sexta-feira, abril 16, 2021
Início Notícias Locais Projeto polêmico quer impedir “foguetes” em Jaguariaíva

Projeto polêmico quer impedir “foguetes” em Jaguariaíva

Jaguariaíva – Foi aprovado em 1º turno na Câmara Municipal um projeto de Lei, de autoria do vereador Rafael de Souza (PR), que está dando o que falar. O texto prevê a proibição do comércio e uso de fogos de artifício que produzam estampidos no município de Jaguariaíva. A polêmica surge porque diversas festividades municipais, principalmente as religiosas, costumam fazer o uso de fogos de artifício.

Em sua justificativa, o vereador aponta que os fogos de artifício, rojões, bombas e foguetes trazem sérios danos a saúde humana, ao meio ambiente e aos animais. “Qualquer pessoa pode ser vítima de um acidente causado pelos fogos ou bombas, e quem mais sofre com os fogos ruidosos são pessoas idosas, crianças especiais e também os bebês, os quais possuem o canal auditivo de tamanho reduzido” defende Rafael.

Ele ainda ressalta o prejuízo para os animais. “Os pássaros que abandonam seus ninhos e acabam voando desorientados, fato que contribui para a extinção de espécies essenciais no controle de pragas como a Dengue. E também os cães e gatos que em pânico podem até se enforcar em suas coleiras ou até mesmo serem atropelados na correria” explicou.

Rafa, porém, defende o uso de fogos sem estampidos. “Os fogos que não produzem estampidos, além de mais baratos, são lindos e enfeitam qualquer comemoração.Grandes capitais e algumas cidades do nosso País já sancionaram esta importante lei” justifica. Ele rebate os que são contra a lei afirmando que diariamente ocorrem acidentes com fogos. “Você ou um filho seu poderá ser uma vítima dessa prática que causa pânico, desespero e sofrimento” concluiu.

O projeto prevê multa de R$ 2 mil para quem for pego descumprindo a lei vendendo os artefatos. Já para quem for flagrado fazendo uso dos foguetes a multa pode chegar até a R$ 10 mil, no caso de pessoa jurídica. A matéria deverá ser aprovada em 2º turno e terá que ser sancionada pelo prefeito José “Juca Sloboda (PHS) para ser posta em prática.

O tema gerou enorme repercussão nas redes sociais. Em uma das postagens de um colaborador da Folha Paranaense, o historiador Rafael Pomin, vários comentários foram escritos, principalmente com muitas críticas. O Secretário de Comunicação, José Amilton Romão, se manifestou contra. “Temos que analisar melhor este projeto” escreveu.

A internauta Jocielene Silva afirmou que existem outras coisas mais importantes para os vereadores se preocuparem. “Como, por exemplo, esses ……. que ficam deitados nas praças e em outros lugares da cidade causando medo na população” escreveu. “Na minha opinião existem projetos mais interessantes e que possam ser acrescentados na formação do cidadão e no bem estar da população” disse a internauta Taciana Silva Carneiro.

Há também quem defenda o projeto. “Super a favor. Será uma bênção. Isso é um incômodo desnecessário para todos, principalmente aos animais, doentes e idosos” escreveu a internauta Keila Huergo Pitt. A polêmica continua. E você é contra ou a favor?

Pedido de Vistas

Na sessão ordinária desta terça-feira, 31, o projeto seria votado em 2º Turno, mas um pedido de vistas da vereadora Juliana Langner (PP), aprovado em plenário, adiou a votação. Ficou definido que uma Audiência Pública seria agendada para esta segunda-feira, 04, antes do projeto voltar a pauta da sessão.

Matéria Publicada na Edição Impressa da Folha Paranaense de 31/05/2017

- Advertisment -
- Advertisment - Tersane