard desviou para o meio da área e Renato Kayzer apareceu para tocar de cabeça e abrir o placar para o Furacão!

O Athletico manteve o ritmo, marcando o Santos sob pressão e recuperando a bola sempre com muito perigo. Terans finalizou de primeira com perigo. Nikão também teve duas oportunidades e bateu tirando tinta da trave. E Christian fez João Paulo aparecer muito bem novamente, espalmando mais um chute que tinha endereço certo.

Um primeiro tempo de tirar o fôlego!

E quando os times voltaram do intervalo, quem seguiu no ataque foi o Furacão. Marcinho recebeu passe de Nikão e mais uma vez fuzilou o goleiro. E Terans colocou a defesa santista para correr atrás de duas bolas roubadas no campo de ataque.

O ritmo, é claro, diminuiu um pouco. Os Santos chegou algumas vezes com perigo e até reclamou de um pênalti. Mas o Athletico é quem fez a rede balançar de novo.

Aos 38′, o estreante Pedro Rocha tocou para Vinícius Mingotti, que acertou um chute perfeito, no ângulo. Mas a bandeirinha anotou impedimento e o árbitro, após uma brevíssima consulta ao VAR, confirmou a marcação.

Impossível de ver a olho nu, a irregularidade também não foi mostrada com a análise do árbitro de vídeo e com as linhas traçadas pelo computador.

O Athletico ainda teve mais uma chance, com Léo Cittadini batendo pela linha de fundo.

Apito final com vitória do Furacão! 

Ficha técnica: Athletico Paranaense 1×0 Santos
Copa do Brasil 2021: Quartas de final – Jogo de ida
Data: 25/08/2021
Horário: 19h
Local: Estádio Joaquim Américo

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
Quarto árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Athletico Paranaense: Santos; Marcinho, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard (Erick, aos 31′ do 2º tempo), Christian (Fernando Canesin, aos 37′ do 2º tempo) e David Terans (Vinicius Mingotti, aos 31′ do 2º tempo); Nikão, Renato Kayzer (Pedro Rocha, aos 23′ do 2º tempo) e Jader (Léo Cittadini, aos 31′ do 2º tempo)
Técnico: António Oliveira
Gol: Renato Kayzer, aos 16′ do primeiro tempo
Cartão amarelo: Richard

Santos: João Paulo; Madson, Luiz Felipe (Robson Reis, aos 7′ do 2º tempo), Wagner e Felipe Jonatan; Jean Mota (Raniel, aos 33′ do 2º tempo), Carlos Sánchez (Ângelo, aos 43′ do 2º tempo), Pirani (Ivonei, aos 33′ do 2º tempo) e Marcos Guilherme; Marcos Leonardo e Lucas Braga
Técnico: Fernando Diniz
Cartão amarelo: Wagner

Fotos: Gustavo Oliveira/athletico.com.br

- Advertisment -