terça-feira, agosto 16, 2022
Início Notícias Locais Reunião debateu problemas relacionados ao lixo em Jaguariaíva

Reunião debateu problemas relacionados ao lixo em Jaguariaíva

Jaguariaíva – As secretarias de Turismo e Meio Ambiente e de Governo reuniram na última semana representantes da Aciaja (Associação Comercial e Industrial de Jaguariaíva) e comerciantes para discussões, propostas e sugestões quanto ao descarte irregular do lixo, um dos grandes desafios do município, bem como apresentação de projeto preliminar para a coleta de recicláveis.

O relato dos comerciantes sobre os problemas e dificuldades no que se refere às atitudes inadequadas de parte da população quanto ao lixo reforçou a necessidade da conscientização e colaboração de todos, uma vez que um dos maiores problemas hoje é o descarte irregular de lixo na Avenida Antônio Cunha, onde o mesmo tem sido depositado em calçadas, tambores, postes e pórticos, mesmo com a divulgação de itinerários e horários para a coleta.

“Vejam só, a questão do lixo é tão complexa, que sempre precisamos voltar ao assunto, principalmente no sentido de conscientizar a população para a importância da colaboração de todos”, observa a prefeita Alcione.  Conforme ela, com o planejamento e elaboração de projeto para dar início à coleta de recicláveis, é muito importante voltar ao assunto do descarte irregular do lixo, falar do novo sistema de coleta residencial e a destinação final, assim como os horários e a separação do orgânico e do reciclável, ressaltando sempre a responsabilidade de cada um.

Reuniões com segmentos da sociedade civil organizada para tratar de assuntos específicos são uma prática da atual administração municipal, que tem como lema “Jaguariaíva Somos Todos Nós”. Tanto os comerciantes presentes quanto os representantes da Aciaja, mostraram-se dispostos a colaborar.

Aterro – De grande relevância também a informação de que diante do esgotamento da capacidade do aterro local, a prefeitura, além de buscar alternativas para a destinação do lixo, cuida hoje do processo de desativação e recuperação ambiental da área, o que deve levar até 30 anos para ser concluída.

Quanto ao encerramento do aterro local, importante lembrarque o mesmo foi criado em 2009 pelo prefeito Baroni, que sempre visionário e à frente do tempo, investiu na transformação do local, na destinação correta do lixo e atendimento social às pessoas que se encontravam no local, além da construção da Usina de Reciclagem e apoio aos recicladores. 

Hoje o lugar está saturado e sem condições legais de receber mais lixo sem contaminar o meio ambiente e cumprir as recomendações judiciais, por isso as inovações na forma de gerenciar a situação. No local, permanece a Usina de Reciclagem, onde a Associação de Recicladores Amigos da Natureza vai continuar a realizar a separação do lixo e encaminhamento à reciclagem.

Assessoria de Comunicação

Foto: Divulgação
- Advertisment -