Conselho e Secretaria buscam roteiros para fomentar turismo em Arapoti | Folha Paranaense
Conselho e Secretaria buscam roteiros para fomentar turismo em Arapoti
04/06/2019 às 10:34

Arapoti – Um grupo de entusiastas forma o Conselho de Turismo de Arapoti (COMTUR), e há quase um ano, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, vem buscando alternativas para fomentar o setor no município. Uma das ações mais recentes da parceria é a criação de roteiros de visitação, que contemplem histórias envolventes, lugares cativantes, e claro, boa comida.

Igrejinha, um dos patrimônios tombados pelo Município

Na última sexta-feira (31), o COMTUR passou o dia explorando a Rota da Colonização, um passeio experimental que inicia na Igrejinha – patrimônio tombado no centro da Cidade, passa pelas atrações locais Casa do Imigrante, Igreja Reformada, nos Museus da Imigração Holandesa, da Agricultura e do Trator, aprecia almoço típico e para encerrar, um completo café colonial. A jornada leva os visitantes ao passado, pois quem mostra os locais e conta histórias da colonização são autênticos imigrantes holandeses, filhos das famílias colonizadoras que chegaram a Arapoti no início da década de 60. Todo o trajeto pode ser feito de Van ou de ônibus, por isso é uma excelente opção para quem tem dificuldades com longas caminhadas.

O ponto de partida da Rota é a Igrejinha de São João Batista, atrativo religioso que integra a Rota do Rosário, formada por 11 municípios do Norte Pioneiro e Campos Gerais e que tem como objetivo desenvolver o turismo da região. Construída em madeira no ano de 1929, e em alvenaria no fim da década de 40, o patrimônio é um símbolo religioso da cidade de Arapoti e referência da festa em louvor ao Padroeiro, que acontece nos dias próximos a 24 de junho. “O turismo é uma importante ferramenta para favorecer o desenvolvimento regional, através da oferta de serviços, gastronomia e da venda de produtos artesanais, sempre pensando na preservação do meio ambiente”, fala o pároco de Arapoti e Coordenador da Rota do Rosário, padre Celso Miqueli. “Aliar religião e turismo é enriquecer ainda mais uma experiência que já é abundante. Assim como a fé, o turismo não vê fronteiras”.

Religião, cultura ou natureza, quais atrativos Arapoti tem a oferecer? “Tudo isso e mais um pouco”, responde o Presidente do COMTUR, Dirceu Ferreira Paz Junior. “Porém o turismo ainda é pouco explorado no município. Queremos encantar os viajantes com nossas belezas e nosso povo, e para isso estamos buscamos melhorar as estruturas de recepção, de alimentação e transporte, sem deixar de pensar de forma sustentável e na preservação da nossa natureza”, concluiu.

Outro passeio, que também está em fase experimental, quer aliar fé e a produção apícola. É a Rota do Profeta João de Maria, que vai passar por locais de peregrinação e propriedades rurais que tenham produção de mel e outros produtos derivados. O Profeta João de Maria, também conhecido como o Monge do Paraná, passou por diversas cidades abençoando fontes, realizando curas com ervas e aconselhamentos religiosos. “Nosso objetivo é formatar as rotas turísticas e buscar parcerias com a iniciativa privada para a comercialização de pacotes a grupos que queiram conhecer as belezas de Arapoti, seja voltado ao turismo religioso, cultural e histórico, ou de natureza”, explicou a Secretária de Turismo, Francielen Stein.

Texto e imagens: Nicole Chiaradia (Assessoria da Câmara Municipal de Arapoti)

Deixe seu comentário